Arquivo para a tag: dicas

Como recuperar o seu notebook perdido ou roubado?

by

recuperar-portátil

Ninguém está imune de perder ou ter o seu notebook roubado. E é sempre melhor prevenir do que remediar. Esse post revisa algumas medidas que você pode tomar para evitar isso, e caso aconteça o pior, algumas dicas que podem te ajudar a recuperar o equipamento.

 

A prevenção

Não precisa ser um expert em informática para se prevenir de perdas e furtos do seu notebook, seja ele novo ou usado.

– Guarde a fatura ou a nota fiscal de compra do notebook, sempre em um lugar de fácil acesso e, se possível, faça cópias desse documento. Também é recomendado salvar uma cópia desse documento na nuvem, e anote o número de série. Em caso de perda, quase sempre as autoridades precisam de uma comprovação que você é o dono do equipamento.

– Sempre codifique as informações importantes armazenadas no computador. A maioria dos sistemas oferecem opções de criptografia com poucos cliques.

– Crie contas de usuário com senha no seu sistema. Se tem mais de um sistema operacional na mesma máquina, cada um deve ter nome de usuário e senha. Essa e a primeira barreira para que o alheio não acesse os dados do seu equipamento, além de te dar um tempo para rastrear o seu equipamento.

– Configure um software de rastreamento. Os notebooks da Apple já contam com uma plataforma pronta. No Windows ou Linux, o Prey pode fazer esse papel.

 

Medidas após a perda ou roubo

prey

Muitos que roubam os notebooks acabam revendendo o produto por preços muito mais baixos. Por isso, há muita demanda. Por outro lado, se você perdeu o seu equipamento, o processo de recuperação é mais simples. Tudo depende da pessoa que vai encontrar o seu portátil.

 

Primeiros passos:

– Tenha um pouco de paciência. Correr para o software de rastreio não é tão efetivo, pois se você perdeu o notebook na rua é pouco provável que quem encontrou o conectou na internet.

– Envie uma mensagem para a pessoa que encontrou o portátil em caso de perda, incluindo um telefone ou e-mail de contato. Oferecer uma recompensa não é uma má ideia. Em caso de roubo, a estratégia é outra; espere um pouco para rastrear o equipamento, e acione as autoridades locais.

– Se você tiver sua mensagem ignorada, execute o comando de remoção remota de dados. Vale a pena lembrar que tal comando será executado quando um equipamento se conectar à uma rede pública.

 

Depois das primeiras medidas tomadas, vem a parte mais complicada: com muita paciência, realize capturas de tela das localizações do mapa indicadas pelo rastreamento. Veja se é um centro de assistência técnica autorizada ou uma residência. Em algum ponto, o seu notebook ficará com localização estática, e é lá que você vai atuar.

Com evidências suficientes de sua localização, imprima as capturas de tela dos mapas, pegue a sua fatura ou nota fiscal de compra, e acione a polícia, denunciando a perda ou roubo do equipamento. Com alguma sorte (e boa vontade das autoridades), o seu equipamento é recuperado. É importante lembrar que existe todo um processo para que você volte a ter o seu computador em mãos, e que a pessoa que possui o seu equipamento pode não ser a mesma que roubou.

 

Conselhos adicionais

– Muita paciência (de novo)
– Não desanime no meio do processo
– Prepare-se psicologicamente para lidar com trâmites burocráticos – e isso custa tempo e dinheiro
– Se você vai comprar um notebok de segunda mão, sempre peça a nota fiscal, para nã ter problemas

 

Especial | Como escolher o melhor computador portátil para você?

by

escolherr-laptop

Antes de comprar um notebook, você deve considerar várias coisas. Hardware, suporte do fabricante, design, sistema operacional, etc. O melhor computador portátil para você não é aquele que tem o preço mais elevado ou as especificações mais completas. Você pode economizar muito dinheiro se souber identificar suas necessidades antes de tirar o cartão de crédito da carteira.

Nesse post, revisamos algumas dicas consideradas essenciais para fazer a melhor escolha.

 

Os primeiros passos

O primeiro filtro para escolher um portátil consiste em identificar o tipo de uso que vai dar ao produto. As perguntas a seguir podem te ajudar:

– Quer um modelo para jogos?
– Quer um modelo para atividades básicas (navegar na internet, usar editores de texto e planilhas, etc)?
– Quer um modelo para tarefas de edição (fotos e vídeos)?
– Quer um modelo para compilar códigos?
– Quer um modelo para ser uma extensão do PC da sua casa?

Analise os usos, e quando sua utilidade estiver bem definida, a parte técnica precisa ser priorizada. Procure por reviews em canais do YouTube ou sites especializados (como o TargetHD) para ler as últimas notícias e dicas de compras sobre os diferentes produtos apresentados quase todas as semanas. Procure ficar atualizado sobre o assunto.

