Arquivo para a tag: telefonia

As seis melhores ROMs personalizadas do Android 6.0 Marshmallow

by

Android6_ROM_alternativas

As ROMs personalizadas contam com uma série de vantagens em relação às versões oficiais dos fabricantes. Uma delas é a possibilidade de atualização que nem todos os fabricantes oferecem ou não o fazem em um prazo de tempo razoável. Isso pode manter em dia os dispositivos e evitar a fragmentação da plataforma.

Essa é uma grande vantagem do Android em relação a outras plataformas, aproveitando as possibilidades do software de código aberto, permitindo aos desenvolvedores adicionar funções e construir as suas próprias versões do sistema operacional.

Além disso, podemos substituir a interface de usuário do fabricante, remover o bloatware instalado, utilizar kernels especializados em maior desempenho ou autonomia adicionar recursos complementares e contar com uma maior flexibilidade de personalização.

 

ROMs personalizadas do Android 6.0

A oferta é muito ampla, com um suporte para vários dispositivos diferentes. O xda-developers é o maior e o melhor portal dedicado ao tema, e tem uma ampla quantidade de recursos com tudo o que é necessário para instalar as imagens do sistema.

Sua instalação requer (na maioria dos casos) o root do dispositivo para obter privilégios de administrador, o desbloqueio do carregador de arranque e um Flash Recovery, para instalar a EOM personalizada Android e outras funções. O processo é muito similar para todos os dispositivos, e é mais simples do que pode parecer. Além das ROMs, os desenvolvedores oferecem ferramentas e manuais de uso, além das atualizações via OTA.

Esse post destaca as seis ROMs mais interessantes baseadas no Android 6,0 Marshmallow e versões para diferentes smartphones.

 

CyanogenMod 13

A ROM alternativa mais popular do mercado. Ativa desde 20o8, oferece um ecossistema próprio, com ícones e temas personalizados, launcher, aplicativos nativos, e outros ajustes próprios. Seu suporte é excelente, com versões estáveis e em fase de testes, que se atualizam rapidamente. É compatível com uma grande quantidade de smartphones e tablets Android (a lista completa de dispositivos compatíveis está nesse link).

Resurrection Remix

Não tem tanto suporte como o CyanogenMOd, mas oferece grande qualidade, tanto nas versões stock como as personalizadas sobre as mesmas interfaces dos fabricantes. Inclui as melhores características das outras ROMs, algo comum nesses projetos. Uma vez instalada, ela será atualizada via OTA de modo muito simples. Para mais informações, acesse a página oficial, assim como os dispositivos suportados nesse link.

Dirty Unicorns

A mais popular depois da CyanogenMod, com suporte para múltiplos dispositivos, incluindo o tablet Pixel C. A versão Android 6.0 inclui características próprias como Fling, para navegar a partir de gestos, uma SmartBar com sobreposição adaptável para a barra de navegação padrão, ou uma ferramenta para mudar a aparência de um aplicativo baseado em um tema pré-selecionado. Para mais informações, acesse a página da ROM na web.

OmniROM

Criada por um grupo de desenvolvedores que ficaram desiludidos com a entrada de empresas de capital de risco na CyanogenMod, é talvez a ROM que suporta um maior número de smartphones diferentes, ainda que a versão Android 6.0 Marshmallow não tenha alcançado todos eles. Como muitas das ROMs alternativas, oferece as Google Apps separadamente, para que o usuário receba uma experiência completa ou mínima dos serviços Google.

crDROID

Baseada na CyanogenMod, mas inclui algumas das melhores características de outras ROMs. Oferece uma flexibilidade excepcional, apesar de não se atualizar tanto como as anteriores. A sua página na web oferece mais informações sobre os modelos suportados e as imagens correspondentes.

