Você nunca é CEO de uma gigante de tecnologia sem ter uma grande dose de confiança, nem lançar alguns ovos podres na concorrência de vez em quando. E não me entendam mal. Isso faz parte do jogo. O que talvez incomoda é que, ao que tudo indica, esse último ponto parece estar sendo adotado de forma enfática pelos CEOs ultimamente. No exemplo do dia, Tim Cook, CEO da Apple, não perdeu a oportunidade de tripudiar em cima da cabeça de Steve Ballmer no dia do lançamento do Windows 8.

Aproveitando a coletiva da Apple para comunicar os seus resultados trimestrais, Cook falou do Surface sem nenhum tipo de pudor ou papas na língua. E, logo de cara, caiu no erro mais comum dos mortais (e da maioria dos Apple fanboys): julgou o produto sem testá-lo. Cook acredita que “diante de tudo que estamos lendo, se trata de um produto bem limitado e confuso (…) Acredito que uma das coisas que fazemos com um produto é realizar sacrifícios difíceis. A experiência de uso do iPad é absolutamente incrível (…) Suponho que poderia desenvolver um carro que voa e que flutua, mas não acredito que possa fazer todas essas coisas muito bem. Quando a gente olha para o iPad diante dos rivais, acredito que seguirão comprando um iPad”.

Por outro lado, Cook não acredita que o iPad Mini possa ser uma ameaça para o iPad de 9.7 polegadas. Segundo o CEO da Apple, “a forma que vemos o assunto é que oferecemos um fantástico iPod touch, um iPad e um iPad Mini. Os clientes vão decidir se querem um, dois, três ou quatro, e vão comprar (…) Com o passar dos anos, aprendemos a não nos preocuparmos com a canibalização de nossos produtos. A maior oportunidade está nos 80 a 90 milhões de PCs distribuídos a cada trimestre. Acredito que um grande número dessas pessoas faria melhor comprando um iPhone ou um Mac. Aí está uma oportunidade muito grande para a Apple. No lugar de nos preocuparmos na canibalização, vejo uma oportunidade no aumento”.

Vale lembrar que, em termos técnicos, o Surface é uma proposta muito mais completa que o iPad, em todos os sentidos. Beira à leviandade Tim Cook dizer que o concorrente é “muito limitado e confuso” quando, na teoria, o usuário pode fazer mais e melhor do que o iPad, e quando todo mundo sabe o que efetivamente o Surface é: um tablet.

Seria o famoso “campo de distorção da realidade” ligado novamente? Ou estaria Tim Cook começando a sentir a pressão?

Via