Não é segredo para ninguém que acompanha o mundo da tecnologia que duas das maiores empresas do segmento de telefonia móvel (Apple e Samsung) viveram por quase dois anos uma guerra internacional conhecida como “a batalha das patentes”, onde a empresa de Cupertino alegava nos principais tribunais do planeta que os coreanos copiavam seus designs e tecnologias. Mesmo com a Samsung considerada derrotada na mais importante de suas batalhas (nos Estados Unidos), tendo que pagar ao seu rival mais de US$ 1 bilhão como mundo, nem todos na Apple acreditavam que era uma boa ideia entrar nesse tipo de disputa. Especialmente Tim Cook.

Isso só foi revelado ao mundo graça a um documento que vazou na web, publicado pela Reuters. Nesse documento, é revelado que Cook nunca quis processar a Samsung, diferente de Jobs, que não pensava em outra coisa. Os motivos de Jobs eram bem claros, simples e muito compreensíveis. A relação comercial tão extensa que a Apple tinha com a Samsung, onde a fabricante coreana era um fornecedor chave de uma grande quantidade de componentes eletrônicos, como processadores e vários outros componentes considerados vitais para a fabricação do iPhone, iPad e iPod Touch.

Jobs via a Samsung como um provedor difícil de ser substituído, e Cook previa que uma disputa de patentes com os coreanos poderia ser um problema que afetaria a Apple a longo prazo, independente se a empresa de Cupertino vencesse ou perdesse os processos ao redor do mundo.

Segundo o documento divulgado pela Reuters, antes de Cook se tornar CEO da Apple, ele se reuniu com Steve Jobs e alguns executivos da Samsung que visitaram a sede da empresa em Cupertino (com o objetivo de negociar componentes de produtos), e eles mostraram as suas preocupações pelas similaridades no design do iPhone e do Samsung Galaxy S. Até então, não havia nenhuma intenção da Apple em processar a Samsung. A gota d’água pra Jobs foi a apresentação do Galaxy Tab, que claramente chegou ao mundo para competir com o iPad. E quem conhece um pouco da vida de Steve Jobs, sabe como ele era metódico, exigente e, principalmente, orgulhoso.

O lançamento do Galaxy Tab acabou com a paciência de Jobs, que desde então, começou a falar em “guerra termonuclear contra o Android e a Samsung”.

Por diversas vezes, falamos aqui no TargetHD que a batalha de patentes prejudica muito mais ao usuário do que a qualquer outro segmento envolvido na disputa. De qualquer forma, é preciso analisar quais são as reais vantagens e lucros que essa batalha trouxe para a Apple contra os coreanos. Particularmente, não vejo absolutamente nada que a Apple tenha lucrado com essa briga. A imagem dos seus produtos não melhorou (pelo contrário: o iPhone 5 não é o smartphone mais desejado do mundo), as vendas seguem sendo as mesmas, e o que é pior: as vendas da Samsung não diminuíram, e os coreanos seguem sendo os maiores vendedores de celulares do mundo.

Aliás, é bom registrar que a cota de mercado de smartphones da Samsung só aumenta ao redor do planeta, e no segmento de tablets, eles estão lentamente obtendo mais espaço. Além disso, para a maioria das pessoas (usuários comuns, que só querem um smartphone, e não os geek users e fanboys), o fato da Samsung ter copiado os designs da Apple não tem nenhuma diferença ou relevância na hora de escolher um determinado dispositivos. O que importa para eles é que o produto funcione do jeito que eles esperam.

Honestamente, eu espero que a guerra de patentes tenha ficado no passado, e que as duas empresas tenham aprendido com os seus erros uma dura lição. Sim, pois ao meu ver, as duas cometeram erros distintos. A Samsung, por começar copiando, e só criando algo inovador depois. E a Apple, por achar que só ela poderia fazer smartphones com telas sensíveis ao toque e cantos arredondados… e não inovar mais.