Cataclysm

Uma ROM com grande potencial, com novas características como tela de bloqueio avançada, estatísticas rápidas do sistema, gestão de permissões ou uma função de rádio inteligente que altera automaticamente o modo de potência do rádio em função da conectividade disponível. A má notícia é que só é compatível para dispositivos Nexus.

Estes são apenas alguns exemplos. Há muito mais ROMs personalizadas do Android que merecem destaque:

Estas seis solo son una muestra porque hay muchas más ROM personalizadas Android entre las que podemos destacar:

Slim ROM
Carbon ROM
AOSB (Android Open Source Bam project)
MIUI
Paranoid
PAC-ROM
AOKP (Android Open Kang Project)

Sem falar nas demais disponíveis no xda-developers.

Apple terá que pagar para a Ericsson uma porcentagem dos lucros de cada iPhone vendido

by

iphone-teaser

A Apple foi alvo de um processo movido pela Ericsson em fevereiro de 2015, sob a acusação de infração de uma série de patentes (41 no total) relacionadas com as redes GSM, UMTS e LTE, tanto no iPhone como no iPad. A empresa sueca entrou com essa ação em várias jurisdições (regiões dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha e Holanda). E hoje (21), esse conflito parece ter chegado ao fim.

Apple e Ericsson entraram em um acordo de indenização pelas patentes infringidas. Não se trata de uma ação em relação ao design ou gestos no sistema operacional, e por isso o iPhone não será modificado. O acordo prevê que a empresa norte-americana pague uma porcentagem dos lucros obtidos por cada iPhone ou iPad vendido durante os próximos sete anos.

A Ericsson foi uma das principais fabricantes de telefones móveis, mas ficou relegada ao segundo plano, depois de sua parceria com a Sony chegar ao fim. Porém, esse pioneirismo jogou ao seu favor, já que eles acumulam mais de 35 mil patentes, a maioria delas relacionadas com tecnologias sem fio. Muitas empresas já fecharam acordos com eles, mas a Apple foi bem teimosa, e não fez isso.

No final, o resultado foi o esperado. Não foi revelada a quantidade de dinheiro envolvida no acordo (ou quanto que a Ericsson vai receber por cada unidade vendida), mas dado o volume de vendas do iPhone, é de se imaginar uma soma considerável. As empresas estão trabalhando juntas na implementação do 5G, otimização de redes e gestão do tráfego de vídeos.

Via TechCrunch

Oi também aposta em mais internet e fim de chamadas diferenciadas para outras operadoras

by

oi-logotipo-marca

A Oi segue a tendência das demais operadoras (menos a Vivo) e reformulou os seus planos pós-pagos e controle, com uma maior oferta de internet e telefonia para seus clientes.

As opções dos planos pós da Oi são as seguintes:

– 250 minutos + SMS ilimitado + 3 GB – R$ 79,90
– 500 minutos + SMS ilimitado + 5 GB – R$ 99,90
– 3.000 minutos + SMS ilimitado + 10 GB – R$ 149,90

Os minutos são válidos para qualquer tipo de chamada, independente se é da Oi ou de outras operadoras, incluindo as chamadas interurbanas. Se o cliente ultrapassar o limite de minutos do plano, o valor excedente é de R$ 0.30/minuto.

Os clientes também contarão com acesso ilimitado à rede de hotspots Oi WiGi e degustação dos aplicativos Mais Música, Oi Apps Clube e Oi Segurança por um período de até seis meses (dependendo do plano contratado). É possível dividir a franquia de voz e SMS com dependentes, por R$ 21/mês. Não há compartilhamento do plano de dados.

Todos os planos pós-pagos da Oi tem fidelização de 12 meses, algo que não existe no TIM Pós, por exemplo.

