Opera Software

Se você usa o Firefox, Safari ou Edge, tem os seus motivos. mas se você usa o Chrome e não considera a possibilidade de trocar de navegador web, vale a pena ao menos testar o Opera. O software melhorou e muito sua qualidade com o passar do tempo, e agora merece mais atenção do que recebe hoje.

Este é o melhor momento para considerar a troca. Enquanto não sabemos como será o seu futuro com uma eventual troca, vale a pena desfrutar das vantagens que oferece um aplicativo que se diferenciou dos demais por 20 anos, principalmente por se inovar com classe.

Esse post mostra três bons motivos pelos quais você deveria testar o Opera, independente de qual seja o seu navegador principal. Especialmente se este for o Chrome.

 

1. O Opera se baseia no Chromium

opera_02

Há quem diga que o Opera é o Chromium com outra interface, mas isso não é totalmente certo. O Opera se baseia no Chromium, utilizando sua base livre, mas criando sua própria interface e adicionando vários itens que pontuam a diferença na experiência de uso.

Em termos de desempenho e compatibilidade, o usuário não perceberá apenas mudanças. O Opera até colabora com o desenvolvimento do Chromium, afinando o consumo de recursos (apesar de não fazer milagres). Outra melhoria desse navegador é a sua inicialização instantânea, algo que o Chrome também se beneficiou.

Por fim, esse navegador conta com suas próprias extensões, apesar de suportar a maioria das disponíveis para o Chrome. Os aplicativos ficam de fora, mas muitos podem ser acessados via website.

2. Speed Dial e favoritos

opera_03

O Opera popularizou o conceito de Speed Dial, ou marcadores visuais em uma nova aba de navegação, e todos os navegadores seguiram essa tendência. Agora, os noruegueses inovam novamente.

Várias extensões podem substituir a página de nova aba do Chrome, mas nenhuma alcança os resultados que o Opera oferece como padrão. Aqui, o Speed Dial é mais uma sessão dentro dos favoritos, sincronizando com os demais dados, não perdendo assim a personalização em caso de reinstalação.

Desse modo, os dois agrupam os marcadores em pastas, mas no Speed Dial eles abrirão em uma janela flutuante, mais cômoda do que se exibidas em uma nova página. Os dois seguem o mesmo estilo visual, com imagens ou miniaturas do site, mas a interface dos marcadores fica centrada no gerenciamento, e o Speed Dial em oferecer na página inicial as opções mais comuns, como favoritos, histórico, extensões e personalizações.

O Speed Dial também conta com suas próprias extensões, que podem exibir a previsão do tempo, as últimas mensagens recebidas por e-mail, eventos pendentes em calendários, entre outras. O formato do recurso é elegante, atraente e simples de usar.

A proposta do Speed Dial é muito boa. Alguns aspectos poderiam melhorar, mas essas mudanças são feitas constantemente. É o formato mais completo que existe, e o Chrome só alcança esse nível com a ajuda de extensões complementares e, mesmo assim, são poucas que se integram com os favoritos. Faltaria a sincronização de dados.

 

3. Pequenas características adicionais

opera_06

O terceiro item mostra essencialmente as capacidades do navegador. O tradicional Modo Turbo para economizar dados e melhorar navegações recebeu recentemente várias características muito interessantes.

As últimas versões do Opera apresentam como novidades o VPN, um navegador de publicidade nativo e modo de economia de bateria em notebooks, além de pequenos retoques e otimizações em todo o conjunto de software.

Uma das críticas mais fortes ao Opera depois que eles passaram a adotar o Chromium como base foi a escassez de opções. O tempo mostrou a evolução do software nesse aspecto, e podemos esperar mais novidades nas futuras versões, como a volta do leitor RSS integrado e o suporte para o Chromecast.

Além disso, o painel lateral oculto como padrão recebe suporte para extensões, facilitando a vida de acessar sites e aplicativos web, e recupera funções do velho Opera (notas, tradutor, gerenciamento de abas, favoritos, histórico, extensões, etc).

Por fim, o menu de abas é um simples botão na barra de abas onde é possível recuperar janelas recém fechadas ou revisar as abertas. Ou seja, aqui é uma extensão a menos para você instalar.

 

O Opera no smartphone

Além da versão para Windows, Linux e Mac, o Opera é muito forte nos dispositivos móveis, principalmente no Android. A já mencionada compressão de dados é muito bem vinda nesse segmento, e tanto o Opera como o Opera Mini foram atualizados recentemente, recebendo a funcionalidade de sincronização de dados e outras características próprias.

 

Conclusão

É impossível destacar todas as vantagens do Opera (ou de qualquer outro navegador web) em um único post, mas este não é o objetivo aqui. Além disso, nem quero dizer que o Opera é melhor que o Chrome. Ele é diferente. A sincronização de dados e as possibilidades de personalização são diferenças pontuais. Sem falar que ele mostra que não é apenas um software bonitinho.

O desafio de enfrentar o Chrome é complexo: o navegador do Google tem posição dominante no mercado, e alternativas são bem vindas. Mas nem todas conseguem sair das tecnologias que provê o Chromium, que também está sob o controle da gigante da internet.

Concluindo: se você usa o Firefox, o Safari, o Edge ou qualquer outro navegador, você tem os seus motivos. Siga utilizando aqueles da sua preferência, pois conservar a concorrência é algo importante. Mas se você usa o Chrome… o Opera pode te surpreender.