650_1000_telefonica-brasil

Em comunicado oficial de imprensa, a operadora espanhola Telefônica informa que a compra da GVT (Global Village Telecom) foi aprovada. Toda a base de clientes da operadora, que antes era uma propriedade da empresa francesa Vivendi, passa a incorporar os números da Telefônica, que expande a sua participação no mercado brasileiro.

A GVT oferece serviços de banda larga fixa para mais de 10 milhões de lares em 21 estados brasileiros, com planos que podem ultrapassar os 100 Mbps de velocidade, por conta de sua rede FTTH. Esse fator técnico vai tornar a Telefônica ainda mais forte como uma operadora convergente, com uma maior participação no maior mercado sul-americano.

De acordo com o comunicado, as negociações entre as duas empresas começaram no dia 29 de agosto, e a operação inclui o pagamento efetivo por parte da Telefônica de 4.663 bilhões de euros, mais 12% do capital social da Telefônica Brasil depois da sua integração com a GVT. A Vivendi também aceitou a oferta de aquisição de 1.110 bilhão de euros em ações ordinárias da participação que a Telefônica tem na Telecom Itália, que representam hoje 8.3% do capital (com direito a voto) da empresa italiana, em troca de 4.5% do capital que receberá a Vivendi na sociedade resultante da integração entre Telefônica e GVT. A operação vai gerar uma sinergia de, pelo menos, 4.7 bilhões de euros (ou R$ 22 bilhões).

Hoje, a Telefônica conta com quase 80 milhões de linhas móveis ativas, e mais de 10 milhões de linhas fixas. Segue expandindo sua rede 4G, com 73 cidades cobertas, além de explorar a internet em fibra óptica, que no final de 2013, alcançava 1.4 milhão de lares.

Vale lembrar que a conclusão da operação está sujeita a aprovação das autoridades regulatórias brasileiras.

Via Telefônica