O plano Oi Controle também conta com três opções:

– Ligações ilimitadas para Oi + SMS + 1 GB – R$ 34,90
– 250 minutos + SMS + 2 GB – R$ 44,90
– 500 minutos + SMS + 2 GB – R$ 54,90

Exceto no primeiro plano, todos os minutos são válidos para qualquer tipo  de chamada nacional O minuto excedente (ou para outras operadoras no plano básico) custa R$ 0.30. Os planos contam com SMS ilimitado para Oi e 500 mensagens para outras operadoras, e o acesso ilimitado ao Oi WiFi. Não há crédito livre para excedentes e outros tipos de serviços, e os novos planos Oi Controle só podem ser pagos via cartão de crédito.

Via Tecnoblog

Oi também tem planos pré-pagos para ligações para outras operadoras

by

oi-logotipo

A Oi segue os passos da TIM, apresentando pacotes com o mesmo valor para chamadas para telefones de outras operadoras.

O Oi Livre tem três planos para a modalidade do pré-pago, com cobrança mensal, semanal ou diária. O Oi Livre Mensal tem 300 minutos para qualquer operadora, 1 GB de internet e 500 SMS e custa R$ 40. Já o Oi Livre Semanal tem 75 minutos para qualquer operadora, 400 MB de internet e 300 SMS, por R$ 10. Por fim, o Oi Livre Diário tem ligações avulsas, 60 MB de internet e 30 SMS, por R$ 0,99 pelo dia que usar + R$ 0.30 por minuto em ligações para qualquer operadora.

Os minutos são válidos para qualquer operadora fixa ou móvel, incluindo ligações interurbanas com o DDD 31. Se o cliente ultrapassar a franquia do plano, o minuto local excedente custa R$ 0,30, permitindo a contratação de um pacote diário de 300 minutos de ligações para Oi e Oi Fixo por R$ 0,75.

Os novos pacotes podem ser contratados pelos clientes da Oi pelo número *880. Não há taxa de adesão para os planos com cobrança mensal e semanal. Para a oferta diária, a taxa de migração é de R$ 10.

Na TIM, agora todas as chamadas custam a mesma coisa

by

tim-logotipo-marca

A partir de agora, os usuários da operadora TIM poderão adquirir pacotes de minutos de ligações para qualquer operadora, nos modos pós-pago, pré-pago ou controle.

A partir de 1 de novembro, os novos planos entram em vigor:

 

 

Pré-pago

  • TIM Pré 150: 100 minutos para qualquer operadora + 150 MB + SMS ilimitado – R$ 7, válidos por 7 dias
  • TIM Pré 300: 100 minutos para qualquer operadora + 300 MB + SMS ilimitado – R$ 10, válidos por 7 dias

Uma vez excedido o pacote de dados, o acesso é cortado, com a opção de contratação de 50 MB adicionais para uso diário (R$ 0,99) ou 150 MB para o uso em 7 dias (R$ 3). Caso a franquia de voz se esgote, o minuto adicional é de R$ 0.25 para qualquer operadora. Também é possível contratar 50 minutos adicionais e válidos para 7 dias, por R$ 4. As chamadas recebidas em roaming nacional não são mais cobradas, e a franquia de minutos também vale para ligações interurbanas, independente da operadora.

 

Controle

  • TIM Controle 500 MB: 500 minutos em ligações para qualquer operadora + 500 MB + 500 SMS + WhatsApp sem gastar da franquia + R$ 5 em créditos – R$ 35,00 mensais
  • TIM Controle 1 GB: 500 minutos em ligações para qualquer operadora + 1 GB + 500 SMS + WhatsApp sem gastar da franquia + R$ 5 em créditos – R$ 50,00 mensais
  • TIM Controle 1,5 GB: 500 minutos em ligações para qualquer operadora + 1,5 GB + 500 SMS + WhatsApp sem gastar da franquia + R$ 5 em créditos – R$ 70,00 mensais

Esses planos tem cobrança no cartão de crédito, e o cliente não paga pelas chamadas recebidas fora do estado, e os minutos valem para números de todo o Brasil. O WhatsApp tem franquia de 3 GB de por mês, permitindo mensagens de texto, imagens, áudio e vídeo (chamadas via VoIP são cobradas da franquia normal).

