Arquivo para a tag: windows phone

Microsoft vai abandonar o mercado de smartphones “durante alguns anos”, diz executivo da empresa

by

smartphone-microsoft-windows-10

Vahé Torossian, novo presidente da Microsoft França, afirmou em entrevista para o LePoint que a empresa deve abandonar o mercado mobile de consumo “durante alguns anos”.

A declaração não surpreende. A cota de mercado do Windows Mobile/Phone está abaixo dos 2%. Satya Nadella assumiu publicamente que a Nokia foi um fiasco, e outros executivos já comentaram que o smartphone “não é uma prioridade para a Microsoft”.

Sem falar nos rumores sobre o fim da série Lumia, que são cada vez mais frequentes.

Declarações contundentes do executivo da Microsoft

Torossian não poderia ser mais claro:

“Nossa estratégia para o Windows Phone está centrada nos clientes empresariais. Estamos fora do mercado de massa e apostamos em um salto tecnológico em poucos anos, com uma mudança de paradigma. Durante esse período de transição, não vamos permanecer no mercado de smartphones de consumo.” 

Isso não quer dizer que a Microsoft vai abandonar o mercado mobile, pois vai seguir introduzindo aplicativos e serviços no Android, além de manter o desenvolvimento do Windows 10 Mobile para abastecer smartphones como o HP Elite x3, um dos modelos mais interessantes para o mercado profissional.

O executivo francês não fez comentários sobre o Surface Phone, mas disse que “a linha de produtos Surface está destinada a receber novos formatos”. Dá a entender que o Surface AIO pode ser apresentado no evento de hardware que a Microsoft vai realizar em outubro.

Via LePoint

Android e iOS seguem se beneficiando da queda de cota do Windows nos smartphones

by

smartphones android ios windows

A Kantar Worldpanel revelou os números do mercado mobile para o mês de julho de 2016, e os dados mostram como o duopólio Android/iOS segue crescendo.

A escassa aposta por novos dispositivos com Windows está fazendo com que as vendas de dispositivos com os sistemas operacionais da Google e da Apple alcancem uma cota conjunta acima dos 99%.

 

Quer tentar? Não se anime muito…

Se alguém pensa em apostar no desenvolvimento de um no sistema operacional móvel, os dados não são animadores. No trimestre encerrado em julho, o Android e o iOS aumentaram suas respectivas cotas em praticamente todos os mercados analisados.

O Android só retrocedeu levemente nos Estados Unidos, e o iOS fez o mesmo no Japão, com uma queda mais forte na China.

Os ganhos foram basicamente por causa do retrocesso do Windows. O cenário mais preocupante para a Microsoft está na China, Japão e Espanha, onde o sistema não alcança os 1% de cota, mas também perdeu mais da metade de seu mercado do ano passado nos países onde o sistema registrava os seus melhores números: França e Japão.

Nos próximos meses, podemos ter grandes mudanças. O iPhone 7 pode impulsionar a cota do iOS, por conta do novo dispositivo e da redução de preço dos modelos anteriores. Por outro lado, os fabricantes com Android também vão apresentar novidades.

Será uma briga interessante.

BLU, ao que tudo indica, é mais uma que desistiu do Windows Phone

by

blu teaser

A norte-americana BLU, uma das maiores apoiadoras do Windows Phone, ao que tudo indica, jogou a toalha sobre esse tema.

Apesar de garantir a atualização para o Windows 10 Mobile dos seus dispositivos, o site da BLU eliminou todas as referências ao sistema operacional móvel da Microsoft de seu site oficial.

E para bom entendedor, meia palavra basta. Ou nesse caso, palavra nenhuma.

 

Fim da aventura da BLU com o sistema da Microsoft?

 

blud

 

A única referência de smartphones no site da empresa é para smartphones baseados no Android, o que dá a entender que a BLU vai permanecer no mercado de smartphones, mas apostando exclusivamente no sistema operacional móvel da Google.

Devemos reconhecer que a empresa agiu de forma bem diligente. No lugar de abandonar os usuários, atualizou os dispositivos para o Windows 10 Mobile. Uma vez cumprido o dever, decidiu mudar.

Tudo bem que a BLU não está na lista das mais importantes fabricantes. Mas também é faro que o Windows 10 Mobile segue perdendo apoio.

É um reflexo do quão complicada está a situação da Microsoft no mercado mobile.

Aliás, a própria Microsoft complica esse cenário, ao decidir não lançar nenhum dispositivo novo com a plataforma em 2016.

Via PhoneArena

Android é o único a ganhar mercado no segundo trimestre de 2016

by

android-robots

A Gartner revelou os dados do mercado mobile no segundo trimestre de 2016, e mostra um cenário onde apenas o Android registrou crescimento no período.

