google-telegram-icones

Publicamos hoje aqui no blog a informação sobre a suposta reunião entre Sundar Pichai (CEO da Google) e Pavel Durov (fundador do Telegram), onde o executivo da gigante de Mountain View teria oferecido para Durov US$ 1 bilhão pela compra de sua plataforma móvel. Essa oferta teria sido recusada.

Pois bem, o próprio Telegram veio a público para desmentir a informação. Em comunicado para o site da Fortune, onde a Google afirmou que “não comentamos rumores nem especulações”, temos declarações bem contundentes vindas dos russos. Markus Ra, porta-voz do Telegram, afirma que a informação é falsa, em todo o seu contexto.

É preciso observa que, quando existe uma negociação entre duas partes, é comum ambas não se pronunciarem sobre a mesma, uma vez que revelar detalhes sobre essa compra pode interferir no valor final da compra, ou nos interesses de acionistas e investidores. Por outro lado, quando uma das partes simplesmente nega com essa ênfase, é certo dizer que o que foi divulgado antes foi um rumor sem fundamento, ou uma invenção da mente de um jornalista mais criativo.

De qualquer forma, com a situação exposta dessa forma, não resta outra alternativa a não ser desmentir a informação de compra previamente dada, e deixar a notícia em um canto escuro do esquecimento. E para aqueles que estavam preocupado com o futuro do software, podem respirar um pouco mais aliviados: o Telegram continua como um aplicativo independente. Pelo menos por enquanto.

Já o futuro à Deus pertence.

Via Twitter (Telegram)Fortune