 

Pós-pago

  • TIM Pós 2 GB: 1.000 minutos em ligações para qualquer operadora + 2 GB + SMS ilimitado – R$ 99 mensais (R$ 89 para RJ/ES)
  • TIM Pós 4 GB: 1.000 minutos em ligações para qualquer operadora + 4 GB + SMS ilimitado – R$ 139 mensais (R$ 99 para RJ/ES)
  • TIM Pós 6 GB: 1.000 minutos em ligações para qualquer operadora + 6 GB + SMS ilimitado – R$ 169 mensais (R$ 139 para RJ/ES)

Quando a franquia de dados chega ao fim, a velocidade de conexão é reduzida para 64 kbps. É possívle contratar uma franquia adicional de 500 MB por R$ 12, válidos por 30 dias. Os minutos são válidos para chamadas para todo o Brasil, independente da operadora, nem cobrança para recebimento de chamadas fora do estado de origem.

Via Tecnoblog

Cota de mercado de smartphones da Samsung abaixo dos 25%, segundo a TrendForce

by

samsung-galaxy-s6-edge

Segundo a TrendForce, a Samsung terá pela primeira vez em anos uma cota de mercado trimestral de smartphones abaixo dos 25%.

O momento da Samsung é complicado. Avaliando a sua linha mais alta, ela foi renovada de forma contundente, com quatro modelos novos em poucos meses (Galaxy S6, Galaxy S6 Edge, Galaxy S6 Edge+ e Galaxy Note 5). Tem variedade, boa aparência, mas não podem competir em vendas com o onipresente iPhone.

vendas-samsung-q3-trendforce-01

Olhando para os dados da TrendForce, a Samsung segue líder do mercado, mas com queda na cota de mercado se comparado com o segundo trimestre de 2015, ficando com 24,6%. A Apple também registrou queda de praticamente 2%, ficando com 13,7%.

Nas estimativas do estudo, o Galaxy S6 deve vender mais de 50 milhões de unidades antes do final de 2015, número que foi atualizado para menos (aproximadamente 40 milhões). Parte da culpa dessa queda seria da própria Samsung, que divide as suas vendas entre os vários modelos Galaxy.

No caso da Apple, a coisa parece ser por conta do período do ano. Com os novos iPhone 6s e iPhone 6S Plus no mercado, é uma questão de tempo para essa cota aumentar (ou pelo menos para as vendas melhorarem).

Por outro lado, Huawei e Lenovo/Motorola melhoraram seu desempenho, por conta do mercado chinês. Aliás, a Huawei é a primeira a vender 100 milhões de smartphones em um país em um ano.

vendas-samsung-q3-trendforce-02

Via TrendForce

Microsoft registra patente de smartphone com vários sistemas operacionais

by

microsoft-lumia-smartphones

A Microsoft registrou a patente de um smartphone que permite a escolha de mais de dois sistemas operacionais, que não viriam pré-instalados de forma direta.

Diferente do que ocorre hoje quando compramos um dispositivo dual boot, a patente da Microsoft mostra que os sistemas operacionais iriam compactados no smartphone, onde o usuário ao iniciar o dispositivo pela primeira vez poderia optar por um ou mais sistemas para serem instalados no aparelho. Os demais sistemas ficariam inoperantes.

Porém, essa não é uma decisão definitiva. A patente indica que é possível voltar à opção de escolha do sistema operacional, trocando por outro software disponível no menu de seleção.

microsoft-patente-smartphones-várias-os-01

Além disso, está disponível uma série de opções para o usuário, como a possibilidade de eliminar sistemas operacionais comprimidos que não serão utilizar, além de permitir a opção de dual boot.

