unreal-ps4-vs-pc

 

O pessoal do site The Coallition deu o seu parecer sobre a “guerra eterna” entre consoles e PCs, garantindo que o primeiro sempre superou o segundo inicialmente, principalmente na relação custo-benefício.

É importante deixar claro que eles falam a partir do ponto de vista custo-benefício, e em partes isso está correto. Mas é preciso relembrar que essa superioridade não é apenas por motivos de hardware, mas também por otimização. Hoje, praticamente todos os jogos se desenvolvem e se otimizam em consoles para depois serem portados para o PC, algo que em muitos casos se limitam a adicionar efeitos e permitir uma maior resolução.

Com o passar dos anos, os consoles padecem com a chegada de um novo hardware, ficando obsoletos. Mas vale lembrar que isso acontece pelo freio imposto no desenvolvimento do console, algo que poderia ser muito diferente se houvesse um desenvolvimento exclusivo no PC.

Um exemplo disso: a longevidade que marcou o Xbox 360 e o PS3 fez com que PCs com gráficos GeForce 8800 GT de 2007 chegasse a 2012 podendo rodar a maioria dos jogos sem problemas, principalmente em jogos com resoluções sub-HD.

O motivo é simples: quase todos eram adaptações de jogos desenvolvidos para os dois consoles, e seu hardware foi superado de longe há tempos. Isso ficou claro em Crysis, um jogo que em 2007 colocou em evidência a superioridade gráfica da época.

Ou seja, ainda que o The Coallition tenha razão na relação custo-benefício (principalmente no primeiro ano do PS4), a realidade é que desde 2012 se houve algum jogo desenvolvido exclusivamente para o PC que aproveitasse essa potência gráfica, teríamos visto com maior claridade a queda dos consoles, coisa que segue maquiada com ports ruins.

Outro exemplo? Shadow Warrior 2, exclusivo temporário do PC que roda em 1080p com tudo em ultra em uma modesta GTX 960, com taxas de 50 a 60 FPS. No sentido contrário, temos o péssimo Mafia III.

Via WCCFTech