 

Os formatos de portáteis

Positivo Duo (1)

As coisas mudaram muito. Existem várias categorias entre os computadores portáteis, que podem ser determinantes na hora da compra. É importante decidir se você quer apostar nos novos formatos, ou deseja algo mais tradicional. Hoje, podemos encontrar:

– Ultrabooks: portáteis leves, finos, com ampla autonomia de bateria e com um formato clássico.

– Híbridos: podem ser utilizados no modo tablet ou como um notebook clássico, também com boa autonomia de bateria e hardware similar ao do ultrabook.

– Notebooks clássicos: são os portáteis que já conhecemos, que hoje são muito mais finos e leves, mas aos poucos estão desaparecendo. Em muitos casos é o formato ideal para certas modalidades profissionais, dependendo de suas necessidades.

 

Tamanho e peso

Buscamos um computador portátil, logo, pensar no espaço que há na mochila e no peso que você vai carregar é importante. Se você se desloca diariamente ou viaja muito, os tamanhos ideais variam entre as 11 e 15 polegadas de tela. Acima disso, não faz muito sentido. Porém, tudo depende do estilo de uso de cada um.

 

Processamento

Hoje, os processadores são desenvolvidos para oferecer um desempenho impecável e consumir a menor quantidade de energia possível. Talvez os mais populares são os da família Intel Core (Haswell, de quarta geração), mas a maioria dos fabricantes estão realizando trabalhos impressionantes nos quesitos desempenho e autonomia. Vide a última geração do MacBook Air, que permite uma autonomia de uso de uma jornada de trabalho completa longe da tomada.

A escolha do processador vai variar em função do uso que você vai dar ao produto. Normalmente um Core i3 oferece o necessário para as tarefas básicas e um pouco mais. Porém, o melhor é sempre ter uma sobra, sem falar que você precisa combinar o processador com outros aspectos, como RAM e armazenamento.

Outro aspecto importante é a escolha entre gráficos integrados ou dedicados. A escolha também está ligada às necessidades do usuário já citadas nas perguntas do começo do post. O ideal é sempre contar com gráficos dedicados, porém os gráficos integrados cobrem a maioria das necessidades do usuário médio.

 

SSD obrigatório

kingston_ssdnow_v100_64gb

As unidades SSD ainda são caras, mas esta é a melhor opção para o seu futuro portátil, principalmente no quesito desempenho. Mesmo com uma capacidade de armazenamento menor que os HDs, você pode acumular sem problemas 100 GB adicionais na nuvem utilizando serviços como Google Drive, Dropbox ou OneDrive.

A fluidez e a performance otimizada dos aplicativos e do sistema operacional como um todo, além da maior segurança dos dados armazenados em uma unidade que não conta com partes móveis são motivos mais justificáveis para realizar o investimento.

 

Autonomia de bateria é tão importante quanto o processador

Bateria

Se queremos um computador portátil, é porque queremos levar o produto para qualquer lugar, e em muitos casos, longe de uma tomada. Não faz muito sentido comprar um notebook se em 80% do tempo você vai depender de uma tomada elétrica para não perder o seu trabalho.

Hoje, muitos portáteis oferecem uma boa autonomia de uso, mas é recomendado dar uma olhada naquilo que o fabricante informa sobre esse aspecto, e analisar muito bem o tipo de uso que vai ser dado ao produto. Você não pode exigir 10 horas de autonomia de uso para um notebook na sua capacidade máxima de uso. Além disso, verifique o grau de dificuldade para a troca da bateria, não só pela manutenção, mas também pela necessidade de adicionar uma bateria extra.

 

Detalhes e mais detalhes

manutencao-notebook

É muito importante o seu futuro portátil ter um certo grau de atualização, que seja simples de ser reparado, que ofereça um acesso simples ao disco rígido, entre outros aspectos técnicos para dar uma sobrevida ao produto. Por outro lado, analise o nível de suporte técnico do fabricante. Sempre vale pagar um extra pelas melhores experiências de suporte técnico. Se você puder ampliar a garantia do produto, melhor ainda.

Antes de se aventurar na compra do novo equipamento, é recomendável que (sempre que possível) você visite as lojas e teste os diferentes produtos que você está cogitando. Analise itens como portas de acesso, a comodidade do teclado, a qualidade da tela, entre outros itens. E depois de analisar todas as ofertas do comércio físico e virtual, ainda verifique a possibilidade de importar ou aproveitar alguma promoção relâmpago em lojas especializadas de sua confiança.

 

O veredito

Seguindo essas dicas, as chances de você ter uma experiência negativa no processo de compra são muito pequenas. A dica final? Pare de pensar em comprar sempre o que há de mais top no mundo da tecnologia. Pensando assim, você não compra nada. A tecnologia é assim mesmo: o avanço é rápido demais, e qualquer portátil que você comprar hoje, por mais novo que seja, fica para trás em poucos meses.