É uma patente interessante, oferecendo ao usuário a flexibilidade de uso de software em um mesmo design, sem limitar o dispositivo a um sistema operacional.  Por enquanto, não há informações se um produto com essas características vai chegar ao mercado. Mas quem sabe no futuro veremos um telefone com Android, Windows 10 e algum outro sistema alternativo.

Isso é, se as batalhas legais deixarem.

microsoft-patente-smartphones-várias-os-02 microsoft-patente-smartphones-várias-os-03 microsoft-patente-smartphones-várias-os-04 microsoft-patente-smartphones-várias-os-05

Via Softpedia, USPTO, WMPowerUser

Claro modifica valores dos seus planos pós-pagos (em outubro de 2015)

by

claro-logo

A Claro atualizou mais uma vez o seu portfólio de planos pós-pagos. Agora, os planos são consolidados, com cada pacote com sua respectiva quantidade de dados e minutos.

Isso marca o fim da flexibilidade de escolha de serviços, o que à princípio deve desagradar a alguns clientes da Claro, mas as ofertas novas são mais competitivas, com por exemplo 4 GB de dados e 400 minutos de chamadas por R$ 155.99/mês, ou 6 GB de dados e 600 minutos de ligações por R$ 175/mês.

Os valores podem mudar de acordo com a região ou se o cliente escolher ou não um contrato de fidelidade com a Claro por 12 meses. Os preços dos planos também sobem se o usuário comprar um aparelho com desconto na operadora.

Valores referentes à cidade de São Paulo (DDD 11).

Valores referentes à cidade de São Paulo (DDD 11).

Todos os planos contam com tráfego de dados gratuito para Facebook, Twitter e WhatsApp, além de SMSs, DDD, roaming e ligações para NET Fone ilimitados. Também é oferecido um desconto de R$ 10/mês para pagamento em débito automático, e linhas dependentes para compartilhar minutos e dados são podem ser incluídas.

Via Tecnoblog

Amazon deve desistir do segmento de telefonia, e prepara outros projetos

by

amazon-fire-phone

A Amazon estreou no mercado de smartphones fazendo barulho, mas teve pouco sucesso. O seu smartphone, o Amazon Fire, contava com muito desenvolvimento próprio no software e no hardware, mas a propostas era estranha, com um preço que caiu de forma exagerada, na tentativa de esvaziar os estoques encalhados.

Críticas e sucessos à parte, a Amazon sempre sem manteve firme com a ideia de seguir desenvolvendo essa linha de produtos. Hoje, temos informações que dizem o contrário, onde eles moverão seus esforços para outros projetos da empresa.

O Wall Street Journal fala sobre uma série de engenheiros do departamento Lab126 da Amazon, que estão abandonando qualquer projeto relacionado com smartphones, e provavelmente serão todos demitidos. Alguns desses funcionários estavam evolvidos na criação de Kindles, Amazon Echo e e o já citado Fire Phone.

Provavelmente ainda teremos novos smartphones da Amazon, mas devemos esperar alguns anos para que a aventura se consolide com garantias. Mas isso não quer dizer que não haverá novos projetos no departamento de hardware da Amazon. A mesma fonte informa que o Lab126 está trabalhando em três projetos:

– Um computado para a cozinha, com o nome de código Kabnet. Dá para se ter uma ideia do que pode ser, com comandos de voz e uma nova janela para compras na Amazon.
– Um novo leitor Kindle com autonomia de bateria de longa duração. Especula-se pelo menos dois anos de autonomia de bateria.
– Um tablet com tela 3D, no estilo do Nintendo 3DS.

Outros projetos teriam sido abandonados, como um tablet de grandes dimensões (14 polegadas, pelo menos), e trabalhos relacionados com ponteiros, reconhecimento de escrita e projetores.

Via Wall Street Journal

Se você solicita o bloqueio do smartphone por IMEI, poderão utilizá-lo em outros países?

by

650_1000_imei

Existem muitas lendas urbanas sobre o bloqueio por IMEI. Sua utilidade real, do que ele nos protege, o processo de criação… muitas são as dúvidas sobre um bloqueio que só as operadoras móveis podem realizar a pedido do dono legítimo do smartphone em casos de perda ou roubo.

