Arquivo para a tag: preços

iPhone SE no Brasil a partir de R$ 2.699; iPad Pro 9.7 polegadas a partir de R$ 5.499

by

iPhone-SE-teaser-2016

A Apple definiu os preços dos seus mais recentes lançamentos no Brasil. O site da empresa foi atualizado, e tanto o iPhone SE como o iPad Pro de 9.7 polegadas contam com valores oficiais.

O iPhone SE, novo modelo com tela de 4 polegadas, estará disponível em nosso mercado nas versões com 16 GB e 64 GB de armazenamento, com preços sugeridos de R$ 2.699 e R$ 2.999, respectivamente. Ainda não há disponibilidade para compra da nova versão no Brasil, mas os dois modelos devem chegar ao mercado no próximo dia 20 de maio (sexta), com a pré-venda começando uma semana antes, no dia 13 de maio.

Nos Estados Unidos, o iPhone SE tem preço inicial sugerido de US$ 399, e a estratégia se repete no Brasil. Compete diretamente com alguns dos smartphones top de linha lançados no ano passado, além de ser o único modelo premium do mercado com tela de 4 polegadas, filão de mercado que a Apple quer conquistar com esse modelo. Sem falar nos usuários dos modelos iPhone 5 e iPhone 5s, que não migraram para os modelos mais novos justamente por conta do tamanho de tela.

ipad-pro-mini

Já o iPad Pro de 9.7 polegadas confirma a sua tendência de dispositivo para poucos, ou pensado mesmo nos profissionais, que encaram o produto como um investimento que pode lhe oferecer algum tipo de retorno direto ou indireto. O modelo herda o chip A9X da versão de 12.9 polegadas e os acessórios como Apple Pencil e os adaptadores para câmeras e cartão de memória.

No Brasil, os preços e versões do iPad Pro de 9.7 polegadas são:

32 GB: R$ 5.499 (Wi-Fi) e R$ 6.599 (4G);
128 GB: R$ 6.799 (Wi-Fi) e R$ 7.899 (4G);
256 GB: R$ 7.999 (Wi-Fi) e R$ 9.199 (4G).

O iPad Pro é comercializado no Brasil desde novembro de 2015, e tem preço sugerido entre R$ 7.299 e R$ 10.999, com desconto de 10% para pagamento à vista em todos os produtos.

Via MacMagazine, Tecnoblog

Pebble reduz o preço dos seus smartwatches

by

pebble

A Pebble anunciou uma redução de preço nos seus modelos de smartwatches Pebble Time e Pebble Time Round, que passam a custar US$ 199 e US$ 149 respectivamente (antes, US$ 249 e US$ 199).

É uma redução mais que considerável, mas… o que acontece com aqueles que compraram um dos dois relógios inteligentes há pouco tempo, pagando o preço antigo? Bem, a Pebble pede que aqueles que fizeram a compra a partir do dia 21 de fevereiro de 2016 entrem em contato com eles até o dia 1 de abril para serem ressarcidos da diferença.

A Pebble confirmou que vão se centrar na melhora dos envios dos produtos, além de incluir nos preços os impostos pertinentes do mercado europeu. Todas as medidas são parte dos planos da empresa em melhorar a sua posição no mercado de smartwatches.

Via SlashGear

Preços dos novos iPhone 6s e iPhone 6s Plus no Brasil são confirmados

by

iphone-6s-iphone-6s-plus

Preparem os bolsos e os cartões de crédito. Os novos iPhone 6s e iPhone 6s Plus começam a ser vendidos no Brasil no dia 13 de novembro (sexta-feira), e apesar da Apple não confirmar os preços dos dispositivos, e-commerces nacionais como Fnac e Fast Shop já publicaram os valores de todos os modelos.