Entre os fabricantes, a Samsung segue no topo, a Apple com queda confirmada, assim como a Xiaomi. Mas o que mais chama a atenção e a perda generalizada de cota de mercado de todos os sistemas operacionais móveis… exceto pelo software da Google.

 

Samsung segue no topo e crescendo

A Samsung mostra claros sinais de recuperação, com a ajuda das vendas do Galaxy S7 e Galaxy S7 Edge. Sua fatia de mercado cresceu de 21,8% do mesmo período em 2015 para 22,6% de agora.

A Huawei também cresceu, passando de 8% para 8,9%, e a OPPO disparou, indo de 2,4% de 2015 para 5,4% do momento.

Os números de maior destaque estão na queda da cota da Apple, de 14,6% para 12,9%, além do próprio aumento da Huawei, que não está tão longe assim do seu objetivo de ser líder do mercado até 2020.

Além dos fabricantes, o foco do estudo da Gartner é ilustrar a queda de todos os sistemas operacionais móveis, que cederam para o Android, que hoje conta da mesma dominância que a Microsoft tinha na década de 1990 com o Windows.

Não é de se estranhar essa queda geral da concorrência. A Apple caiu, sendo os únicos a oferecer dispositivos com o iOS, e a Microsoft vive sua via crucis com o Windows Phone.

Sem mencionar a BlackBerry, que deixou de lado o BlackBerry OS… para apostar em smartphones Android!

Via Gartner

Skype deixa de dar suporte ao Windows Phone e versões antigas do Android

by

Skype-deja-de-soportar-Windows-Phone-y-versiones-antiguas-de-Android

A Microsoft anunciou o fim do suporte do Skype para alguns sistemas operacionais. O movimento é o mesmo feito recentemente pelo WhatsApp e BlackBerry Messenger.

A empresa dotou o seu aplicativo de mensagens e videochamadas com várias novas características nos últimos tempos, mas tais recursos só poderão ser funcionais nos dispositivos com hardware e software mais recentes.

O grande prejudicado com essa decisão é, por incrível que pareça, o Windows Phone. O sistema operacional móvel da Microsoft deixa de receber o suporte do Skype (que também é um aplicativo da Microsoft) a partir de outubro de 2016, o que faz com que os usuários da plataforma se vejam obrigado a migrar para o Windows 10 Mobile para seguir utilizando o aplicativo.

O problema é que não são todos os dispositivos que hoje suportam a nova versão do sistema operacional móvel da Microsoft. A empresa reduziu bastante o número de smartphones suportados. Ou seja, muita gente não terá outra escolha a não ser mudar de plataforma, ou adquirir um smartphone com Windows 10 Mobile.

O Android também se viu muito prejudicado com as mudanças, já que o Skype 6.2 é compatível com o Android 4.0.3 ou superior para funcionar. O Skype 4 requer o Android 2.3 como requisito mínimo.

Os usuários do OS X/macOS também foram afetados pelas mudanças realizadas pela Microsoft. Para usar o Skype 7.0 para Mac, é exigido a versão Mavericks ou superior, forçando os usuários de versões anteriores a utilizarem o cliente web a partir de outubro de 2016. Apesar de isso representar uma perda, ao menos existem alternativas para os usuários da Apple para seguir utilizando o serviço.

Via Skype

BlackBerry Messenger abandona o Windows Phone

by

BBM

A BlackBerry não vai bem no mercado de smartphones, contando hoje com uma cota de mercado minúscula e com tentativas de melhorar o seu cenário fracassando miseravelmente. Isso fez com que a empresa centrasse seus esforços nos seus principais serviços de software, como por exemplo o BlackBerry Messenger (BBM).

Como bem sabemos, o Windows Phone/Windows 10 Mobile também bão passa por um bom momento, e isso fez com que os canadenses tomassem a polêmica decisão de remover a compatibilidade do BlackBerry Messenger com o sistema operacional móvel da Microsoft, deixando o mesmo impossível de ser baixado.

 

Os motivos para essa decisão

BBM-2

A BlackBerry não deu explicação oficial para a decisão, mas imaginamos que a baixa cota de mercado do sistema operacional móvel da MIcrosoft e o domínio dos aplicativos como WhatsApp estão diretamente relacionados.

Também é preciso ter em conta que é muito provável que os canadenses estão tentando reduzir os gastos considerados desnecessários, e manter o BBM no Windows Phone/Windows 10 Mobile pode ser considerado um deles.

É uma péssima notícia para quem utilizavam o aplicativo, e uma medida até irônica, já que a decisão é anunciada depois do anúncio do WhatsApp pelo fim do suporte oficial do seu aplicativo para o BlackBerry OS 10, pelo mesmo motivo: a baixa cota de mercado dos canadenses.