O bloqueio por IMEI só evita que o smartphone possa se contactar nas redes móveis, permitindo qualquer outro uso que não necessite de tal conexão. Mas… esse bloqueio é realmente efetivo? Na verdade, ele é parcial, já que apenas 44 países compartilham a base de dados de IMEIs bloqueados.

A GSMA, a associação mundial de operadoras móveis, conta com uma ferramenta chamada Device Check, onde as operadoras de dispositivos países enviam os números de IMEIs de dispositivos roubados. Dessa forma, quando um dispositivo quer se conectar à uma rede móvel de uma das operadoras cadastradas, ele é rechaçado se o IMEI estiver no Device Check.

Apenas as operadoras podem enviar um IMEI roubado para o Device Check, mas além deles, organizações governamentais e comércios relacionados podem acessar a ferramenta. Os usuários finais não tem acesso, já que de acordo com as fontes da GSMA, os ladrões de dispositivos poderiam comprovar se um IEMI aparece como roubado antes de tentar vendê-lo.

O Device Check é uma excelente iniciativa, mas tem um problema: apenas 44 países colaboram com ela. Ou seja, se um dos IMEIs roubados estiver fora da lista, ele pode ser utilizado sem nenhuma restrição.

São mais de 100 países que não colaboram com o Device Check, apesar da grande maioria dos países europeus e das Américas colaborarem com ela. O problema aqui é bem simples: por mais que você solicite o bloqueio do IMEI do seu smartphone, este poderá ser vendido sem maiores problemas na Rússia, Marrocos, China, e em vários outros países.

Com menos de 1/3 dos países do planeta colaborando com o Device Check, além da possibilidade de mudar o IMEI de um terminal no bloqueio de IMEIs, é muito difícil evitar o roubo de smartphones. Se você quer mesmo reduzir as chances de ter os seus dados violados caso o seu dispositivo seja roubado ou perdido, a forma mais simples é através do kill switch.

Inabilitando remotamente o dispositivo, o roubo acaba sendo totalmente inútil, já que não só impedimos a conexão para as redes móveis, mas também evita que o ladrão o utilize de qualquer forma. Os gatunos podem ter nas mãos um peso de papel, e isso faz com que o ímpeto do roubo diminua consideravelmente.

Até que se obtenha uma implementação mais ampla do kill switch, é preciso saber quais as medidas preventivas para reduzir as chances de você ser roubado. Como você pode ver, o efeito do bloqueio do IMEI é limitado. Logo, é melhor prevenir de outra forma.

Google confirma lançamento de operadora virtual nos EUA para os próximos meses

by

650_1000_pichai

Sundar Pichai, responsável máximo da Google confirmou hoje na Mobile World Congress 2015 que a empresa tem planos de lançar nos próximos meses a sua operadora virtual nos Estados Unidos.

Sem entrar em maiores detalhes, Pichai confirmou a chegada da Google no mundo das operadoras móveis. Garantiu apenas que a opção da empresa estará disponível nos próximos meses, mas que eles não pretendem competir com gigantes do setor, como AT&T ou Verizon.

A Google buscaria com a criação de sua própria operadora complementar o serviço de fibra ótica até o lar que já é oferecido em algumas cidades norte-americanas. A ideia pode passar pela oferta da rede móvel como substituta da rede fixa em caso de quedas. De qualquer forma, não sabemos como a concorrência pode receber tal manobra, que pode ser encara inclusive como uma intromissão dos seus negócios.