De forma resumida, o brasileiro terá que desembolsar para comprar os novos iPhones valores entre R$ 3.999 e R$ 4.899. Todos os valores podem receber um desconto de 10% para pagamento à vista. Os valores são os mesmos divulgados pela MacMagazine, e são próximos aos valores pagos no exterior, levando em consideração a taxa de 8% de IOF do cartão de crédito e as variações cambiais.

A seguir, os preços para cada modelo, e entre parêntesis, os valores com desconto de 10% para pagamento à vista:

  • iPhone 6s de 16 GB: R$ 3.999 (R$ 3.599,10)
  • iPhone 6s de 64 GB: R$ 4.299 (R$ 3.869,10)
  • iPhone 6s de 128 GB: R$ 4.599 (R$ 4.139,10)
  • iPhone 6s Plus de 16 GB: R$ 4.299 (R$ 3.869,10)
  • iPhone 6s Plus de 64 GB: R$ 4.599 (R$ 4.139,10)
  • iPhone 6s Plus de 128 GB: R$ 4.899 (R$ 4.409,10)

Os modelos lançados no ano passado (iPhone 6 e iPhone 6 Plus), continuam a ser comercializados no Brasil, com preços a partir de R$ 3.199 e R$ 3.499, respectivamente. O iPhone mais barato ainda é o iPhone 5s de 16 GB, que custa R$ 2.299.

Via Tecnoblog

Vivo deixa planos pós de internet mais caros, e lança novo pré diário

by

vivo-logotipo

A Vivo já anuncia aos seus clientes os novos valores dos planos pós-pagos de internet. O aumento médio nos preços é de aproximadamente 8,83%, e são válidos a partir do mês de novembro.

Os novos valores para os planos SmartVivo são:

SmartVivo 1 GB: de R$ 99,99 para R$ 108,82
SmartVivo 2 GB: de R$ 169,99 para R$ 185,00
SmartVivo 4 GB: de R$ 259,99 para R$ 282,95
SmartVivo 6 GB: de R$ 349,99 para R$ 380,90
SmartVivo 8 GB: de R$ 439,99 para R$ 478,85

Os usuários do serviço MultiVivo também terão um reajuste de R$ 5 no valor do serviço (de R$ 49,99 para R$ 54,99). Os antigos planos do SmartVivo também serão reajustados.

Além disso, um novo plano pré-pago é oferecido pela Vivo, com franquia diária, com os serviços cobrados no dia que o usuário utilizar: 15 MB de internet, 300 SMS para Vivo e 15 SMS para outras operadoras por R$ 0,99/dia. Também está disponível um pacote de 15 minutos de ligações local e longa distância para números Vivo, por R$ 0,99/dia.

Via Tecnoblog

BlackBerry PRIV pode custar US$ 630

by

BlackBerry-Priv-

A BlackBerry prepara o seu salto para o Android, depois de anos de irrelevância no mercado mobile. O BlackBerry PRIV (antes Venice) busca se adaptar aos novos tempos, com aplicativos e serviços próprios que reforçam os aspectos de segurança e privacidade, que visam dar ao produto um valor agregado ao já saturado segmento Android.

Os recentes rumores indicam que o BlackBerry PRIV pode custar 3.999 yuanes, ou US$ 630, de acordo com o Leaksfly. Isso confirma as declarações do CEO da BlackBerry, John Chen, que comentou que o dispositivo seria um top de linha “financeiramente acessível”.

Fica claro que o BlackBerry PRIV não é um dispositivo voltado para as massas, mas sim ao setor corporativo. É preciso ver se  no final ele se junta a outros dispositivos com foco claro para a privacidade e/ou segurança, como os recentes GranitePhone, Turing Phone e Blackphone.

Via Neowin

Os novos Nexus 5X e Nexus 6P fazem algum sentido?

by

nexus-5x-nexus-6p

 

A Google apresentou os novos Nexus 5X e Nexus 6P, modelos que marcam a mudança da estratégia da empresa no seu programa de hardware orientado ao setor mobile. Até agora, os novos modelos não tiveram um grande impacto, onde público e imprensa receberam friamente os detalhes completos dos smartphones. Principalmente em função do preço cobrado por eles, com péssima relação custo-benefício.