Via Softpedia

Android segue ganhando terreno às custas do Windows Phone e iOS

by

Android-logo

De acordo com o último estudo da Kantar Worldpanel, o Android mantém a mesma tendência de crescimento no mercado em detrimento da concorrência, incluindo o iOS, que continua a ser o único sistema operacional capaz de evitar o monopólio da Google nesse segmento.

Para o estudo, foram registrados os dados dos últimos três meses, até o final de abril de 2016 (fevereiro, março e abril). Os analistas observam que o Android obteve uma cota de 76% de vendas globais, um aumento de 5,8% quando comparado com o mesmo período do ano anterior.

O Android ganhou mercado nas costas do Windows Phone, que passa a ter uma porcentagem residual. O estudo indica que 10% dos novos usuários do Android utilizavam antes o Windows Phone.

A queda do Windows Phone é preocupante. No ano passado, o sistema tinha quase 10% das vendas nos cinco principais mercados europeus (Alemanha, Reino Unido, França, Itália e Espanha, mas hoje as suas vendas ficam abaixo dos 5%.

Apesar da maioria da cota obtida pelo Android pertencer ao Windows Phone, em quase todos os grandes mercados foram detectadas uma leve queda do iOS, do qual também se beneficiou o sistema da Google. Enquanto os grandes mercados europeus testemunham a queda de apenas 1% do iOS (18.3% de mercado no Velho Continente), nos Estados Unidos essa queda foi de 2.5% (de 33,2% para 30,7%), e de 4% na China (de 24,5% para 20,1%). Nos dois países, nenhum outro sistema ganha cota de mercado, exceto o Android.

Resta esperar para ver se o iOS 10 é capaz de oferecer um novo impulso aos smartphones da Apple, que está diante de um Android que não para de ganhar usuários nos últimos meses.

Cuota-de-Android-iOS-y-Windows-Phone-en-los-princpales-mercados

Via PhoneArena

WhatsApp define data para sair do BlackBerry e de outros sistemas

by

Fim do WhatsApp no BlackBerry

O WhatsApp definiu uma data para encerrar o suporte ao BlackBerry, Symbian e versões antigas do Android e do Windows Phone. Será no próximo dia 31 de dezembro de 2016.

A medida afetará os seguintes sistemas operacionais:

– BlackBerry OS (versão 10 inclusive)
– Nokia S40
– Nokia Symbian S60
– Android 2.1
– Android 2.2
– Windows Phone 7.1

Se a decisão de encerrar o suporte para as versões mais antigas do Android parece algo lógico, surpreende o caso da BlackBerry, pois inclui a última versão OS 10. E, mesmo assim, é uma surpresa até um certo ponto. O WhatsApp deve considerar que se a própria BlackBerry abandonou o seu sistema em favor do Android, não seriam eles que teriam motivos para manter o suporte ao software.

Por outro lado, a medida também é uma consequência direta da perda de mercado dos canadenses. De acordo com os dados da IDC, o duopólio Android/iOS se acentuará nos próximos anos. A plataforma que não obter cota de mercado suficiente pode ficar de fora dos grandes aplicativos e serviços. O adeus do WhatsApp ao BlackBerry é uma boa mostra disso.

A BlackBerry chegou a informar que buscava alternativas ao WhatsApp, mas por enquanto a única solução real seria migrar ao BlackBerry Messenger. E… como são as coisas… O BBM era um serviço invejado em todo o planeta quando o WhatsApp ainda era um nanico. E hoje, temos isso aqui.

O Windows Phone está morto, e os números mostram isso

by

windows-10-mobile-windows-phone

Fanboys, acordem para a realidade dos fatos: o Windows Phone está morto. Só não vê quem não quer.

A última análise da Gartner relativa ao primeiro trimestre de 2016 mostra que o mercado de smartphones cresceu 3.9%, e revela que os dispositivos com Windows Phone já não conseguem alcançar 1% de cota de mercado. Ou seja, a essa altura, recuperação já começa a virar um milagre.

A estimativa da Gartner indica que a Microsoft vendeu 2.4 milhões de dispositivos com Windows Phone no período, ou 0.7% da cota de mercado, despencando de uma faixa de 2.5% alcançada no mesmo período de 2015.

cota-smartpones-q1-2016

Apenas para colocar em perspectiva: o Android alcançou 84,1% do mercado (subiu de 78,8% do primeiro trimestre de 2015). O iOS fica com 14m8% (caiu de 17,9%), e a BlackBerry fica com 0,2% (caiu de 0,5%), a mesma porcentagem da turma de “outros” sistemas operacionais (era de 0,5%).

cota-fabricantes-q1-2016

Falando dos fabricantes, não há mudanças: Samsung segue no topo com 23,2% de mercado no primeiro trimestre de 2016 (era 24,1% no mesmo período de 2015), e a Apple fica com os já mencionados 14,8%. Huawei está em terceiro, com 8,3% (era 5,4%), seguida da Oppo com 4,3% e da Xiaomi, também com 4,3%.

