google-direito-do-esquecimento

Um tribunal do Reino Unido ordenou o Google a apagar todos os links que fazem referência aos casos do ‘direito ao esquecimento’, em uma tentativa que essa lei se cumpra corretamente.

O Google sempre se opôs ao tal ‘direito de esquecimento’, por considerar uma censura que impede das pessoas a acessar conteúdos considerados relevantes. Ainda que pareça estranho, o Escritório do Comissário de Informação do Reino Unido se mostrou parcialmente de acordo com a gigante de buscas, reconhecendo que a informação pode ser de interesse público e periodístico, porém, a própria Google poderia se adequar, evitando a busca através do nome do demandante.

A Comissão deu 35 dias para o Google eliminar os links, mas a decisão ainda tem direito a uma apelação.

Mas… o que é mais importante? O direito ao anonimato ou o direito a informação?

Na minha opinião, o direito ao esquecimento vale para aquelas pessoas que foram injustamente indexadas por algo que já é considerado ‘águas passadas’, mas que por ser de fácil acesso através do Google, sua reputação fica manchada pelo resto da vida. Por outro lado, traçar uma linha para esses limites é algo bem difícil para os dias de hoje.

Via Engadget