O Nexus 5X não é um autêntico top de linha. Pelo menos não no sentido estrito do termo. Não só não possui um processador top de linha, como vem apenas com 2 GB de RAM e câmeras que deixam muito a desejar, deixando de lado o estabilizador ótico. Já o Nexus 6P tem especificações que se encaixam no segmento top de linha, mas nada impressionante, e mantendo a ausência do estabilizador ótico na câmera traseira.

Não seria nada mal se a Google preservasse a filosofia Nexus, com smartphones com Android limpo, tecnologia de ponta e bom preço. Eles fizeram ótimos trabalhos com o Nexus 4 e Nexus 5, com o segundo sendo uma das melhores relações custo-benefício do mercado. No Nexus 6, a Google esqueceu tudo isso, e repetiu a amnésia nos novos Nexus 5X e Nexus 6P.

A Google espera que o usuário pague US$ 379 (ou US$ 429) em um smartphone com Snapdragon 808, 2 GB de RAM e 16 GB de armazenamento. São especificações bem comuns. Já o Nexus 6P custa a partir de US$ 499, com Snapdragon 810, 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento.

Pelos mesmos US$ 499, é possível comprar um Galaxy S6 (SoC Exynos octa-core, 3 GB de RAM DDR4, tela 2K, 32 GB de armazenamento e uma das melhores câmeras do mercado atual).

Logo, o Nexus 5X e o Nexus 6P contam com preços fora da realidade do mercado. Ainda que a Google defenda a “experiência Nexus”, com um Android limpo e atualizações rápidas. Essa não é uma desculpa válida. A Motorola oferece uma experiência fantástica com os modelos da linha Moto, e ainda assim conseguem uma relação custo-benefício muito superior.

Isso não é tudo.

Os dispositivos Nexus geram um certo mal estar entre os próprios fabricantes Android, algo confirmado pelos principais veículos de tecnologia, já que a Google cria uma espécie de “protecionismo” com os updates imediatos, dando a entender que suas opções são “diferentes e melhores”, quando na realidade isso não é totalmente verdade.

A Google poderia mudar tudo depois do fiasco do Nexus 6, mas fica claro que eles não souberam jogar as cartas. Diante do que podemos encontrar hoje no mercado, os novos Nexus não são tão recomendados. mesmo com a desculpa da “experiência Nexus”.

Apple Watch será lançado no Brasil em 16 de outubro

by

applewatchos2

A Apple informa em sua página oficial no Brasil que o Apple Watch começa a ser vendido no mercado brasileiro no dia 16 de outubro. Os preços divulgados há duas semanas foram confirmados: o Apple Watch no Brasil vai custar entre $R$ 2.899 e R$ 135 mil.

As três versões do relógio serão vendidas no Brasil. O Apple Watch Sport possui alumínio anodizado e pulseira de borracha, e terá preço inicial sugerido de R$ 2.899 (modelo com pulseira de 38 mm). O Apple Watch, de aço inoxidável e tela de safira, tem preço inicial sugerido de R$ 4.599, alcançando o valor de R$ 9.099, de acordo com a pulseira escolhida (a pulseira de dois elos pode custar R$ 4.429 – pulseira, sem o relógio).

Por fim, o Apple Watch Edition, com caixa de ouro de 18 quilates, tem preço inicial sugerido de R$ 80 mil (com pulseira esportiva), e pode alcançar os proibitivos R$ 135 mil (com pulseira de fecho moderno).

Todos os modelos podem ser parcelados em até 12 vezes sem juros, e para compras à vista, a Apple oferece 10% de desconto.

Parabéns aos compradores do Apple Watch no Brasil! #ironic

Preços dos novos Nexus 5X e Nexus 6P vazam na web

by

nexus5x

Um novo vazamento revelou os preços dos smartphones Nexus 5X e Nexus 6P, completando assim uma leva de informações que foram apresentadas nos últimos dias, revelando assim todos os detalhes importantes dos próximos smartphones da Google.