O mais importante é você analisar o nível de atualização que o produto que você compra hoje possui, se o suporte da marca é confiável, e se o produto atende as suas necessidades atuais.

Esta é a melhor forma de alinhar as antenas do seu roteador sem fio

by

alinhamento-antenas-roteador

A maioria dos usuários acredita que a melhor forma de posicionar as antenas dos roteadores WiFi é deixando as duas antenas na vertical. E a maioria está errada. Um antigo engenheiro da Apple especialista em redes WiFi garante que o truque para a melhor posição das antenas é deixá-las perpendiculares.

Alf Watt explica em um post no site Mac Observer que a orientação vertical de uma antena e horizontal da outra é a mais indicada por maximizar a recepção. Nessa posição, tanto o cliente como o ponto de acesso conseguem ajustar a sua polarização com perfeição, orientadas no mesmo plano.

Alguns dispositivos cliente contam com suas antenas orientadas verticalmente, e outros, horizontalmente. A atual geração de MacBooks – por exemplo – contam com suas antenas na posição horizontal, ocultas na parte traseira do plástico em negro onde está a dobradiça do dispositivo.

Obviamente, isso não quer dizer que nosso WiFi vai ficar mais rápido por um passe de mágica. Apenas significa que vamos maximizar a recepção ou cobertura do sinal WiFi dos nossos dispositivos. O que já é alguma coisa a ser considerada ao adotar tal truque.

Via Mac Observer

Dicas, Truques e Macetes | Como ampliar ao máximo a autonomia (e a vida útil) da bateria do seu notebook?

by

idcqtrmv4oa6xgtneqgu

Com certeza você sabe alguns truques para estender a autonomia de bateria do seu notebook, seja reduzindo o brilho da tela ou desconectando o WiFi. Porém existem outras formas que podem (e devem) ajudar. Nesse post, mostramos algumas delas, que são bem simples de serem adotadas por qualquer usuário.

A bateria de qualquer notebook acaba perdendo sua autonomia com o passar do tempo, e isso é inevitável. Mas com essas dicas, você ao menos não terá que substituí-la (ou comprar um equipamento novo) antes do normal.

 

Temperatura e limpeza

A temperatura do notebook em funcionamento pode resultar em um grande impacto na duração da bateria. Verifique as indicações do fabricante nesse sentido. Tal informação pode ser diferente, dependendo da marca, modelo e do comportamento do usuário.

Para uma leitura mais confiável da temperatura do notebook, os usuários do OS X podem adquirir o Temperature Gauge (US$ 5), que oferece um leque maior de informações. Para o Windows, o Rainmeter (grátis) é um sistema de monitorização que oferece, entre outros dados, a informação da temperatura do equipamento.

Em geral, a temperatura ambiente (ou a mais próxima disso) é o ideal. Ou seja, não deixe o seu computador no carro ou na mochila durante o verão, ou exposto ao tempo no inverno. Um notebook é tão sensível à temperatura quanto você. Garanta que a temperatura ambiente será agradável para os dois.

O excesso de calor é danoso para a bateria. Para quem adora usar o notebook em cima da cama, no sofá ou em cima de uma almofada, saiba que a bateria vai durar muito menos tempo que o ideal. É preciso manter o port’til refrigerado e em uma superfície plana e estável, garantindo que os ventiladores internos ficarão livres, sem bloqueios. Um suporte para notebook ou um dissipador de ar não são itens caros.

Se o seu notebook possui uma bateria removível, retire a mesma do notebook a cada dois meses, e limpe os contatos metálicos nas extremidades com um pano seco ou um líquido de limpeza próprio para essa tarefa com um pouco de álcool. Isso ajuda a manter a transferência de energia ao seu computador da forma mais eficiente possível.

 

Deixe a energia fluir

kjkxzaobkakwqiviasmy

O ideal é utilizar o notebook normalmente, com o adaptador de energia desconectado, e deixar que a mesma se descarregue em até 40% a 60%, pelo menos uma vez por semana. Ou seja, a rotina deve ser a mesma de você utilizar o portátil fora de casa pelo menos uma vez por semana.

O motivo desse procedimento é que uma recarga completa e constante causa mais danos do que benefícios à bateria do notebook. Se o seu notebook fica o tempo todo conectado na rede elétrica, a bateria está trabalhando de forma mais pesada do que se estivesse alternando entre 40% e 80%. Alguns especialistas recomendam a remoção completa da bateria enquanto o notebook estiver conectado na tomada, para evitar o superaquecimento, principalmente durante as tarefas mais complexas. Deixar que a bateria se esgote por completo de vez em quando também é recomendável, para uma melhor calibração, fazendo com que as próximas leituras da bateria sejam mais precisas.

