600motorola-360-0001

A febre dos smartwatches está apenas come;cando. De acordo com uma recente pesquisa feita pela Nielsen, 15% dos usuários colocaria em seu pulso algum tipo de wearable. Isso é algo muito tentador para marcas e anunciantes, pois o relógio inteligente pode se transformar em mais uma plataforma de publicidade, aumentando o lucro dos envolvidos.

Mas… será que vai ser assim mesmo? O site Mashable contempla essa possibilidade, e entrevistou algumas das principais agências de  publicidade nova-iorquinas, e pelo menos por enquanto, isso não vai acontecer. “O smartwatch não representa algo importante nesse momento”, sentencia Doug Hetch, presidente da agência de publicidade Digitaria, que vê os relógios inteligentes como “uma extensão dos smartphones”, em termos de publicidade.

Mas… como funcionaria a publicdade nos smartwatches?

O usuário verá anúncios baseados em seus interesses e localização, ou seja, imagina-se que quando ele chegar a uma cidade que ele nunca esteve, ele vai receber uma notificação, anunciando algum local próximo que os seus amigos no Facebook recomendaram ou frequentam. Em um cenário hipotético, também deve receber notificações de cupons de desconto via Foursquare, onde todos saem ganhando com a veiculação da campanha.

Tudo isso vai depender da quantidade de relógios distribuídos no mercado. Hoje, ainda são poucos. Quem sabe em um futuro a médio prazo?

Via Mashable