Ou seja, o evento de hoje (29) não terá surpresas: já sabemos como são os smartphones, as especificações e os valores. Dito isso, o Nexus 5X terá preço sugerido de US$ 379 para a versão base de 16 GB, enquanto que o Nexus 6P terá preço inicial sugerido de US$ 499.

O Nexus 5X terá um SoC Snapdragon 808, tela de 5.2 polegadas (1080p), 2 GB de RAM, leitor de digitais, bateria de 2.700 mAh e câmeras de 12 MP e 5 MP. Já o Nexus 6P contará com um processador Snapdragon 810, 3 GB de RAM, tela de 5.7 polegadas (2K), leitor de digitais, bateria de 3.450 mAh, USB Type-C e câmeras de 13 MP e 5 MP.

nexus-6p-leak-01

Vendo o que os modelos oferecem e o seu preço final, fica claro que não oferecem grandes diferenciais em relação aos demais top de linha do mercado atual, que podem inclusive ser encontrados com preços inferiores. O único valor agregado à linha Nexus são as atualizações, que chegarão mais rápido e um suporte de software de qualidade.

Porém, a Google aposta em não repetir os erros cometidos com o Nexus 6, apostando em dois tamanhos de tela diferentes e preços mais comedidos.

Agora resta esperar pelo evento de daqui a pouco.

Via Neowin

Lumia 950 XL custaria o mesmo que um iPhone 6s, mas com acessórios

by

lumia-950-xl

Fontes próximas ao WMPowerUser informam que o valor final do Lumia 950 XL, futuro smartphone top de linha da Microsoft, seria próximo ao do iPhone 6s.

A fonte não especifica o valor exato, mas levando em conta os valores dos novos iPhone 6s e iPhone 6s Plus, a variação entre esses modelos para o Lumia 950 XL poderia ser de aproximadamente 100 euros. Porém, o smartphone da Microsoft chegaria acompanhado de um pack com uma série de acessórios, que teriam um preço final de 200 euros. Os itens também não são especificados, mas especula-se que se trata dos seguintes:

– Um alto-falante Bluetooth (nome de código Ivanna/Livanna)
– Um receptor Miracast (Murano)
– Um dock Continnum (Munckin), com três portas USB (uma delas Type-C), uma porta HDMI, uma porta para tela e uma porta de recarga
– Uma nova edição da Tresure Tag, as etiquetas NFC da Microsoft (Valora)

Já o Lumia 950 XL pode ter as seguintes especificações:

– Tela OLED de 5.7 polegadas (QHD, 1440 x 2560 pixels)
– Processador Qualcomm Snapdragon 810
– 3 GB de RAM
– 32 GB de armazenamento (expansível via microSD)
– Câmera traseira PureView de 20 megapixels com lente Carl Zeiss e triplo flash LED
– Câmera frontal de 5 megapixels
– Corpo de policarbonato
– Bateria de 3.300 mAh

A Microsoft não fala sobre o produto, preço ou datas de lançamento, mas tem um evento marcado para o dia 6 de outubro, onde os anúncios desse e de outros dispositivos devem acontecer.

Via WMPowerUser

Possível preço e especificações do Nexus 5X (2015)

by

new-nexus-2015-leak

Uma nova informação revela detalhes sobre o possível preço e especificações do Nexus 5X, próximo smartphone fabricado pela LG que antes era conhecido como Nexus 5 2015.

