iPhone-6s-teaser

Sabemos que há muitas formas de acabar com um iPhone. Algumas mais sofisticadas que as outras, mas todas igualmente destrutivas. Porém, nas últimas semanas, descobrimos algumas formas que geraram notícias peculiares, por conta do aspecto curioso do método. Algumas formas de homicídio do smartphone da Apple são simplesmente ridículas.

Pois bem, se você tem um iPhone e quer transformá-lo em um peso de papel da forma mais ridícula possível, esse post é para você! A seguir, três formas de você fazer isso com sucesso e parcimônia:

1. Mude a data para 1 de janeiro de 1970 e reinicie o smartphone: esta é uma falha muito grave, que está associada aos processadores de 64 bits da Apple (iPhone 5s ou superior). A mudança da data produz um erro que impede o smartphone de inicializar, fazendo com que o mesmo entre em um modo de loop infinito. Clique aqui para ler mais.

Bom, se você tem um modelo do iPhone que não entra na regra acima e, mesmo assim, quer matar o seu dispositivo, não nos esquecemos de você. Abaixo, mais duas dicas que incluem o seu velho smartphone no processo de falecimento.

2. A lenda do software que oferece resistência à água ao iPhone: faz tempo que esse mito circula pela web. Há quem acredita que, com a atualização para o iOS 9, a Apple teria tornado os seus iPhones compatíveis com essa versão resistentes à água. Obviamente isso não é correto, e tenho quase certeza que a maioria dos leitores conscientes do blog sabem disso. Mas tem sempre aqueles 1% que acredita realmente que a informação procede. Quem sabe você não é esse 1%?

3. Consertar o seu iPhone em lojas não autorizadas: tal atitude pode resultar no belo Erro 53. Aqui, o seu iPhone fica inutilizado mesmo depois que você conserte, apenas pelo simples fato de você não ter ido até uma Apple Store para fazer o reparo. Essa relação de causa e efeito resultou em um processo coletivo contra a Apple. Clique aqui para ler mais sobre o Erro 53.

Via SlashGear