Ou seja, seja no sistema operacional ou entre as marcas, os números se mantém mais ou menos dentro do esperado, onde o Windows Phone levou a pior.

Até quando a Microsoft vai seguir tentando? Ou já estamos diante da morte anunciada da linha Lumia?

Via The VergeGartner

Microsoft explica a ausência do Windows 10 Mobile na BUILD 2016

by

Windows-10-BUILD-2016

Muitos perceberam a ausência do Windows Phone (ou Windows 10 Mobile) da BUILD 2016. O sistema operacional móvel da Microsoft só apareceu no evento de forma indireta, essa ausência gerou especulações do tipo “o Windows Phone/Windows 10 Mobile morreu?” (inclusive da nossa parte).

É fato que a plataforma móvel de Redmond não passa pelo seu melhor momento, e que a Microsoft tomou decisões questionáveis, como a de atualizar de forma limitada os dispositivos com Windows Phone 8.1 para o Windows 10 Mobile, descumprindo a promessa de atualizar ‘todos os dispositivos que utilizam o Windows Phone 8.1’.

Diante de tudo isso, Terry Myerson, vice-presidente executivo do grupo de Dispositivos e Windows na Microsoft, deu uma entrevista para o The Verge, onde garante que os smartphones NÃO SÃO a prioridade da Microsoft em 2016.

A seguir, a tradução literal das palavras de Myerson, pra que você, amigo leitor, tire suas próprias conclusões. Como sempre, convido você a dar a sua opinião, e ainda que seja evidente que eles deixem o tema dos smartphones em um segundo plano, é preciso ter em mente que a decisão deles é compreensível, já que eles estão mais focados nos temas da convergência.

Com a palavra, Terry Myerson:

“Estamos plenamente comprometidos com as telas de 4 polegadas, e chegará o momento em que este será o nosso objetivo. Nesse momento é parte da família, mas não é o núcleo onde espero gerar o interesse dos desenvolvedores durante o próximo ano. Não é necessário entrar em detalhes sobre a importância do fator de forma, mas tanto para a Microsoft como para o ecossistema Windows é um objetivo equivocado”.

Via Neowin

Windows 10 Mobile, mas não para todos: o que isso representa na prática?

by

windows-10-mobile

O Windows 10 Mobile foi oficialmente lançado, mas teve uma disponibilidade muito limitada, gerando um forte mal estar em muitos usuários que se viram excluídos dos benefícios, apesar de terem participado do programa Insider e receber as builds que funcionavam muito bem.

São muitos os dispositivos que não receberão o Windows 10 Mobile, ficando presos no Windows Phone 8.1 ou nas versões insider do novo software. Mas… o que isso realmente significa? Qual é o efeito prático da decisão da Microsoft?

São questões que merecem uma pequena reflexão.

Os dados mostram que aproximadamente a metade dos usuários com Windows Phone ficarão sem atualizações. Esse dado é importante por dois motivos:

1. A Microsoft tinha uma chance de ouro para diferenciar sua plataforma móvel de outras (como o Android, por exemplo), oferecendo um bom suporte ao usuário. Mas joga essa chance fora, e o tal plataforma perde um importante valor de mercado.

2. A Microsoft fez uma promessa e não cumpriu, iludindo muitos usuários que ficaram explicitamente decepcionados com essa decisão.

Isso tudo vai jogar contra a Microsoft, produzindo um “sangramento” de usuários, o que deve levar o Windows Phone a índices mínimos históricos, e vendo a saturação atual do mercado, esta é a última coisa que a gigante de Redmond precisa. Isso é, se a empresa realmente quer que o seu software prospere no mercado mobile (há quem diga que eles não querem isso).

Algumas fontes apontam que não se descarta totalmente a chegada do Windows 10 Mobile para mais dispositivos, já que eles estão vendo na frase “não há planos de uma segunda leva de atualizações” como um condicionante temporal, que não exclui em absoluto uma ampliação de suporte para o futuro.

Desde já, não parece ser muito provável que a mídia especializada venha a dar uma interpretação otimista demais ao que foi dito pela Microsoft, mas é fato que não podemos descartar completamente essa possibilidade. Vamos dar tempo ao tempo e esperar pelos próximos acontecimentos.

Via Winbeta

Nada de Windows 10 Mobile para muita gente. Infelizmente

by

nokia-lumia-microsoft

O Windows 10 Mobile foi liberado ontem (17) para diversos smartphones Lumia e outros dispositivos. Foram meses de espera, mas pelo menos 18 dispositivos foram atualizados, se colocando no mesmo nível dos modelos que já contam com o novo sistema de fábrica.