Corning prepara o ‘Project Phire’, que combinará o melhor do cristal e safira

by

650_1000_corning-gorilla_glass_zafiro_project_phire_

Muitos se questionam sobre o papel da safira como elemento idôneo para proteger as telas dos dispositivos. Incluindo a própria Corning, que fez comparações contra a sua Gorilla. Mas agora, a mesma Corning anunciou o desenvolvimento de um novo material, batizado (por enquanto) como Project Phire, que ofereceria a durabilidade do cristal Gorilla com a resistência da safira.

Durante o ano passado, a Corning se viu ameaçada pela possível incorporação da safira nas telas do iPhone, um dos seus melhores clientes. Mas como bem sabemos, não foi bem assim que aconteceu. Desde então, a Corning está trabalhando em uma forma de unir o melhor de dois mundos, já que eles desde o começo eles foram reticentes ao uso da safira, principalmente por conta da resistência, do peso, do processo de produção e do preço.

James Clappin, presidente da Corning Glass Technologies, revelou em uma reunião de investidores em Nova York (EUA) o seu novo ‘Project Phire’, que eles trabalharam em segredo durante os últimos meses para adaptar as vantagens dos dois materiais em um só, fazendo com que os fabricantes não adotem apenas a safira como material para os seus futuros dispositivos.

O Project Phire ainda se encontra em desenvolvimento, de modo que não há mais detalhes de todos os seus componentes, assim como a tecnologia que integra esse novo material, mas seu lançamento é esperado para ao longo de 2015.

Via Cnet

Em breve o smartphone poderá diagnosticar doenças como sífilis e HIV

by

smartphone_dongle_hiv_syphilis-3

Pesquisadores da Universidade de Columbia estão desenvolvendo o acessório (em formato primitivo) que você vê na foto acima. Ele é um dispositivo que, conectado ao smartphone pela saída de áudio analógica, permite obter o diagnóstico de doenças infecciosas, como HIV e sífilis em apenas 15 minutos, graças ao sistema de detecção de anticorpos do sangue do paciente.

Os testes mais comuns são os os ELISA (Enzyme-Linked ImmunoSorbent Assay), e o dispositivo permite replicar todas as funções mecânicas, óticas e eletrônicas de uma análise desse tipo, mas com um custo muito menor, já que o equipamento original custa mais de US$ 18 mil, enquanto que esse acessório tem valor estimado de US$ 35.

Seu funcionamento é muito simples: basta colocar uma gota de sangue na bandeja de amostras e esperar a realização da análise comparativa com com os reagentes armazenados no seu interior. O vídeo abaixo mostra melhor o processo.

O dispositivo pode ser essencial para países em desenvolvimento, onde não existem recursos para realizar tais testes no modelo tradicional. Seus inventores afirmam que testes foram realizados em Ruanda, com resultados muito positivos.

Via Universidade de Columbia

Fiquem atentos ao crescimento da Meizu nos próximos meses

by

650_1000_meizu

A Meizu é uma das empresas chinesas que podemos colocar no primeiro time da telefonia móvel asiática, ao lado da Oppo e Xiaomi. Nos últimos anos, eles se caracterizaram pelo catálogo bem reduzido, o que nos leva a crer que ainda é uma empresa muito pequena. Mas as coisas estão mudando. E rápido.

A mudança de filosofia, ou o investimento que eles receberam recentemente, é algo que não podemos falar muito, pois são valores desconhecidos. Porém, é uma realidade o fato que no mês de dezembro eles realizaram a sua primeira apresentação com caráter mundial, com jornalistas vindos dos mercados mais importantes.

Com isso, vários smartphones foram apresentados, em diferentes linhas, em um curto espaço de tempo, e todos eles muito competitivos. Destacamos o modelo top de linha Meizu MX4 e sua versão Pro, e a suas mais recentes apostas para o mercado chinês, o M1 (Blue Charm) e o M1 Note.

Todos os modelos contam com especificações técnicas à altura dos melhores competidores, sem se esquecer do design e dos preços muito competitivos, principalmente no caso do M1. Para criar uma linha de quatro novos telefones e lançá-los em tão pouco tempo, algum investimento financeiro mais relevante aconteceu.