O novo nome simplifica bastante e conseguem marcar uma diferença mais clara em relação ao modelo anterior, sem cair em denominações desnecessárias, como o uso de termos como ‘segunda geração’ ou similares. Sobre o design já foi possível ver algumas imagens vazadas, enquanto que as especificações que soam com mais força são as seguintes:

– Tela de 5.2 polegadas (1080p)
– SoC Snapdragon 808 com CPU de seis núcleos
– 3 GB de RAM
– Versão base com 16 GB de armazenamento
– Câmeras de 13 MP e 5 MP
– Leitor de digitais
– Bateria de 2.700 mAh

O preço desse smartphone seria de US$ 400 na sua versão base, e o modelo seria apresentado no próximo dia 29 de setembro. Se confirmado, a relação custo-benefício do Nexus 5X não seria das melhores, mas estaria em consonância com o que estamos vendo em outros dispositivos do mercado.

Via Android Pit

Os preços dos novos Xperia Z5, Z5 Compact e Z5 Premium (lá fora)

by

xperia-z5-family-2015

A Sony anunciou os seus novos smartphones da família Xperia Z5, mas faltou confirmar algo muito importante: os preços dos dispositivos. O mistério foi revelado hoje, pelo menos no mercado europeu.

A Sony Mobile confirmou o custo de cada modelo. O primeiro a chegar na Europa é o Xperia Z5 Compact, e vai custar 549 euros. O próximo será o Xperia Z5, com preço de 699 euros. Por fim, o Xperia Z5 Premium ficará na casa dos 799 euros.

Os valores são mais ou menos aqueles imaginados para dispositivos desse porte, uma vez que estamos falando de modelos top de linha. Talvez um pouco acima dos seus principais concorrentes diretos (iPhone 6 e Galaxy S6, nos seus modelos base), o que pode atrapalhar um pouco nas aspirações da Sony em recuperar o terreno perdido no mercado mobile.

Sobre o Brasil, não há informações de preços ou datas de lançamento. Estamos esperando a assessoria da Sony no país se pronunciar sobre o assunto.

Galaxy S6 Edge+ pode custar ridiculamente caro

by

samsung galaxy s6 edge plus

A Samsung do Reino Unido anunciou o preço do novo Galaxy S6 Edge+, com preços oficiais para a versão desbloqueada de 749 e 829 libras, para os modelos com 32 e 64 GB de armazenamento, respectivamente. A previsão de entrega das primeiras unidades está prevista para o dia 3 de setembro.

Se a Samsung não ajustar esses preços para o restante da Europa continental, esses valores podem alcançar os 1.174 euros, algo ridiculamente caro para um smartphone, e em um segmento que tem na linha média a melhor relação custo-benefício.

Com esses preços, fica fácil entender como a Huawei e Xiaomi destronaram a Samsung na China, ou como a Apple recuperou terreno na cota de mercado global. O preço do Galaxy S6 Edge+ não corresponde com a ideia da Samsung de queda de preços diante da forte queda dos resultados trimestrais, especialmente para a divisão mobile, cujo lucro operacional caiu 37%.

É claro que o Galaxy S6 Edge+ é um dos smartphones mais avançados do mercado. Apresentado junto com o Galaxy Note 5, é uma revisão do Edge original, mantendo a dupla curvatura nas laterais da tela, com um chassi unibody metálico e cristal, tela Super AMOLED de 5.7 polegadas (QHD) com proteção Gorilla Glass 4 e processador Exynos do Galaxy S6 original, com 4 GB de RAM LPDDR4.

Mesmo assim, existem opções melhores na relação custo-benefício. E já dá pra imaginar que o preço desse modelo no Brasil será muito alto. Desse jeito, não dá pra te defender, Samsung!

Via Samsung UK

Confirmada a queda de preços do Galaxy S6 e Galaxy S6 Edge (lá fora)

by

samsung-galaxy-s6-edge

Está confirmada a queda de preços dos modelos Galaxy S6 e Galaxy S6 Edge da Samsung na Europa. Na Holanda, os novos preços já estão em vigor.

O Galaxy S6 passa de 699 para 599 euros, enquanto que o Galaxy S6 Edge cai de 849 euros para 699 euros. Os valores são para os modelos de 32 GB dos dois dispositivos, mas estima-se que a queda de valores também se reflete nos modelos com maior capacidade, na mesma proporção.