Também existem regras para o desuso. Se você vai deixar de utilizar o seu portátil por mais de seis meses, o melhor é deixá-lo com pelo menos 40% a 50% de bateria restante. Se a mesma ficar completamente carregada ou descarregada, existe sim o risco de danos por conta da falta de uso.

 

Ajustes de energia

pcovctwgfsqra3ygq6fd

Pequenos ajustes nas opções de energia podem resultar em uma grande diferença no final do dia. E vale a pena relembrar: quanto menor o trabalho que a bateria tem que fazer, mais tempo ela vai durar. No Windows, vá para Painel de Controle > Hardware > Opções de Energia. No Mac, vá para Preferências de Sistema > Power Saver.

Os ajustes básicos permitem o controle de tela e o estado do computador. Já os avançados no Windows permitem a mudança das opções de economia de energia para o disco rígido, o adaptador WiFi e os dispositivos USB.

É provável que o fabricante do seu notebook tenha adicionado algumas funções adicionais para o gerenciamento de energia. Dê uma olhada nos aplicativos pré-instalados no equipamento. Se você quiser manter a autonomia de bateria ao máximo, reduza também a sua carga de trabalho: diminua o brilho da tela, feche aplicativos desnecessários, limite o número de abas abertas do seu navegador, desconecte dispositivos USB que não estão em uso…

Para usuários de Macs, a dica é o programa Battery Heath (grátis) que informa a quantidade exata de bateria restante. Para Windows, o BatteryCare (grátis) faz exatamente a mesma coisa.

Por fim, cuidado na hora de utilizar um carregador diferente daquele que acompanha o notebook. É melhor não optar por carregadores de segunda mão, nem aqueles vendidos em lojas não oficiais. Mesmo que funcione, é muito provável que não esteja otimizado para cuidar bem da bateria.

Via Apple, Radioshack, Dell, Microsoft, Battery University

Como tornar a tela de início do Windows 8 algo realmente útil?

by

xxoc6vsiqyyuhzklfivj

A tela inicial do Windows 8 (estilo Metro) não é perfeita, mas com alguns poucos ajustes e alguns downloads ela pode ser bem útil. Nesse post, temos algumas maneiras de tornar essa tão polêmica tela algo mais funcional e interessante.

Adicionar widgets e acessos diretos, com o Start Screen Unlimited

n9y0ovmegerohrgtedqf

Os widgets do desktop desapareceram no Windows 8, mas existem alguns itens básicos que podemos trazer de volta, com a ajuda de software de terceiros. O Start Screen Unlimited adiciona widgets que mostram o status da bateria, informações sobre o WiFi, atalhos para desligar o computador, um pequeno calendário, entre outros.

O aplicativo é altamente personalizável. No menu de acesso direto, por exemplo, é possível desligar, reiniciar ou hibernar o computador com um simples botão. Até a atualização para o Windows 8.1, essas opções estavam bem escondidas dentro dos menus. Outro item que voltou a ser bem mais acessível é o Painel de Controle.

Colocar as tarefas em primeiro plano, com o To-Do Prime

ygflb05x9xjkcvtbui8o

No Windows 8.1, já é possível mudar o tamanho dos blocos da interface. Isso é particularmente útil para os aplicativos de gerenciamento de tarefas. Até que serviços tão populares como o Wunderlist ou Google Keep não contem com aplicativos específicos para o Windows 8, o To-Do Prime é uma boa alternativa. Ele permite a criação de blocos com uma lista determinada de tarefas, para que você conte com esses apps sempre ao seu alcance.

Adicione o seu calendário da Google em um bloco, com o Gmail Calendar

sbybuqhs3vfhkl186gae

O aplicativo de calendário nativo da Microsoft funciona bem, se você utiliza os serviços do ecossistema Windows. Para quem depende dos serviços da Google – e, por tabela, do Gmail Calendar -, podem integrar esse calendário manualmente no Windows 8, mas é mais simples utilizar esse aplicativo, que funciona bem melhor. =

Monitore o nível de bateria, com o Battery Level

Nem todos os equipamentos contam com um bom sistema para informar quanto tempo de bateria ainda está disponível. O Battery level é um útil widget, que mostra a porcentagem restante, em tempo real. O aplicativo é compatível com Windows 8.1, e seu tamanho pode ser ajustado, para que não ocupe muito espaço na tela.

Dê uma chance para a interface Metro

h3tgdss6vkahe5spn2vp

O Windows 8 melhorou muito, e realmente vale a pena estudar a fundo os benefícios que a interface Metro tem para oferecer. As janelas de calendário e e-mails, por exemplo, são bem úteis. Minha última recomendação é que você dedique algum tempo para estudar a interface do Windows 8 em detalhes. Não é para todo mundo, mas certamente o sistema esconde surpresas muito agradáveis.