Muitos Lumias ficaram de fora da lista, e não apenas smartphones com 512 MB de RAM, mas sim modelos com mais memória. Ali as luzes vermelhas já estavam acesas, e a tão temida fragmentação parecia ter chegado ao Windows Phone…. e assim será. Os donos dos modelos que ficaram de fora da lista de ontem não poderão atualizar os seus dispositivos com Windows 10 Mobile, onde a única alternativa que resta é ser membro do programa Insider.

Muitos se perguntavam se a lista de ontem era definitiva, e hoje sabemos que sim. Modelos como o Lumia 925 sem atualização. Na boa, que mancada, Microsoft!

 

Garantir a experiência do usuário é a desculpa para muita gente não ter o Windows 10 Mobile

nokia-lumia-925

A Microsoft prometeu que nenhum smartphone com Windows 8.1 ficaria sem atualização, e que todos receberiam o Windows 10 Mobile. Para preparar essa mudança, a empresa permitiu que os usuários de diversos modelos testassem a última versão do seu sistema operacional, de modo que eles tiveram uma grande quantidade de beta-testers.

Pelo visto, a Microsoft se deparou com uma série de smartphones que, apesar de funcionar com o Windows 10 Mobile, a experiência não era plena. Por isso eles descartaram smartphones que, no papel, poderiam ser atualizados, mas que no final das contas ficarão para sempre no Windows 8.1.

Palavras da Microsoft em seu blog:

“Como o Windows 10 oferece novas inovações, muitos dos velhos dispositivos não podem ser atualizados de forma satisfatória sem ter um impacto na experiência do cliente. Nosso objetivo é oferecer a atualização para o Windows 10 apenas para dispositivos que podem garantir uma boa experiência para o cliente.”

Gabriel Aul, encarregado do programa Insider, explica isso de outra maneira. Quando um usuário questionou os motivos para deixar o Lumia 1020 de fora do Windows 10 Mobile, a resposta foi que a experiência relatada pelos usuários não foi boa.

Também há resposta para os que testaram o novo sistema via Insider e não podem atualizar o seu smartphone porque o seu modelo não está na lista de atualizáveis. Estes usuários poderão manter tal build, mas ficarão sem suporte nem atualizações. Outra opção é voltar para o Windows Phone 8.1, utilizando o Windows Device Recovery Tool.

 

É preocupante a fragmentação no Windows?

fragmentacao-windows-phone

Nesse ponto, cabe perguntar até que ponto é preocupante a fragmentação no Windows. Com os dados da AdDuplex do mês de fevereiro de 2016, vemos que 80% dos smartphones contavam com Windows Phone 8.1, enquanto que a presença do Windows 10 Mobile era de pouco mais de 5%. Também é preciso ver que são poucos os smartphones que ficaram nas versões, antigas (13%, somando Windows Phone 8.0 e 7.x).

Olhando para as estatísticas globais, vemos como o mais usado modelo segue sendo o velho Nokia Lumia 520, um dos não-atualizáveis. Outros modelos mais populares (Lumia 630, 625, 635, 530 e 920) representam 32,7% do mercado do Windows Phone. E também não serão atualizados.

Logo, pelo menos 35% dos smartphones com Windows serão atualizados para o Windows 10 Mobile. Os demais, ficarão para trás. Em modo mais frio, 49,8% desses modelos não atualizáveis poderiam tecnicamente receber o novo software. Alguns sites estimam que seriam quase 40% dos modelos que ficarão sem o Windows 10.

Vale lembrar que o iOS tem 79% de seus dispositivos na sua última versão (iOS 9), enquanto que no Android apenas 2.3% dos smartphones contam com o Android Marshmallow, enquanto que 36.1% ficam com a penúltima atualização (agrupando as versões 5.0.x e 5.1).

Com todos esses dados não mão, entendemos que muitos smartphones com Windows Phone ficarão desatualizados, mas seguirão funcionando normalmente. Porém, infelizmente, não poderão aproveitar das vantagens do Windows 10 Mobile. Da mesma forma, é de se imaginar que, agora sabendo quais são os telefones compatíveis com o novo software, as vendas dos não compatíveis vão estacionar, fazendo com que a cota de mercado dos modelos com Windows 10 Mobile cresça com o passar dos meses.

Mas isso, na teoria. Muita gente vai desistir da Microsoft depois dessa.

Here Maps encerra suporte aos smartphones com Windows

by

here-maps-windows-10-mobile

A Here confirmou que deixará de oferecer suporte aos sistemas Windows Phone e Windows 10 Mobile a partir do dia 29 de março, com seu aplicativo funcionando nos sistemas até o dia 30 de junho.