É um corte de preço considerável o que deve aumentar a popularidade dos modelos junto ao consumidor. São dois dos mais completos smartphones Android do mercado, mas custavam um preço muito algo para ser adquirido até mesmo por aqueles que podem pagar essa pequena fortuna.

Ainda não há informações sobre quedas de valores dos dois smartphones no Brasil. Por outro lado, pelo menos o Galaxy S6 já pode ser encontrado por um valor bem abaixo dos R$ 3 mil sugeridos pelo modelo de 32 GB. Porém, não é uma redução de preço oficial da Samsung, de modo que temos que esperar por um pronunciamento dos coreanos sobre o assunto.

Via GSMArena

Os preços da tecnologia na Europa vão cair

by

futureshop-microsoft

Podemos dizer sem medo de errar que os preços dos dispositivos tecnológicos na Europa são muito caros. A conversão de divisa deveria beneficiar os clientes europeus, mas na prática alguns consumidores podem pagar muito mais caro pelo mesmo produto do que em outros mercados.

Para acabar com isso, a Organização Mundial do Comércio anunciou um acordo que envolve mais de 50 países que são responsáveis por 97% do comércio tecnológico do planeta. Entre os países que estão de acordo estão a União Europeia, os Estados Unidos e a China. E como você pode imaginar, o Brasil – que é governado por pessoas que definitivamente não entendem do assunto – NÃO faz parte desse acordo.

Inicialmente, o acordo afeta aproximadamente 200 produtos em diferentes categorias, desde videogames até acessórios, impressoras e sistemas de GPS. E isso para citar alguns exemplos mais populares. Diversos equipamentos médicos e profissionais também estão envolvidos nessa lista.

A consequência dessa eliminação de custos é bem clara: uma queda de preços dos produtos, para estimular o consumo e facilitar a criação de novos postos de trabalho.

A notícia tem uma pequena ‘pegadinha’: sua aplicação não é de forma imediata, e será implantada de forma gradual ao longo dos próximos três anos. O acordo começa a valer a partir de 2016.

Via El Confidencial

Apple Music no Brasil deve ser ‘mais barato’ que nos EUA

by

apple-music

Segundo o Blog do iPhone, o Apple Music deve chegar ao Brasil em 30 de junho, e será mais barato por aqui do que em outros países (Estados Unidos inclusive).

No beta do iOS 8.4, os usuários conseguem visualizar a tela que informa sobre os planos de assinatura do Apple Music no Brasil, que custaria US$ 4,99 por mês. Esse valor é a metade do cobrado nos EUA (US$ 9,99/mês) e em vários países da Europa.

Com esse valor, o Apple Music custaria basicamente o mesmo de outros serviços de streaming no Brasil: R$ 15,57/mês (cotação do dia 18 de junho, com IOF de 6.38%), contra R$ 14.90/mês dos principais concorrentes.

apple-music-brasil

A assinatura familiar, que permite até seis pessoas no mesmo plano, custaria US$ 7,99/mês (R$ 24,93), contra US$ 14,99/mês nos EUA, custando bem menos que o Spotify (R$ 22,35/mês para duas pessoas, ou R$ 44,90/mês para cinco pessoas).

Vale lembrar que o Apple Music possui um período de degustação de três meses para os usuários do iOS.

Via Tecnoblog

Nada de redução de preços para o Xbox One e PS4

by

xbox-one-controller-vs-ps4-controller

Os analistas do Wedbush Securities garantem que não veremos uma redução de preços dos consoles Xbox One e PS4 durante a próxima E3 2015, que começa no dia 16 de junho.

A notícia pode ser um balde de água fria para todos que esperavam valores mais baratos dos consoles de nova geração da Sony e Microsoft, mas o lançamento de novos packs poderiam compensar a manutenção de preços, com diferentes jogos com importantes descontos.