Dicas, Truques e Macetes | Como utilizar o Google Mapas sem conexão com a internet

by

google-maps-offline

Eu sou um usuário do Google Mapas. Já fui mais fiel ao serviço (confesso que hoje prefiro o Waze), mas ainda recorro ao aplicativo quando preciso ver a rota para um local específico, ou preciso acessar uma área que não conheço.

Porém, em muitos lugares (principalmente durante as viagens), me deparo com a cotidiana situação de não contar com um sinal de rede de dados ou um hotspot WiFi para me conectar. Felizmente, o Google Mapas oferece a opção de armazenar os mapas no cache do seu smartphone ou tablet, para que você possa ao menos ter os mapas em mãos, sem a necessidade de ter uma conexão com a internet.

Para não ficar perdido nesse mundo, existem pelo menos duas opções de acessar os mapas sem a necessidade de uma conexão com a internet no seu dispositivo:

1. “OK Mapas”

Uma vez localizada a área ou o mapa que você deseja armazenar em cache, inicie a busca com um “OK, Mapas”, e Enter. Com isso, a área que você estava visualizando fica salva no cache do dispositivo.

2. Selecione a opção

Uma vez que você encontrou o mapa que você deseja armazenar para navegar sem a conexão com a internet, selecione na barra de busca o local, e em seguida, a opção que diz “permitir o acesso ao mapa sem conexão”.

Tudo tem os seus limites

Apesar do truque funcionar, é preciso levar em conta que existem algumas limitações. Se você vai pesquisar uma área muito ampla, não será possível armazenar em cache o mapa completo. Da mesma forma, apesar de contar com o mapa no seu dispositivo, se você não tem uma conexão com a internet, a navegação não funciona.

Não é possível substituir os benefícios da navegação online com o download de um mapa, mas é possível ao menos te ajudar na sua localização quando estiver em uma região que você não conhece. Além disso, funciona melhor que uma captura de tela, já que você pode fazer zoom para que possa cobrir uma área maior com maiores detalhes.

Os mapas descarregados não ocupam tanto espaço, mas levando em conta que se você está conectado à internet via rede de dados, quando você faz o download de um mapa para usar no futuro, você está utilizando o seu plano de dados. Da mesma forma, se você usar muito esse recurso, o cache do Google Mapas pode ficar cheio rapidamente.

A funcionalidade se faz presente atualmente nos smartphones e tablets com os sistemas Android e iOS.

Kaspersky Lab dá 7 dicas para descobrir se seu dispositivo Android está infectado

by

Android-logo-with-Virus-Bug.jpg

A assessoria de imprensa da Kaspersky Lab publicou uma lista de dicas para os usuários descobrirem se os seus dispositivos com o sistema Android estão ou não infectados. Em 2013, a empresa detectou 143.211 novos programas maliciosos para dispositivos móveis, onde o Android é o principal alvo (98.05% dos programas maliciosos detectados no ano passado).

A seguir, a lista de dicas:

1.     Anúncios não desejados: se seu smartphone ou tablet está atormentado por pop-ups e outros tipos de anúncios intrusos, ou durante a navegação ocorrem redirecionamentos não esperados – independentemente do fato de que pode ser considerado de aplicações normais – é provável que você tenha instalado um adware.

2.       Picos de dados: Alguns arquivos maliciosos incrementam o uso de dados para fazer com que o dispositivo se conecte repetidamente a um website, clique em anúncios, faça download de arquivos grandes e envie mensagens.

3.       Faturas elevadas sem motivo: Frequentemente, o malware faz com que um smartphone ou tablet infectado ligue ou envie SMS para números premium, também conhecidos como “0900” ou números curtos de 5 dígitos, elevando o preço da faturatelefônica.

4.       Aplicativos não solicitados: Alguns Apps maliciosos compram ou baixam aplicações do Google Play ou outras lojas não oficiais. Se em seu dispositivo aparecer aplicativos que você não fez o download, suspeite.

5.       Apps que utilizam funções desnecessárias: Alguns programas maliciosos se disfarçam de aplicativos legítimos.  Se solicitarem permissões ou outras funções que não são necessárias para seu uso, é provável que tenha fins maliciosos.

6.       Atividade estranha em contas online: Este problema não afeta somente os PCs. O malware móvel é muito complexo e pode roubar senhas, credenciais de acesso e dados guardados no dispositivo.

7.       Aplicações que exigem dinheiro para desbloquear o dispositivo: Nenhuma empresa legitima que opera dentro da lei bloqueia o dispositivo e pede dinheiro para desbloqueá-lo.

