uber

 

O fundador do Uber e atual CEO, Travis Kalanick, renunciou ao seu posto na empresa, alegando problemas pessoais e pressões internas.

Depois de anos muito movimentados após o lançamento da Uber em 2009, escândalos relacionados com discriminação, sexismo e abusos sexuais vieram à tona, além da recente morte da mãe de Travis. Tudo isso resultou no pedido de renúncia do executivo.

A possibilidade de Travis deixar o seu cargo na Uber ficou maior quando se tornou pública a pressão de cinco dos maiores investidores da empresa, que queriam a sua saída de forma imediata.

Em carta, Travis afirma que ama o Uber mais do que tudo nesse mundo, mas que aceitou os pedidos dos investidores para que a empresa não mais se distraia com as questões de sua vida pessoal.

Os diretores, por outro lado, reforçam que Travs sempre colocou a Uber em primeiro lugar em sua vida. O comunicado afirma que a decisão dele é uma prova de amor à empresa, onde ele se permite a dar um tempo para se curar de sua tragédia pessoal, dando à empresa a chance de iniciar um novo capítulo em sua história.

Os comunicados dão a entender que Travis Kalanick deixa também o posto de conselheiro delegado, mas mantém o seu posto como conselheiro administrativo. Veremos como serão os rumos da empresa sem essa liderança polêmica e agressiva que mantinha até agora.

 

Via The New York Times