650_1000_pantallagalaxys5

O pessoal da Chipworks segue aprontando das suas. O último smartphone destripado por eles foi o Galaxy S5, e por conta disso, eles descobriram várias características interessantes de sua tela, adicionadas pela Samsung.

Ainda que as telas do Galaxy S4 e do Galaxy S5 utilizem a mesma tecnologia (Super AMOLED), e contem com a mesma resolução (Full HD), existem algumas importantes diferenças na matriz dos sub-pixels, que no novo modelo deixam de utilizar a distribuição PenTile para uma nova, chamada Diamond. A imagem que ilustra esse post mostra que os sub-pixels da cor verde do S4 são ligeiramente ovalados, enquanto que no S5 são praticamente quadrados, tal como acontece nos sub-pixels em vermelho e azul.

Também podemos observar que os sub-pixels do Galaxy S5 são menores que os do S4. Os vermelhos passaram de 36 para 27 mícrons, os azuis, de 31 para 27 microns, e os verdes de 23 para 19 microns. Essas mudanças não teriam importância para os usuários, se não influenciassem nas configurações da tela, mas acabam fazendo toda a diferença.

Por conta dessas mudanças presentes no Galaxy S5, a sua tela oferece um nível de brilho máximo maior que a do Galaxy S4, e é isso o que acontece na prática. O Galaxy S5 alcança um brilho máximo de 698 nits, permitindo um uso mais cômodo até em ambientes muito iluminados.

Outro dado importante que não pode ser esquecido é que o menor tamanho dos sub-pixels da tela do S5 deve permitir um menor consumo de energia do que o seu predecessor. O aumento de autonomia de bateria é de até 27% diante do Galaxy S4. Nada mal.

Via Chipworks