Especialistas da Kaspersky Lab afirmam que a melhor maneira de manter nosso dispositivo protegido é instalando uma boa proteção anti-malware. Contudo, existem medidas adicionais para evitar que nosso smartphone ou tablet Android seja infectado:

1.       Não praticar o ‘jailbreak’ no dispositivo.
2.       Configure um PIN ou uma senha para desbloquear a tela.
3.       Baixe aplicativos que procedam de fontes de confiança – prefira os da loja Oficial.
4.       Não utilizar redes Wi-Fi públicas na hora de realizar qualquer tipo de transação.
5.       Revisar as permissões que solicitam os aplicativos.
6.       Armazenar somente os dados confidenciais que sejam necessários no dispositivo
7.       Instalar uma função de controle parental para evitar que as crianças comprem aplicativos ou conteúdo multimídia sem a permissão de adultos.

O seu smartphone foi afetado pelo Heartbleed?

by

heartbleed-mobile

O Heartbleed foi o protagonista dos últimos dias no mundo da tecnologia. O exploit em uma biblioteca SSL que poderia vazar informações pessoais até então consideradas seguras foi motivo de preocupação de muitos usuários ao redor do planeta (sem falar nas críticas à NSA, que supostamente sabia da falha a, pelo menos, dois anos). E a melhor descrição do problema é mesmo esse coração sangrando do topo do post.

O problema não só afeta as páginas mais populares da internet, servidores e VPNs, mas também outros dispositivos que contam com essa mesma vulnerabilidade ao utilizarem o OpenSSL. É o caso de alguns produtos da Cisco e Juniper Networks. Mais: eles afetam os também os smartphones dos sistemas operacionais móveis mais populares.

Esse post mostra como o Heartbleed afetou esses sistemas, e o que você pode fazer para se prevenir.

Android

A Google foi uma das primeiras que reconheceu oficialmente que foi afetada pelo Heartbleed. Através do seu blog oficial, garantem que a única versão vulnerável do Android é a 4.1.1. As versões anteriores e posteriores, na teoria, não apresentam ssem problema, e a Google já teria “parcheado” a falha, porém, ainda falta as operadoras liberarem a atualização para os seus clientes.

Se você quer eliminar a dúvida se o seu smartphone Android está ou não afetado pelo Heartbleed, existem diferentes aplicativos que podem verificar a tal falha (como por exemplo oBluebox Heartbleed Scanner ou o Heartbleed Detector). 

Sobre a Google Play, a Google também reconhece que sofreu do mesmo problema, mas afirmam que o mesmo já foi solucionado. É recomendado que você troque a sua senha.

Comunicado oficial da Google

iOS

A Apple foi muito contundente: “o iOS e OS X nunca incorporaram esse software vulnerável, e os serviços web principais não foram afetados”.

Declarações da Apple para o Re/code

Windows Phone

A Microsoft garante que não foi vítima do Heartbleed. “Depois de uma meticulosa investigação, a Microsoft determinou que as contas Microsoft, Microsoft Azure, Office 365, Yammer e Skype, além da maioria dos serviços da Microsoft, não foram afetados pelo Heartbleed”.

Mais adiante, eles adicionaram que “alguns serviços seguirão sendo revisados e atualizados com maiores proteções”.

No dia seguinte ao comunicado, em matéria publicada pela Bloomberg, a Microsoft afirmou que o Windows Phone estava livre da citada falha.

En declaraciones a Bloomberg, desde Microsoft decían un día después que Windows Phone está a salvo.

Comunicado oficial da Microsoft

BlackBerry

Se o seu sistema operacional não foi afetado, dois dos produtos da BlackBerry sofreram da falha do Heartbleed: a ferramenta de e-mail corporativo Secure Work Space, e o aplicativo BBM para Android e iOS. Segundo a Reuters, está prevista para hoje (15) uma atualização que vai solucionar esse problema.

A BlackBerry garante que no seu caso o bug não representa um grande problema de segurança: “O nível de risco aqui é muito pequeno. Seria um ataque muito completo, que teria que levar em conta uma janela de tempo muito pequena”. Para isso, seria preciso obter acesso aos aplicativos através da mesma rede WiFi ou pela própria rede da operadora que utiliza o dispositivo vulnerável, de acordo com a explicação da própria BlackBerry.

Explicação oficial da BlackBerry

Aplicativos

O fato do BlackBerry Messenger estar afetado pelo Heartbleed já nos dá uma possível ideia da extensão do problema: muito além dos próprios fabricantes, alguns aplicativos podem ser afetados pela vulnerabilidade. Alguns apps usam rotinas que passam por servidores vulneráveis (pense em uma compra in-app ou em um login onde nossos dados são armazenados remotamente em um site afetado pelo problema).

O site da TrendMicro realizou uma análise dos aplicativos mais populares da Google Play, e de 390 mil apps analisados, 7 mil se conectavam em servidores afetados. Neste caso, mesmo que o estudo só envolva apps da Google Play, os aplicativos afetados estão em todos os sistemas operacionais móveis que citamos nesse post. O servidor, que é o elo mais fraco, é o elemento comum a todos eles.

