Um grupo de cientistas da Universidade de Harward conseguiram criar um pulmão em miniatura, que é totalmente funcional, graças a ajuda de um microchip, células pulmonares humanas, vasos sanguíneos e um pedaço de plástico poroso. Ele tem um tamanho similar a uma borracha de apagar, e obviamente é muito mais simples do que um pulmão natural, mas parece cumprir seus objetivos muito bem.

Além disso, por causa de sua estrutura translúcida permite que os pesquisadores analisem os processos que ocorrem no seu interior (algo que é mais complicado em um órgão normal), e servirá tanto para diagnosticar os efeitos das toxinas presentes no ar, como para testar novos tratamentos e métodos de cirurgia. É possível inclusive demonstrar a troca de gases entre as células pulmonares e a corrente sanguínea e, com isso, eles voltam seu esforços em criar qualquer outro tipo de órgão neste mesmo formado. Abaixo, temos um vídeo com as explicações de um dos responsáveis do projeto.

Fonte