Mais um estado onde a TIM não poderá comercializar novas linhas. Uma ação civil pública movida pelo PROCON do estado das Alagoas, em conjunto com o Ministério Público e a Ordem dos Advogados do Brasil resultou em uma decisão judicial, que proíbe a operadora de comercializar seus serviços no estado pelo período de 30 dias, por causa das diversas reclamações sobre a qualidade dos serviços prestados pela operadora no estado.

Também estão proibidas as atividades promocionais, ações de portabilidade e outros expedientes comerciais. Em caso de não cumprimento, a TIM terá que pagar multa diária de R$ 10 mil. A Justiça das Alagoas solicita que a TIM apresente um projeto de melhora da qualidade dos seus serviços no estado. Entre os problemas relatados pelos usuários estão a baixa qualidade na realização e recebimento de chamadas, além das interrupções dos serviços.

A TIM alega que ainda não foi notificada oficialmente sobre o assunto, mas que vai respeitar a determinação da Justiça. Em sua defesa, a empresa informa que investiu R$ 23 milhões em infra-estrutura em 2011, e que para os próximos três anos, o investimento previsto é de R$ 51 milhões.

Via UOL