Dropbox, Box, Facebook, Flickr, Instagram, Tumblr… por enquanto, sabemos que todos esses aplicativos sofreram do problema, e que já o solucionaram (por isso, vale a pena trocar as suas senhas nesses serviços o quanto antes), mas certamente vamos tomar conhecimento de mais serviços nos próximos dias. Clique aqui e veja uma lista detalhada, publicada pelo Digital Trends.

O que fazer?

Infelizmente, todos nós, meros mortais usuários, pouco ou nada podemos fazer para solucionar o problema. São os próprios fabricantes e desenvolvedores que devem preparar soluções para os seus sistemas operacionais e aplicativos. Por enquanto, se o seu smartphone está afetado pelo Heartbleed, o melhor é atualizar a versão do Android, se isso for possível. Caso contrário, o jeito é não utilizar o dispositivo para a transmissão de dados mais sensíveis.

No caso dos aplicativos, segue o conselho de esperar que o app seja atualizado, e uma vez que o problema for solucionado pelo desenvolvedor, troque a sua senha de acesso, por precaução. Porém, cuidado: é preciso seguir essa ordem. De nada serve mudar a sua senha se o serviço segue vulnerável.

Dicas, Truques e Macetes | Três atalhos do teclado imprescindíveis para o Windows

by

atalhos-windows-01

Se existe algum truque que pode melhorar a nossa produtividade e rapidez com o computador são os atalhos do teclado. Existem múltiplas combinações de teclas em todos os sistemas operacionais, mas existem três que funcionam no Windows 7 e 8 que convém recordar, pois facilitam e muito a nossa vida.

Aperte a tecla Windows e comece a escrever

Se você está cansado de recorrer ao menu Iniciar do Windows 7, ou à tela Iniciar no Windows 8, esse truque vai economizar mutio do seu tempo. Simplesmente pressione a tecla Windows, solte, e comece a escrever as primeiras letras do aplicativo ou arquivo que você está procurando. Quando o resultado desejado aparecer na tela, aperte Enter. Se vários arquivos aparecerem com nomes similares, você pode navegar entre eles usando as teclas do cursor.

Crtl + Shift + Esc

Os veteranos do Windows conhecem a famosa combinação Ctrl + Alt + Del, que resolvia problemas de travamento no sistema, abrindo o menu para reinicialização. Nesse caso, a combinação Ctrl + Shift + Esc oferece acesso direto ao Administrador de Tarefas do Windows 7 e 8. É também uma forma mais rápida de reiniciar ou desligar o Windows 8.

Exibir o menu com o Alt ou F10

Alguns aplicativos do Windows ocultam o tradicional menu onde se exibem as opções de Arquivo, Edição, entre outros. É mais estético, mas também é incoerente quando precisamos buscar uma dessas opções rapidamente. Para exibir temporariamente esse menu, simplesmente pressione as teclas Alt ou F10 dentro do aplicativo.

A tecla Alt não serve apenas para exibir esse menu. Se você mantiver essa tecla pressionada, e acionar a tecla da letra sublinhada no menu, o comando correspondente é executado. Um comando básico, porém, imprescindível.

Dicas, Truques e Macetes | Todos os jogos da Copa do Mundo 2014 em seu Google Calendar

by

copa-do-mundo-google-calendar

A Copa do Mundo FIFA 2014 é, provavelmente, um dos poucos eventos esportivos do planeta onde o público não somente assiste as partidas da sua seleção. Tem gente que vê todos os jogos 0 ou ao menos se esforça para ver todos. Se você é um desses fanáticos por futebol, é quase certo que você vai querer te  um controle de datas e horários de jogos, certo?

Pois bem, os fóruns do Reddit publicaram algumas dicas bacanas. Uma delas permite o envio, em poucos passos de todos os jogos da Copa do Mundo em sue Google Calendar.

Para ter as 64 partidas automaticamente no seu calendário Google, tudo o que você precisa fazer é abrir o seu calendário e, na barra de navegação do lado esquerdo, buscar uma seção chamada “outros calendários”. Ali, há um meno com a opção de adicionar calendário via URL. Clique ali para abrir uma caixa de texto.

Então, é só inserir esse link: https://www.google.com/calendar/ical/vdmtdcektajkqjk51vvda4ni4k%40group.calendar.google.com/public/basic.ics.

Pronto. Pode confirmar que, a partir de 12 de junho de 2014, a sua vida passa a ficar ocupada com a Copa do Mundo, a partir do jogo de abertura: Brasil vs Croácia.

Outra forma de você ser lembrado dos jogos sem ter que abrir o seu calendário da Google é salvando esse link como um marcador do seu navegador preferido.

Ou seja, tudo muito simples. O formato .iCal também funciona para envios de calendários para o Outlook. Ou seja, não tem desculpa.