Sobre o Xbox 360 e o PS3, comenta-se em possíveis quedas de preços, com uma redução considerável. Tal rumor tem grande credibilidade, já que a partir desse ano os dois consoles vão receber cada vez menos lançamentos importantes.

Os jogos mais esperados já foram anunciados, de modo que a E3 2015 terá poucas surpresas, que podem ser os detalhes adicionais do Fallout 4 e o novo DOOM. Vamos aguardar.

Via Softpedia

Apple TV agora custa US$ 69

by

apple-tv-01

Para impulsionar o lançamento do HBO NOW, a Apple decidiu reduzir o preço do seu ‘hobby’. O Apple TV – que vai receber o novo serviço de streaming da HBO de forma exclusiva no seu lançamento – teve o seu preço reduzido para US$ 69 (antes US$ 99).

A Apple anunciou que eles venderam mais de 25 milhões de unidades do Apple TV, e com essa redução de preço, o produto se torna um streamer de conteúdo com um preço muito tentador. Passa a competir diretamente com produtos da Google e Amazon, e pode abrir o caminho para que, no futuro, novos serviços pagos de consumo de conteúdo sejam lançados.

A Apple não anunciou nenhuma renovação de hardware no Apple TV, e não está confirmado qual será o novo valor do dispositivo no Brasil.

NET modifica planos de entrada de internet banda larga

by

planos-internet-net-2015

Nos últimos dias, usuários da operadora NET puderam observar algumas mudanças nos planos de internet da operadora, principalmente nos pacotes de entrada, mais econômicos. As mudanças tem como objetivo (indireto) estimular os assinantes a aderirem ao combo de produtos da operadora, uma vez que nessa modalidade de compra os descontos são mais agressivos.

O plano de ‘banda larga popular’, com 512 Kbps continua em vigor, custando R$ 29,90/mês. As mudanças mais sensíveis começam a partir do plano de 1 Mbps, que não mais existe entre os planos ofertados. A partir de agora, o plano mais básico da operadora (fora a ‘banda larga popular’) é o plano de 2 Mbps, que custa R$ 39,90/mês.

Porém, a principal mudança está no novo plano de 15 Mbps, que substitui o plano de 10 Mbps, e fica no meio do caminho com o já finado plano de 20 Mbps. Seu preço no combo para os novos assinantes é de R$ 39,90/mês (válidos por seis meses), enquanto que os usuários veteranos pagarão R$ 69,90/mês – R$ 10 a mais que o valor cobrado no plano de 10 Mbps, e R$ 20 a menos que o valor do plano de 20 Mbps.

Outra vantagem desse novo plano de 15 Mbps é que a velocidade de upload foi aumentada para 2 Mbps, atendendo melhor quem tem a necessidade de subir vídeos na internet com maior agilidade, ou para quem quer melhores resultados nos jogos via internet.

Fora do combo, esse plano de 15 Mbps custa R$ 89,90/mês, deixando de ser um negócio tão interessante assim. Até porque com R$ 30/mês a mais, você assina o plano de internet de 30 Mbps, com o dobro de velocidade de download, e 50% a mais de upload (3 Mbps).

Aparentemente, os demais planos ficam alterados nos seus valores e velocidades. Alguns usuários relatam em fóruns especializados que aqueles que ainda assinavam o plano de 10 Mbps estão sendo migrados automaticamente para os planos de 15 Mbps.

Vale lembrar que a disponibilidade dos novos planos podem variar de acordo com a região em que o assinante vive, assim como os valores ofertados no site, que em via de regra, são destinados aos novos assinantes.

Via NET

Galaxy S6 pode custar 749 euros, e Galaxy S6 Edge pode ser mais caro que o iPhone 6 Plus

by

650_1000_galaxy-s6-2

Segundo fontes próximas da Samsung (para o Ars Technica), os novos Samsung Galaxy S6 e Galaxy S6 Edge seriam smartphones com preços realmente elevados. O que não chega a ser surpresa, se olharmos para o histórico dos sul-coreanos nos últimos lançamentos de dispositivos top de linha.

