Moto-X-vs-Nexus-5

Mais uma dúvida interessante que recebemos por e-mail. O leitor Anderson de Assis Nunes levantou a seguinte questão:

Como assíduo leitor do blog Target HD, eu o procuro para buscar uma ajuda. No fim do ano pretendo presentear-me com um smartphone. Tenho assistido muitos vídeos e comparativos. Acabei escolhendo dois modelos Android: Nexus 5 e o novo Motorola Moto X.
Ambos estão na mesma faixa de preço e apresentam hardware equivalentes. Confesso que estou mais inclinado ao Moto X devido a ser lançamento, ter 32 GB de capacidade e também trazer um Android puro. Porém com as recentes notícias de travamento do Moto X e Moto G fiquei um pouco preocupado. Já o Nexus traz um Android pura e atualizado mais rápido, a tela é ótima. Mas só tem 16 GB
A questão é: Vou de Nexus 5 ou Moto X (2ª geração).

Resposta:

Anderson, sua questão é muito boa. Tem alguns pontos que precisam ser levados em consideração sempre que você fizer um investimento em um dispositivo de tecnologia, ainda mais no caso de um smartphone top de linha. Já levando em consideração os pontos que você abordou na sua pergunta, entendo que a melhor opção nesse exato momento é o modelo que oferece melhores resultados em detalhes pontuais.

É importante lembrar que o Nexus 5 já tem aproximadamente um ano de vida (tanto que o Nexus 6 já é uma realidade), enquanto que o Motorola Moto X de 2ª geração é um recém chegado ao mercado. Um ano pode parecer pouco, mas nesse caso, faz uma grande diferença. E o quesito preço, nesse caso, favorece ao modelo mais novo. Afinal de contas, temos sempre que buscar a melhor relação custo/benefício possível.

Além disso, o Moto X 2014 possui uma maior capacidade de armazenamento (32 GB, contra 16 GB do Nexus 5), câmeras frontal e traseira de melhor qualidade (não falo pela quantidade de megapixels, mas pela qualidade dos seus sensores), com um flash LED duplo, e um acabamento mais ‘premium’, com bordas de material metálico nas laterais. Só esses itens já colocam o modelo da Motorola bem à frente do modelo da Google de 2013.

Além disso, o conjunto de chipset do Moto X 2014 oferece uma performance mais equilibrada, principalmente se levarmos em conta a quantidade de recursos trabalhando simultaneamente. Com tanta coisa funcionando ao mesmo tempo, o modelo da Motorola possui uma autonomia de bateria ainda melhor que o Nexus 5, que possui um Android mais puro. Isso mostra o excelente trabalho feito pela Motorola para ajustar as suas customizações no Android para oferecer um desempenho mais equilibrado nesse aspecto.

Sobre as questões de travamento dos modelos Moto X e Moto G, vale a pena lembrar que são questões pontuais de software, e não de hardware. E a Lenovo (até agora) está fazendo um ótimo trabalho na missão de oferecer updates e patches corretivos de forma rápida aos usuários. Logo, esse é um fator que (na teoria) pode ser resolvido com maior facilidade, e não deve ser levado tanto em consideração. Ou se for levado, tenho que colocar aqui o elevado consumo de bateria do Nexus 5, que é um problema de gestão de software que a Google não resolveu no aparelho (quem sabe com o Android 5.o Lollipop isso muda).

Para concluir, se eu tivesse que escolher hoje entre um dos dois modelos, eu iria de Motorola Moto X de 2ª geração. É um modelo que é superior ao Nexus 5 em detalhes que considero pontuais, e com potencial de oferecer uma melhor relação custo/benefício por um tempo maior.