O Here Maps para Windows Phone 8 e Windows 8 seguirá ativo, mas seus usuários só vão receber atualizações de correções de erros considerados críticos. A empresa não teve muita escolha: se eles quisessem seguir dando suporte para o Windows 10, eles se viam obrigados a reescrever os aplicativos do zero, já que até gora eles estavam utilizando uma versão que não estava 100% otimizada para a plataforma. E construir soluções para o novo sistema operacional móvel é algo que não compensa para a empresa como um negócio, ainda mais quando a cota do Windows 10 Mobile é de apenas 1.1%, de acordo com algumas análises.

A decisão não é uma grande surpresa. As três empresas alemãs que compraram o Here não contam com o mesmo incentivo que a Nokia para dar o seu apoio ao Windows e o sistema operacional não está especialmente no seu melhor momento. Postas assim as coisas e pensando friamente, o mais lógico é que o Here olhe para outros lados para tentar ser o mais rentável possível.

Via The VergeHere 360

Android segue crescendo, e o Windows Phone segue perdendo seguidores

by

windows-phone-back

A Kantar Worldpanel apresentou o seu novo relatório sobre o cenário geral do mercado mobile, tanto entre os fabricantes como nos sistemas operacionais.

O vencedor óbvio segue sendo o Android, que sobe sua cota em todos os mercados analisados, com exceção da China, que registrou uma pequena queda (mas ainda assim é líder). O perdedor igualmente óbvio e não inesperado é o Windows Phone, que começa a ver usuários de mercados considerados fiéis (como Itália e França) abandonando a plataforma.

O Android segue muito forte, com o crescimento em um dos trimestres considerados essenciais no ano, com cota de vendas superior ao iOS em todos os mercados globais, com exceção do Japão, onde o sistema da Apple conta com 50.3% das vendas, contra 48.7% do sistema da Google. Mesmo assim, a distância entre os dois reduziu muito: no ano passado, ela era de sete pontos.

Os maiores ganhos do Android aconteceram na Itália (+11.5%), França (+6.5%), Estados Unidos (+6.3%) e Austrália (+5.7%). Esse ganho não é sempre às custas do iOS, que ganhou mercado na Alemanha e Espanha, mas sim por causa do Windows. O sistema da Microsoft só ganhou um pouco de mercado no Reino Unido e Japão, sofrendo importantes retrocessos na Itália (-6%) e França (-5.2%), países onde suas cotas de mercado superavam os 10%.

kantar-mercado-mobile

Entre os fabricantes, temos que registrar novamente o forte crescimento da Huawei, que tem agora 14% do mercado dos cinco países europeus analisados pela Kantar (no ano passado, era 5%), se tornando assim a segunda marca dentro do ecossistema Android.

Na China, a Apple segue com os telefones mais vendidos do país (iPhone 6s, iPhone 6s Plus e iPhone 6, nessa ordem), enquanto que a Huawei conta com 24.3% do mercado. A Xiaomi perdeu 10.2% de cota, mas mantém a terceira posição no país.

Nos Estados Unidos, o Android está vencendo a batalha por atrair os usuários que dão o primeiro salto para um smartphone, sendo a Samsung a vencedora dentro desse ecossistema, na frente da LG, Motorola, ZTE e Alcatel, nessa ordem.

Porém, todos os dados serão afetados nos próximos meses, já que no próximo estudo teremos o Samsung Galaxy S7/S7 Edge, o LG G5, o novo top de linha da HTC e da Huawei e o especulado iPhone de 4 polegadas.

Via Kantar

Os desenvolvedores ganham mais com o Windows Phone do que com o iOS e Android

by

gartner-microsoft-windows-phone-vendas

Há quem diga que o Windows Phone é um fracasso a se julgar pela sua cota de mercado minúscula diante do sucesso do iOS e do Android (ou do próprio Windows no PC). Porém, desenvolver para a plataforma móvel da Microsoft pode, por incrível que pareça, gerar até o dobro de dinheiro do que para os sistemas da Apple e Google para os desenvolvedores.

Assim, como o iOS e Android sendo soberanos no mundo mobile, é possível gerar maiores receitas desenvolvendo aplicativos para Windows Phone, por causa justamente dos números que jogam contra, mas nesse caso, a favor: menos usuários = menos desenvolvedores interessados = menor concorrência = lucros mais substanciais. Simples.

Segundo indica um recente estudo da inmobi realizado a partir de uma pesquisa com mais de 1.000 desenvolvedores de todo o planeta, os números falam por si: US$ 11.400, US$ 8.100 e US$ 4.900 é a média mensal do que ganham os desenvolvedores com Windows Phone, iOS e Android, respectivamente. De fato, quase a metade afirma conseguir um mínimo de US$ 10 mil por mês apenas com o Windows Phone. Nada mal!

A situação é até um pouco chocante. Desenvolver para o Windows Phone seria algo muito mais rentável do que para as plataformas dominantes, isso é, até que mais desenvolvedores entrem na brincadeira. Outro dado do estudo mostra que, na Europa, 95% dos desenvolvedores dão suporte para o Android, 65% para o iOS e 34% para o Windows Phone.

