Arquivo para a tag: itunes

Cópia privada passa a ser ilegal no Reino Unido, e o iTunes pode custar caro para a Apple

by

musica-copia-digital

A Alta Corte de Justiça do Reino Unido decidiu que a cópia de material comprado legalmente PARA USO PESSOAL é considerado algo ilegal. Ou seja, se você vive por lá e quer passar as músicas de um CD que você comprou para MP3 para ouvir no seu smartphone, ou converter os vídeos de VHS para o DVD, você vai enfrentar punições legais.

Um representante da Intellectual Property Office do Reino Unido comentou no TorrentFreak que ‘agora é ilegal fazer cópias privadas de obras com copyright que você possui sem que o dono desses direitos permita – e isso inclui passar do formato de uma mídia para outra’, incluindo inclusive as cópias de segurança dos itens comprados.

A medida reinicia o debate sobre os direitos que os usuários possuem sobre os conteúdos que compram. Até agora, essas cópias privadas para uso pessoal e sem fins lucrativos eram de direito do usuário inerente à compra, mas a decisão dessa corte inglesa proíbe tal ação em todo o país.

apple-itunes

O porta-voz deixa claro que ripar as músicas de um CD para transferir para o computador em formato MP3 seria um claro exemplo do que agora é considerado ilegal no Reino Unido. Há muitos programas que oferecem tal capacidade, mas um dos mais populares é o iTunes, o que coloca a Apple em uma difícil posição.

Pode ser que até possam acontecer ações judiciais iniciadas por órgãos britânicos de proteção aos direitos do autor – ou de autores e artistas – por essa capacidade de conversão de músicas. O representante deixa claro que ‘o Governo não conhece casos de proprietários de copyright que tenham perseguido pessoas por passar suas músicas para outro formato para o seu uso pessoal’.

Porém, isso agora pode acontecer. E o que é pior: essas pessoas podem perder a briga.

A situação é anômala (procure no Google o que quer dizer), principalmente se levarmos em conta que recentemente foi implantada uma reforma do copyright na União Europeia que ia relaxar esses termos, e não torná-los mais rígidos.

Agora… imagina se a moda pega aqui no Brasil…

Melhor não dar ideia…

Via TorrentFreak

iTunes deixa de funcionar no Windows XP

by

itunes-no-windows-xp

Os usuários do iTunes que ainda utilizam o Windows XP receberam uma desagradável notícia: o software de gerenciamento de mídia da Apple simplesmente parou de funcionar com a citada versão do sistema operacional da Microsoft, de forma súbita e sem maiores explicações.

Algumas fontes informam que isso aconteceu por conta de uma atualização de segurança liberada pela Apple, fazendo com que um problema de compatibilidade entre o iTunes e o Windows XP aparecesse, impedindo assim o funcionamento do primeiro.

Para que o iTunes seguisse funcionando no Windows XP, bastaria uma simples atualização para esta versão do sistema operacional, mas como a Apple não oferece mais o suporte para a versão, isso não vai acontecer.

Outra solução alternativa seria instalar versões anteriores do iTunes, mas a Apple dificilmente vai permitir que isso aconteça sem oferecer a devida segurança para os usuários. Ou seja, se você quer seguir usando o Windows XP, vai ter que renunciar ao iTunes. Ou atualizar o seus sistema operacional.

Via WinBeta

Free on iTunes: séries e música de graça na iTunes Store

by

free-on-itunes

A Apple criou um novo segmento de conteúdos na iTunes Store, o ‘Free on iTunes’. Nela, é possível encontrar episódios de séries de TV (dos canais Fox, MTV, SyFy, entre outros) e faixas musicais que podem ser baixadas de forma totalmente gratuita.

A Apple já tinha uma seção similar com o mesmo nome, que passou quase desapercebida, sendo eliminada pela empresa com o passar do tempo. Agora ela ressurge das cinzas, para oferecer conteúdos gratuitos aos usuários interessados.

Por enquanto, o Free on iTunes está disponível apenas nos Estados Unidos, mas imaginamos que será uma questão de tempo para a Apple adotá-lo em outros mercados.

Via 9to5macFree on iTunes

 

Apple é inocentada no caso de monopólio dos iPods (entre 2006 e 2009)

by

650_1000_ipods

A Apple foi considerada inocente das acusações de monopólio levantada por dois dos seus clientes em um tribunal dos EUA. De acordo com os demandantes, entre 2006 e 2009, a Apple prejudicou os consumidores, uma vez que os seus iPods não permitiam o consumo de música adquirida em outras lojas, além de não permitir a exportação de músicas compradas no iTunes para outros dispositivos.

