Novos métodos de comunicação começam a tomar forma no mundo da telefonia móvel. O Instituto de Tecnologia de Karlsruhe (Alemanha) desenvolveram um interessante sistema de comunicação sem voz que facilitaria as pessoas mudas a utilizar os terminais com normalidade.

Para eles, os investigadores do centro utilizam uma técnica médica chamada eletromiografia, que é capaz de detectar os sinais resultantes do movimento muscular (neste caso das áreas que envolvem a vocalização), através de pequenos eletrodos, que processam a informação gestual na voz audível de um robô. A ideia não só teria aplicação dentro do mundo das pessoas com incapacidades físicas, mas também poderia servir para manter conversações privadas em locais públicos, ou ainda ser configurado para traduzir a informação no idioma do seu receptor. Sim, eu sei o que você está pensando: “colocar este monte de cabos na cara do sujeito não é uma das ideias mais práticas para se falar no telefone”, mas de alguma forma temos que começar.

Fonte