Não sabemos se o Windows 10 Mobile tem algum futuro, mas notícias como essa talvez possa ajudar a despertar o interesse dos desenvolvedores. O grande problema está nos aplicativos de grandes empresas, que não devem mudar de opinião por causa de poucos milhares de dólares.

Via The Register

Smartphones: as especificações mínimas para uma boa experiência

by

smartphones

O setor de smartphones é hoje o mais concorrido do mercado de tecnologia. Há uma grande quantidade de modelos, preços e componentes diversos, e na hora de escolher sempre aparecem dúvidas que nem sempre somos capazes de resolver.

Nesse post, queremos dar dicas sobre as especificações mínimas que um smartphone deve ter para oferecer uma boa experiência de uso, dentro dos três principais sistemas operacionais: Android, iOS e Windows Phone. Escolhemos os três sistemas operacionais mais diferentes, inclusive nos níveis de otimização. Ou seja, o que basta para o Windows Phone pode não ser o suficiente para o Android, por exemplo. Sem falar que são as três plataformas mais importantes do mercado.

Antes de começar, duas breves considerações: 1) não vamos criar complicações desnecessárias, já que esse post precisa ser útil principalmente para os menos experientes; 2) quando falamos de boa experiência, falamos de um uso satisfatório do smartphone em todas as frentes, e não apenas algo aceitável.

 

Android

Android1

O Android é o menos otimizado dos três, e por depender muito da RAM do smartphone, algo inerente ao seu próprio desenvolvimento. Isso tem uma importante consequência: os dispositivos que não contam com um mínimo de memória oferecem atrasos e um baixo nível de desempenho, algo que pode resultar em interrupções repentinas e reinicializações.

Para uma boa experiência de uso, indo de navegação web até jogos, é recomendável ter um smartphone com as seguintes especificações mínimas:

– processador quad-core (Cortex-A7 ou Cortex-A53, de preferência esse último por ser de 64 bits)
– GPU Adreno 305 ou similar
– 2 GB de RAM
– 8 GB ou 16 GB de armazenamento com slot microSD (32 GB sem slot)

Esse é o mínimo para um bom nível de fluidez no Android, além de ser o suficiente para rodar a maioria dos jogos atuais, com a garantia que vai sobreviver bem com o passar do tempo. Sobre a capacidade de armazenamento, leve em conta o que já foi dito: falamos de uma boa experiência, não de algo aceitável.

 

Windows Phone

Windows-Phone

O sistema operacional móvel da Microsoft é muito bem otimizado, mas a maioria das pessoas não sabem disso. Ele pode funcionar em praticamente qualquer tipo de dispositivo, inclusive os de entrada, oferecendo uma boa experiência de uso em interface e navegação dos menus e opções do sistema operacional, mas como queremos algo que vá um pouco além disso, concluímos que um dispositivo com Windows Phone deve cumprir com esses requisitos mínimos:

– processador quad-core (Cortex-A7 ou Cortex-A53, de preferência esse último por ser de 64 bits)
– GPU Adreno 305 ou similar
– 1 GB de RAM
– 8 GB ou 16 GB de armazenamento com slot microSD (32 GB sem slot)

Tudo o que foi dito no item anterior é aplicável nesse, com a diferença que aqui 1 GB de RAM é mais que suficiente nesse caso. Até mesmo no futuro da plataforma isso vai bastar, já que o Windows 10 Mobile já demonstrou funcionar muito bem inclusive em modelos com 512 MB de RAM.

O motivo? Simples: O Windows Phone é mais otimizado, trabalhando de forma diferente do Android.

 

iOS

iOS

Ainda é possível obter uma boa experiência de uso com modelos mais antigos do iPhone, mesmo com o iOS 9. Para ter essa boa experiência, é preciso que o seu smartphone da Apple cumpra com as seguintes configurações:

– processador dual-core de 64 bits
– GPU PowerVR G6430
– 1 GB de RAM
– 32 GB de armazenamento.

Dito isso, descarte os modelos iPhone 5 e iPhone 5c e vá direto para o iPhone 5s como opção mais baixa recomendável no momento, caso você deseja comprar um smartphone da Apple e aspira ter uma boa experiência de uso.

Uma vez que a Apple não oferece slot para microSD nos seus smartphones, também é recomendado que você NÃO compre modelos com apenas 16 GB de armazenamento para alcançar uma boa e completa experiência de isso, ainda que nos itens anteriores a gente tenha afirmado que é possível ter uma experiência aceitável com os modelos base, mesmo implicando em um trabalho extra em cópias de segurança mais frequentes, por exemplo.