De acordo com os demandantes, a Apple chegou a incorrer em práticas de duvidosa legalidade, apagando músicas que os proprietários do iPod converteram para o DRM da Apple, utilizando ferramentas de terceiros (criticadas pela própria Apple, diga-se de passagem). Para o júri, as versões do iTunes que a Apple lançou naquela época incluíam melhorias importantes do produto, e não apenas limitações e restrições, como foi alegado.

A Apple se defendeu, garantindo que o iTunes, seu software e hardware foram desenvolvidos para funcionar como um sistema conjunto, semelhante ao que acontece hoje nos consoles da Sony, Microsoft ou Nintendo. Ou seja, ninguém espera que um jogo do PlayStation 4 rode no Xbox One (esse foi um dos argumentos da Apple).

A defesa também explicou que, no passado, eles foram obrigados a introduzir o DRM nas suas músicas e dispositivos por pressão das próprias gravadoras. Quando essas pressões terminaram, a Apple eliminou completamente o DRM. Hoje, a música do iTunes serve para qualquer dispositivo, e o iPod pode receber a música que quiser, de diferentes origens.

Com o veredito, a Apple evita ter que pagar US$ 350 milhões em danos exigidos pelos advogados que representavam a demanda coletiva. E o mais importante: evita ter que pagar mais dinheiro no futuro para outros clientes que reclamarem pela mesma causa.

Os perdedores podem recorrer da sentença.

Via The Verge

Apple trabalhou em bloquear 100% dos concorrentes do iPod

by

131066540

A luta anti-monopólio da Apple continua a surtir efeitos negativos para a gigante de Cupertino. Rod Schultz, ex-engenheiro do iTunes, revelou que trabalhou em um projeto que bloquearia ‘100%’ dos clientes que não são iTunes, além de manter qualquer software de terceiros longe do gerenciador de mídia da Apple.

Essa manobra virou um processo judicial, onde os demandantes alegam que isso foi feito contra a concorrência para aumentar os preços dos iPods entre 2006 e 2009. Um trabalho acadêmico de 2012, feito pelo próprio Schultz, detalha os sistemas operacionais que a Apple bloqueou para que o iTunes não fosse utilizado (aka Linux).

O Wall Street Journal ainda informa que Schultz confirmou que os primeiros trabalhos de sua equipe eram necessários para a proteção dos direitos autorais, mas que tal medida acabou facilitando as coisas para o iPod, que dominou o mercado. A Apple, por sua parte, informa que as medidas de segurança foram tomadas para proteger a experiência do usuário, algo que – segundo eles – poderia ser prejudicada se outros formatos de áudio ou gestores de mídia fossem permitidos.

Schultz foi o único a testemunhar no caso, de modo que temos ainda que esperar o que os jurados vão definir, e se a multa atual (de US$ 350 milhões) que a Apple tem que pagar pode triplicar.

Via Wall Street Journal

Bono pede desculpas, e admite que lançamento do novo disco no iTunes foi ‘megalomania’

by

bono-disculpas

Bono, vocalista da banda U2, se desculpou pelos problemas ocorridos no lançamento do último álbum de sua banda, ‘Songs of Innocence’, que não só foi oferecido gratuitamente no iTunes, mas também foi enfiado goela abaixo para milhares de usuários.

Apesar da Apple já ter remediado o assunto, Bono aproveitou um vídeo de Questions & Answers no Facebook para se desculpar e reconhecer que tudo foi pensado para fazer algo diferente do convencional, e pelo menos que ele mesmo sentia que suas músicas – que a banda levou anos trabalhando – não fossem ouvidas.

O cantor também admitiu que foi uma medida ‘megalomaníaca’, que fugiu completamente do controle. Na verdade, essa parte não é só culpa dele, mas também da falha da tecnologia da Apple, que acabou adicionando o álbum automaticamente na biblioteca de milhares de usuários, que sequer tiveram a chance de escolher se queriam o álbum ou não.

A ação foi fruto de um acordo entre a Apple e o U2, e entrou em ação no dia do lançamento dos novos iPhones.

Via Macrumors, Facebook

Jovem de 15 anos gastou mais de US$ 46 mil em compras integradas em jogo

by

gameofwat

Um jovem belga de 15 anos de idade jogou por dois meses consecutivos o game ‘Game of War: Fire Age’, e durante esse tempo, acumulou o total de US$ 46.381.90 em compras itens para municiar o seu exército.