Os preços do Samsung Galaxy S6 seriam de 749, 849 e 949 euros para as versões de 32, 46 e 128 GB de armazenamento, respectivamente. O modelo de 64 GB do Samsung Galaxy S6 Edge custaria 949 euros, e a versão com 128 GB custaria 1.049 euros, sendo este último mais caro que o iPhone 6 Plus de 128 GB.

A esses valores considerados exorbitantes, soma-se um outro problema: parece que a disponibilidade de estoque da Samsung para o Galaxy S6 será limitada, com um cenário mais agravante para o Galaxy S6 Edge, já que as fontes afirmam que a Samsung está tendo problemas com a capacidade de produção das telas curvas dos dispositivos.

Se isso estiver correto, a Samsung corre o risco de estar incindindo muito o modelo com tela curva na sua campanha de marketing, mas na hora de colocar o produto no mercado, não ter muitas unidades do produto. As fontes afirmam que apenas uma terça parte das unidades do Galaxy S6 corresponderá ao modelo Edge.

Via Ars Technica

Rumor: Dá pra encarar um iPhone 6 Plus custando até R$ 4.400?

by

iphone-6-plus-15

Segundo o site MacMagazine (que acertou no ano passado quando antecipou os preços do iPhone 5s), os novos iPhone 6 e iPhone 6 Plus podem custar uma pequena fortuna para os usuários brasileiros. Os valores podem ser até 50% mais caros do que se os mesmos modelos fossem comprados nos EUA.

Se a lista publicada estiver correta, o iPhone 6 de 16 GB, que é o modelo mais barato, vai custar a ‘bagatela’ de R$ 3.199. A versão de 64 GB do iPhone 6 deve custar R$ 3.599, e o modelo de 128 GB do mesmo modelo sai por R$ 3.999. Já o iPhone 6 Plus de 16 GB deve custar R$ 3.599, o modelo de 64 GB por R$ 3.999, e a versão de 128 GB deve custar exorbitantes R$ 4.399.

Alguns pontos precisam ser colocados diante desse cenário. Primeiro, que ainda estamos na zona de rumores, e que apesar da fonte ser confiável, ainda não são valores oficiais. Por outro lado, as chances dessas informações se confirmarem, ou dos valores oficiais serem muito próximos aos listados são enormes. Logo, é possível traçar um cenário aproximado da relação custo/benefício a partir desses valores.

Os valores dessa vez superam e muito aqueles cobrados pelo iPhone 5s, lançado no Brasil em novembro de 2013, com preço inicial sugerido de R$ 2.799. Algumas empresas chegaram a cobrar valores ainda mais altos pelo iPhone 5s (o iPhone 5s de 64 GB no plano pré-pago da Vivo chegou a ser encontrado por absurdos R$ 4.499).

Se confirmados, mais uma vez temos valores simplesmente ridículos para um smartphone. É evidente que temos que considerar o fato que o dólar no Brasil está com uma considerável alta em relação ao mesmo período do ano passado (cotação atual alcançando os R$ 2.50), e isso faz com que os preços sejam empurrados para cima, levando em conta que as primeiras unidades não devem ser fabricadas no Brasil.

Mesmo assim, são valores patéticos para um smartphone, mesmo um top de linha. Ok, achamos o iPhone 6 um belo dispositivo, mas pensando de forma mais fria e calculista, a maioria dos principais concorrentes oferecem alternativas tão boas quanto os novos iPhones (deixando de lado as individualidades mais evidentes – iOS, Touch ID, etc), com valores consideravelmente mais acessíveis.

Os dois modelos já estão homologados no Brasil pela Anatel. A Apple não se pronuncia sobre o assunto, e a previsão é que esses novos iPhones devem chegar ao mercado até o final de 2014.

Via MacMagazine, Tecnoblog