 

Notas finais e exemplos práticos

Fomos bem claros, mas para colocar um ponto final na questão, deixamos alguns exemplos de modelos que podem atender essa proposta de relação custo-benefício (nesse momento):

Android: Meizu M2 Note (processador octa-core de 64 bits, 2 GB de RAM e 16 GB de armazenamento – expansíveis via microSD 128 GB).

iOS: iPhone 5s (processador dual-core de 64 bits, 1 GB de RAM e 32 GB de armazenamento)

Windows Phone: Lumia 640 (processador quad-core, 1 GB de RAM e 8 GB de armazenamento – expansíveis a 128 GB)

Vendas do Windows Phone estão praticamente estagnadas

by

gartner-microsoft-windows-phone-vendas

A Gartner publicou os números relativos ao quarto trimestre de 2015 para o mercado de smartphones, e as notícias são péssimas para a Microsoft.

Se em 2014 a empresa ganhou 2.8% do mercado de sistemas operacionais, distribuindo 10 milhões de unidades, em 2015, as vendas paralisaram, com apenas 4.4 milhões de unidades e cota de mercado de apenas 1.1% (contra 80.7% do Android e 17.7% do iOS).

Captura+de+pantalla+2016-02-19+a+las+17.41.02

Apple e Samsung seguem liderando entre os fabricantes. A Apple caiu de 20.4% para 17.7% em um ano, mas segue na segunda posição da lista liderada pela Samsung, que registrou um aumento de 19.9% para 20.7% de cota.

gartner-stat-2016-02-19-01

Interessante é ver como a Huawei continua avançando. A empresa chinesa teve um bom impulso de 2014 para 2015, com um aumento de 2.3%, fazendo com que eles alcancem os 8% de cota de mercado, contra 5% da Lenovo (que inclui as vendas da Motorola na sua equação) e 4.5% da Xiaomi.

Parte do sucesso da Huawei está em como ela está aproveitando as vendas dos smartphones econômicos, uma tendência que não deve cair tão cedo. As demais marcas deverão seguir essa tendência nos próximos meses.

Quem sabe na MWC 2016 teremos as primeiras iniciativas nesse sentido.

Via Gartner

Skype lança recurso de videochamadas em grupo nos apps móveis

by

skype-videochamadas-grupo-smartphones

A Microsoft liberou nas versões do Skype para Windows Phone, iOS e Android o recurso de videochamadas em grupo, algo que já existia na versão para desktops.

Agora, as videochamadas em grupo no Skype podem suportar até 25 participantes, com seu tráfego de dados suportado diretamente pelos servidores Azure da Microsoft. Seu funcionamento será simples, já que poderemos iniciar diretamente uma videochamada em grupo, e ir adicionando outros usuários em uma chamada já ativa.

Além disso, as videochamadas em grupo permitirão a participação a partir de qualquer dispositivo com o software do Skype. Ou seja, podemos ter vários participantes a partir do smartphone, outros do desktop e muitos deles através da versão web do Skype. É a multiplataforma e os serviços em múltiplos dispositivos em todo o seu esplendor, do jeito que a Microsoft quer.

A capacidade de executar videochamadas em grupo é uma vantagem para o Skype e a Microsoft. Os 25 usuários simultâneos supera de longe os 10 usuários suportados pelo Google Hangouts, sem falar que o WhatsApp não conta com tal recurso, assim como o Viber. E o FaceTime não possui chamadas em grupo no iPhone ou iPad.

 

Via Skype

O Windows Phone fracassou, mas… está morto?

by

windows-phone

A Microsoft bem que tentou, mas não conseguiu. Nem a Nokia saiu de graça, nem foi um bom negócio a compra, e o Windows Phone fracassou de forma explícita. Só não vê quem não quer.

Muitos dão o sistema como morto, e os últimos dados financeiros da Microsoft reforçam essa teoria. Por outro lado, vendo o mercado global, na mobilidade pura e fria, o Windows Phone ainda está aí, com 4.5 milhões de dispositivos Lumia vendidos no último trimestre de 2015. O grande problema é que, comparado com os 10.5 milhões de unidades vendidas no mesmo período em 2014, a queda foi de 57%. É muita coisa.

O quadro completo é catastrófico. A Microsoft e a Nokia venderam um total de 110 milhões de dispositivos com Windows Phone desde a união das duas empresas. No mesmo período, o iOS e o Android somados colocaram no mercado 4.5 bilhões de dispositivos. Ou seja, não é possível nem mesmo começar a comparar os dois universos.

O que vai acontecer com o Windows Phone? Não sabemos.

A Microsoft vai desacelerar a produção de unidades, o problema da falta de aplicativos persiste e a distribuição dos dispositivos é cada vez menor. Será que estamos mesmo assistindo a morte do Windows Phone? Talvez por isso a gigante de Redmond está tentando salvar alguma coisa que funciona no sistema?

E para você? O que acha de tudo isso?