O iPad onde o jovem jogou contava com o cartão de crédito do seu avô cadastrado – que utilizava o dispositivo para ler e-books. Com isso, as contas foi aprovadas automaticamente.

O jovem garante que não fazia ideia que o dinheiro que ele gastava no jogo era real, e até o momento nem a Apple, nem a desenvolvedora do jogo se pronunciaram sobre o assunto. É sempre bom lembrar que o iOS 7.1 já inclui um sistema de bloqueio que restringe o acesso às compras 15 minutos depois de adicionar a senha do iTunes. É possível que o iPad do nosso protagonista não estivesse atualizado. De qualquer forma, não deixa de ser um problema que os envolvidos precisam solucionar.

Via Kotaku

Só para lembrar: quem tem iTunes pode baixar o novo disco do U2 DE GRAÇA!

by

z6mmv2vzlvl50xczoo1o

O último ‘one more thing’ mencionado pela Apple no evento de ontem (9) teve a presença do U2 no palco do Flint Center. Ao lado de Tim Cook, Bono (em um gesto ridículo de unir os dedos indicadores com o CEO da Apple), anunciou que o novo álbum da banda, Songs of Innocence, está disponível para os mais de 500 milhões de usuários do iTunes em 117 países, totalmente de graça, até o dia 13 de outubro.

Esse é o maior lançamento da história da música digital, e um dos maiores lançamentos da indústria fonográfica como um todo. Nunca um disco inteiro foi ofertado de forma gratuita para tanta gente, de uma única vez.

O que podemos estranhar aqui é a ausência da Beats no evento. Não foi feita qualquer tipo de menção à última aquisição da Apple na apresentação dos novos iPhones e do Apple Watch, o que indica que teremos um evento específico para que essa empresa de acessórios de áudio receba o devido destaque. Quem sabe em conjunto com os novos iPads.

Enfim, se você é usuário do iTunes, clique aqui para baixar o novo disco do U2.

…e assim é a aparência do novo iTunes 12.0

by

821741375730176841

A Apple acaba de lançar a versão 4 do preview para desenvolvedores do OS X Yosemite, e a maior novidade do software é o iTunes 12.0. O programa não recebeu uma mudança radical em relação à versão atual, mas é possível identificar algumas mudanças.

821755580598443302

A primeira mudança a ser destacada é o design do ícone, que passa do azul tradicional para um tom vivo entre o vermelho e o laranja. As bordas e a estrutura visual do logotipo simplificaram e muito.

A mudança estética não se limita ao ícone. Toda a barra superior do aplicativo foi simplificada. A parte central ocupa agora toda a altura da barra, e o estilo visual foi adaptado ao restante do Yosemite, mais em consonância com o iOS 7.

821755587213238310

O menu deslizável foi substituído por uma barra com pequenos ícones, para acessar cada uma das seções. Isso significa que os habituais botões de texto que permitiam o acesso aos nossos álbuns, canções ou artistas desapareceram.

Abaixo, a aparência da versão atual, como referência.

821755587824141862

E abaixo, a aparência do iTunes 12.0.

821755588527267110

821755589403727398

Como você pode observar, as mudanças não são dramáticas. O acesso aos menus foram simplificados, apesar que em algumas abas (como a iTunes), o acesso permanece como o atual. A Apple está explorando novas formas de tornar mais simples o processo de compras no iTunes. Uma delas é o novo botão “comprar” ao lado da barra de reprodução.

O iTunes Radio ainda existe, mas não foram encontrados links ou referências à Beats. De qualquer forma, ainda há muito a ser explorado, e muita coisa deve mudar nos próximos meses. Mais imagens do aplicativo a seguir.

821755590651397670 821755591357832230 821755592057326374 821755595656132134

Via Gizmodo

 

Facebook “mata” os aplicativos Poke e Camera (mas ninguém se importa com eles)

by

Facebook-pocke-camera-cerrados

Apenas para o registro geral, já que essa notícia não vai mudar em nada na sua vida: o Facebook eliminou os seus aplicativos Poke e Camera.

A gigante das redes sociais eliminou os dois aplicativos da App Store, e o motivo não é outro senão as baixas audiências registradas pelos dois apps. O Poke foi lançado há dois anos, e seu objetivo era o envio de textos, fotos ou vídeos em modo privado para seus contatos no Facebook, com uma data de expiração determinada, promovendo a auto-destruição dos mesmos. No estilo do Snapchat.

