sgs4-destaque

Mais uma vez, vamos tentar esclarecer as dúvidas dos leitores do TargetHD. Dessa vez, é uma das dúvidas mais atrozes daqueles que pretendem investir em um smartphone novo nos próximos meses. Sim, amigos… investimento. Afinal de contas, um smartphone considerado “top de linha” deve ir além de um objeto de desejo, e sim um investimento que deve trazer algum tipo de retorno para o usuário, seja financeiro, emocional ou profissional. E sem mais delongas, um dos próximos mistérios do universo geek nas próximas semanas é: vale a pena esperar pelo Samsung Galaxy S IV?

Resposta: 

Algumas coisas precisam ser ressaltadas antes de responder essa pergunta. A primeira delas é que o Galaxy S IV existe, mesmo sem ser oficial. O Samsung Unpacked acontece em dois dias (14 de março), e ele será o principal lançamento do evento. Qualquer coisa fora desse cenário será uma surpresa tão grande, que pode fazer com que as ações da Samsung na NASDAQ simplesmente despenquem. Logo, podemos dar o produto como certo.

Ainda pairam algumas dúvidas sobre suas especificações técnicas, principalmente no tipo de processador que ele vai utilizar. Alguns supostos vazamentos apostam na presença do processador Exynos 5 Octa, enquanto que outros afirmam que o novo smartphone da Samsung deve ter uma versão Snapdragon 600 ou 800. Ambos são modelos com quatro núcleos de processamento, e a principal diferença é que o Exynos 5 Octa possui na verdade um “2 em 1”, ou seja, dois processadores de quatro núcleos no espaço de um, com funções independentes e específicas para o smartphone. De qualquer forma, seja qual for a escolha da Samsung, o Galaxy S IV promete simplesmente voar, com uma performance nunca antes vista em um dispositivo móvel.

As demais especificações devem ser aquelas que já foram especuladas: 2 GB de RAM, uma câmera traseira de 13 megapixels, múltiplas capacidades de armazenamento interno, uma bateria com boa autonomia, e quem sabe uma GPU PowerVR. Não deve fugir muito disso. Resumindo: um smartphone muito poderoso. Um top de linha.

Sobre a sua chegada ao mercado, muito pouco se sabe, mas não deve demorar muito para acontecer. A Samsung não tardou para disponibilizar as versões anteriores após o seu anúncio. A grande novidade para o mercado brasileiro é que o Galaxy S IV deve ter um lançamento internacional, e o Brasil deve receber o smartphone na mesma janela de lançamento dos principais mercados da Samsung. Diferente de uma certa fabricante de Cupertino.

Supondo que esse modelo deve chegar ao mercado brasileiro até o final de maio (aqui estamos chutando completamente), e estamos na metade do mês de março, a recomendação é que, se você pode esperar, É MELHOR ESPERAR PELO GALAXY S IV  sim. O primeiro motivo é justamente por ser um modelo absolutamente novo, com novos recursos de hardware e software. O segundo e o mais importante motivo: é um investimento. Você vai pagar caro por esse produto (preço inicial de R$ 2.400). Além disso, é importante ver como esse aparelho vai chegar na sua versão final. Vai que ele decepciona, não é mesmo?

Outro fator a ser considerado é que você deve também observar o que os demais fabricantes vão trazer para o mercado nacional. Ainda estamos vivendo a expectativa (ok, mais incerteza mesmo) do lançamento do LG Nexus 4 no país (a LG precisa se apressar com isso), que está dentro do portfólio da empresa para o primeiro semestre de 2013. Assim como os lançamentos da Sony, e a Motorola deve anunciar lá fora o X Phone, o novo smartphone do Google. Logo, é fundamental esperar mais um pouco antes de tirar o cartão de crédito da carteira.

Por fim, vale a pena esperar para evitar a impulsividade de uma compra repentina. De novo (e insisto nesse ponto): um smartphone que custa R$ 2.500 (na versão 4G) é um investimento. Não é acessível para a maioria dos brasileiros, e particularmente entendo que é desnecessário pagar esse valor para ter um bom produto para minhas principais atividades. Mas isso, na minha opinião. Cada um sabe muito bem o que faz com o seu dinheiro. Só quero que você compre o melhor dentro de suas perspectivas, expectativas, desejos e possibilidades.

Resumindo: é melhor esperar mais um pouco.