Sobre as vendas, o seu CEO Jack Wong informou nas redes sociais que em janeiro de 2015 eles distribuíram 1.5 milhão de telefones, uma quantidade muito alta para as dimensões da empresa. Comparado com o mês de dezembro de 2014, período importante por conta das vendas natalinas, a Meizu distribuiu 1 milhão de unidades dos seus produtos.

Via Meizu

Por que os fabricantes não anunciam novos smartphones antes do Natal?

by

650_1000_regalo-navidad-1

Na semana passada, ficamos sabendo que o último trimestre de 2014 para a Apple foi algo espetacular nas vendas dos iPhones, com 74.6 milhões de unidades vendidas. É um novo recorde. Esse sucesso é devido ao aumento da tela e a qualidade já comprovada desse dispositivo, mas outros aspectos importantes entram nessa equação.

Desde o iPhone 4S, a Apple sistematicamente apresenta os seus novos iPhones em setembro, colocando o dispositivo no mercado nos últimos dias desse mês, ou no começo de outubro (dependendo da região: no Brasil, normalmente o lançamento acontece em dezembro), aproveitando assim a melhor época do ano para as vendas: o Natal.

Por que os demais não repetem esse movimento?

 

Uma Mobile World Congress em setembro?

Um dos principais fatores para essa decisão pode estar no fato da maior parte dos fabricantes precisarem apresentar algo já no primeiro trimestre do ano, durante a Mobile World Congress.

A feira mais importante da mobilidade é a oportunidade onde muitos aproveitam para lançar principalmente os seus smartphones top de linha, que acabam sendo referência entre os usuários e veículos de imprensa, mesmo que esses fabricantes já contem com catálogos numerosos.

A decisão de anunciar esses modelos no primeiro trimestre, e de disponibilizá-los no mercado em abril ou maio não tem muita lógica à princípio, principalmente quando pensamos na maximização das vendas. Seria muito mais apropriado que esses anúncios acontecessem muito mais tarde, mais ou menos no mesmo período em que a Apple apresenta os seus novos iPhones.

Além de estabelecer uma concorrência direta com o mais poderoso adversário, os fabricantes aproveitariam de forma direta o cobiçado período de vendas natalinas, com um novo produto para o consumidor.

 

A obsolescência joga contra

Outro fator que prejudica as vendas natalinas é que o possível interesse despertado durante a Mobile World Congress no anúncio de novos produtos se perde ao longo do ano.

E o motivo é bem simples: já se passou pelo menos seis meses desde os lançamentos da MWC, e no natal, muitos usuários já estão convencidos pelos modelos mais novos, que podem ficar por mais tempo no uso diário. Ou não comprar nenhum produto, preferindo esperar uma nova Mobile World Congress em fevereiro ou março do ano seguinte.

Alguns fabricantes solucionam o problema com lançamentos no terceiro trimestre. O Goolge Nexus 6 foi apresentado em outubro de 2014, enquanto que o Samsung Galaxy Note 4, o Samsung Galaxy Edge e o Sony Xperia Z3 foram apresentados no começo de setembro. E, mesmo assim, isso não pareceu ser o suficiente.

 

Aproveitando os ciclos de vendas naturais

A Apple sabe muito bem o que faz quando apresenta novos iPhones a cada mês de setembro: esse ciclo favorece as vendas natalinas, e faz com que a cada quarto trimestre de cada ano aconteça um salto notável nas vendas desses dispositivos.

Para a Apple, o que interessa é aproveitar o período natalino para ofertar novos dispositivos, que podem se transformar em presentes. Os números mostram que a estratégia está funcionando. Talvez os demais fabricantes deveriam começar a lançar os seus principais produtos na mesma janela do ano, para competir de forma mais agressiva contra a Apple.

#FicaDica Samsung, LG, Motorola, Microsoft…