Já o Camera permitia o registro de fotos, aplicar determinados filtros e compartilhamento em sua conta. Ou seja, quem precisa dele quando o Facebook compra o Instagram um mês antes da estreia do aplicativo?

Bom para a App Store, que tem menos dois aplicativos para procurar na sua base de dados…

Via The Verge

Os laços entre a Apple e Beats Audio existem desde a era do iPod

by

jobs-u2

A notícia da possível compra da Beats por parte da Apple surpreendeu a muitos ao redor do planeta. A compra ainda está por ser confirmada oficialmente, mas tudo indica que é só uma questão de tempo. A decisão pode parecer estranha, mas não é. Os laços entre os diretores da Apple e os fundadores da Beats vem da época que Steve Jobs ainda era CEO da empresa, do iPod, e do lançamento do iTunes.

A imagem acima foi registrada em 26 de outubro de 2004, dia do lançamento do iPod de 4ª geração. Jobs aproveitou para apresentar o iPod (RED), onde parte das vendas eram destinadas à luta contra a AIDS, a tuberculose e a malária. O lançamento aconteceu em parceria com a banda U2 (na imagem, Bono e The Edge), que estão acompanhados na foto com o produtor Jimmy Iovine, que hoje é presidente da gravadora Geffen A&M Records. Quatro anos depois, Iovine fundaria a Beats, ao lado do rapper Dr. Dre.

A Bloomberg publicou um artigo explicando como Apple e Beats podem acabar juntas. Steve Jobs e Jimmy Iovine se conheciam pelo menos desde 2000. Essa relação foi forjada por diversas conversas que Apple e Jobs teve com as gravadoras e produtoras para levantar o seu império musical em torno do iTunes e do iPod.

Iovine foi (e ainda é) um dos gurus da indústria musical. Ajudou a criar (por exemplo) alguns dos principais trabalhos de Bruce Springsteen e 50 Cent, além de co-produzir o filme 8 Mile. É, de longe, um dos grandes entusiastas do iTunes desde o seu princípio.

Como observa a Bloomberg, Jobs chegou a fazer para Iovine uma demonstração pessoal de como funcionava a iTunes Store antes do seu lançamento oficial em 2003. O produtor ajudou Jobs e a Apple a convencer as demais gravadoras que o iTunes era o caminho a seguir, para evitar a pirataria e rentabilizar o mundo da música digital

dre-iovine

Mais de uma década depois dessa amizade entre Jobs e Iovine resultar no sucesso do iTunes e do iPod, a Apple e a Beats podem fechar um acordo multimilionário, onde Iovine provavelmente deve assumir um cargo chave na diretoria da Apple. O objetivo exato da operação ainda está por vir, mas tudo aponta para uma combinação de hardware e software.

Mas algo está bem claro: a compra não é fruto da mera casualidade.

Via Bloomberg

Rumor: Apple estaria considerando criar uma loja iTunes para o Android

by

apple-itunes

Segundo fontes da Billboard “próximas ao assunto”, a Apple estaria considerando lançar uma versão oficial da iTunes para o Android. Não só isso: estaria conversando com algumas das gravadoras mais importantes do mercado fonográfico para oferecer um serviço que efetivamente bata de frente com o Spotify – que vai muito bem na plataforma da Google.

A iTunes tem uma história 100% íntima com os produtos da Apple, principalmente com os antigos iPods. Porém, a grande maioria dos usuários hoje ouvem músicas através dos seus smartphones. Levando em consideração que 80% do mercado mobile é hoje dominado pelo sistema Android, é fácil de se concluir que a Apple está perdendo uma grande oportunidade de vender música para milhões de pessoas, apenas pelo fato de sua loja só funcionar com o iOS nos dispositivos móveis (além do Windows e OS X nos desktops).

Porém, bem sabemos como as gravadoras ainda são teimosas, acreditando que ainda mandam no negócio da música, e as negociações podem retardar o lançamento e até mesmo cancelar a publicação da iTunes na Google Play.

De qualquer forma, tudo está na zona de rumores, e mesmo que a ideia pareça ser muito boa, vamos esperar pelos próximos acontecimentos.

Via 9to5Mac, Billboard

iTunes Radio ultrapassa o Spotify, alcançando o terceiro lugar entre os streamings de música nos EUA

by

itunes-radio

O iTunes Radio tem apenas seis meses de vida, mas já se posiciona no terceiro lugar estre os serviços de streaming de música nos Estados Unidos. Das 2.000 pessoas pesquisadas pela Edison Research, 8% informaram que escutaram o iTunes Radio no mês passado, contra 6% do Spotify, e 9% do iHeart Radio.

O Pandora segue como o serviço dominante nos EUA, com 31% de cota de mercado. Um mês depois do seu lançamento em setembro de 2013, o iTunes Radio já contava com 20 milhões de usuários. O Pandora tem hoje 70 milhões de usuários ativos nos Estados Unidos, Nova Zelândia e Austrália. Porém, o serviço existe desde 2000 (em um formato diferente do atual, que só estreou em 2005).

Obviamente, escutar um determinado serviço de streaming de músicas não quer dizer que os usuários escutam exclusivamente aquele serviço. Mas a Apple já tem uma audiência integrada de mais de 600 milhões de usuários do iTunes, de acordo com números revelados em 2013, de modo que o iTunes Radio ainda tem muitas possibilidades de crescimento de sua base de usuários.

A pesquisa da Edison Research aconteceu entre os meses de janeiro e fevereiro de 2014, e obteve respostas de 2.023 pessoas maiores de 12 anos nos EUA.

itr

Via Fortune

Rumor: Apple está preparando ambicioso sistema de pagamentos em dispositivos móveis

by

iphone-shopping

Segundo o Wall Street Journal, a Apple está se preparando para lançar um sistema de pagamento mobile que aproveita a base instalada de iphones e iPads que também vai tirar proveito dos cartões de crédito associados ao iTunes.

De acordo com as fontes do WSJ próximas ao assunto, o sistema vai permitir a realização de pagamentos de compras físicas de qualquer espécie, em qualquer tipo de loja. A responsável pelo projeto é Jennifer Bailey, que antes era responsável pelas lojas online da Apple, o que demonstra uma aposta alta da empresa de Cupertino no novo projeto.

O sistema competiria diretamente com os outros serviços do mercado, como PayPal, Square ou Stripe. Até agora, o máximo que a Apple permitia era que o usuário realizasse alguns pagamentos nas suas lojas físicas através de sua conta no iTunes. E, com 575 milhões de usuários registrados em sua loja, o potencial da proposta já nasce enorme.

O movimento também mostra o crescente interesse da Apple em tirar partido dos smartphones no comércio em geral. Sua tecnologia iBeacon, que estreou no iOS 7, é outra promessa nesse segmento, uma vez que já está presente em 254 lojas da Apple nos Estados Unidos, e redes como Safeway e Giant Eagle já contam com a infraestrutura necessária para ser compatível com o formato.

Vale lembrar que o iBeacon usa a tecnologia Bluetooth 4.0, que está presente nos últimos dispositivos da Apple, além de contar com um raio de ação muito maior (50 metros) que alternativas como o NFC (que a Apple não pensa em integrar nos seus dispositivos, por enquanto).

Via Wall Street Journal

Apple Cover 2013 | Apple e os seus números: 170 milhões de iPads vendidos, 64% de iDevices com iOS 7

by

apple-event-2013-03

Não seria um evento da Apple se Tim Cook não começasse entediando todo mundo com os números dos últimos meses da Apple. Não que não seja algo justo e válido apresentá-los. Mas na minha opinião, é um troço que já é chato desde os tempos de Steve Jobs, e que só tem como aplicação pratica arrancar aplausos dos presentes.

De qualquer forma, vamos aqui revisar alguns dados importantes que Cook anunciou no começo do evento de hoje (22) na Califórnia. Sobre o iOS 7, com apenas cinco dias do seu lançamento, ele já estava presente em 64% dos dispositivos compatíveis com o sistema. Esse número é equivalente a 200 milhões de equipamentos atualizados nos primeiros dias de disponibilidade do software.

apple-event-2013-05

Ainda segundo a Apple, esse é o sistema operacional que mais rápido se distribuiu no mercado. Mas isso não é tudo. Cook revelou que o volume de aplicativos disponíveis na App Store superou a marca de 1 milhão de apps (sendo que 475 mil são otimizados para o iPad).

apple-event-2013-38

São 170 milhões de tablets da Apple vendidos até a data de hoje, resultando em uma cota de mercado de 81%, com o iPad sendo o líder de satisfação entre os usuários.

apple-event-2013-07

A Apple também revelou que o serviço iTunes Radio é um sucesso, uma vez que conta com 20 milhões de ouvintes registrados, que reproduzem 1 bilhão de músicas desde o seu lançamento. Aqui, temos que levar em conta que o serviço está disponível exclusivamente para os Estados Unidos, o que tornam esses números muito interessantes. No mínimo.

Via Engadget