Via Reddit

Como adicionar botões (virtuais) no iOS 7.1?

by

ios-71-apple

Se você tem um iPhone ou um iPad (compatível), é bem provável que você já tenha atualizado o seu dispositivo para o iOS 7.1. Se não fez isso, vale a pena fazê-lo. Há muitas novidades no design e na segurança do sistema, apesar de nenhuma delas ser considerada algo revolucionário. Mas uma dessas novidades pode te interessar: a possibilidade de adicionar botões virtuais para tornar a navegação mais evidente.

Mas… como é possível isso?

No iOS 7, a Apple decidiu eliminar o design de botões virtuais em boa parte da interface. No seu lugar, aparece apenas o texto e, em algumas oportunidades, para alguns usuários, não era algo muito evidente saber se podia clicar nesse texto para acessar ou não as funções adicionais. No iOS 7.1, a Apple adicionou a opção de ressaltar esses botões com um contorno.

Ativar essa função é algo muito fácil:

1) Va para Ajustes > Geral  > Acessibilidade.

2) Em Acessibilidade, você verá uma nova opção, a Contorno de Botões. É só ativar, e pronto.

Ao ativar tal recurso, você verá que aparece um contorno em cinza ao redor do texto em vários sites. Para muitos, será mais fácil navegar dessa forma no iOS. Já outros, devem se aborrecer. Mas pelo menos todos poderão ter o direito de escolher o formato que melhor se ajuste aos seus gostos e necessidades.

O vídeo tutorial abaixo (em inglês) mostra como acionar esse recurso, a partir do minuto 2:24.

 

Especial | 10 conselhos para tornar o seu smartphone mais seguro

by

smartphone-secure

Se você pensar bem, a maioria de nós leva toda a nossa vida dentro do smartphone. Apenas com os aplicativos mais comuns (ou os que vivem sempre abertos), um desconhecido que toma posse do nosso smartphone pode acessar todas as nossas informações pessoais, sem mencionar os nossos e-mails, contas em redes sociais, arquivos na nuvem… se proteger de tudo isso é algo complicado, mas com alguns hábitos simples é possível minimizar muito os riscos.

Existem muitas formas de acesso às informações pessoas em um smartphone. As redes WiFi públicas são um lugar onde a segurança é especialmente baixa. Muitos são os aplicativos capazes de vulnerar outros, logo, o melhor é evitar-los sempre que possível.

Mas também é possível entrar dentro de uma fuga massiva de dados de um aplicativo, ou até mesmo perder o smartphone. Qualquer uma dessas situações pode trazer menos transtornos se você colocar em prática estes conselhos.

1. Cuidado com os aplicativos

Instalar aplicativos de terceiros é, de um modo geral, algo seguro, mas desconfie das versões não oficiais que imitam outro software oficial. Nunca instale aplicativos que solicitam permissões absurdas, como um software de alarme que, sem maiores explicações, solicita utilizar os recursos de telefonia

2. Elimine os seus dados de contato (endereço, telefone, etc)

Apague o endereço de sua casa e do seu trabalho salvos no Google Maps para as indicações do GPS. Se você tem um cartão de contato detalhado, deixe os dados mais básicos, ou elimine todos eles. Você também pode considerar desativar os registros de chamadas.

3. Instale um software anti-furto

Se alguém rouba o seu smartphone, ou se você perder o dispositivo, a primeira coisa que você vai querer fazer é evitar que alguém acesse os seus dados. O Find my iPhone e o Google Device Manager são dois bons lugares para começar, mas existem outras recomendações, como o Prey. Instale e configure seus recursos é sinônimo de sono mais tranquilo, caso o seu smartphone desapareça.

4. Utilize um gerenciador de senhas seguro

Utilizar os sistemas básicos de gerenciamento de senhas que possam ser acessados a partir do navegador de internet, como o iCloud Keychain no iOS ou o Chrome no Android é algo tentador, mas ao mesmo tempo é uma má ideia. É melhor instalar um aplicativo móvel de qualidade, como o Last Pass ou o 1Password.

5. Não salve suas senhas em certos aplicativos

Existem alguns aplicativos importantes, onde é melhor que você não permita que o software armazene de forma automática a sua senha. Fazer a identificação a cada vez que acessamos um aplicativo é algo muito chato, mas evita muitos problemas. Quando dizemos aplicativos importantes, estamos falando do software que gerencia as suas contas bancárias, sua conta da Amazon, e-mail, entre outros.

6. Adicione uma senha de desbloqueio mais longa

É provável que você saiba que o iPhone tem um sistema para desbloquear o smartphone mediante um número de quatro dígitos. O que você talvez não saiba é que esse número pode ser mais longo e, consequentemente, mais seguro. Para configurá-lo, basta entrar em Ajustes > Geral > Bloqueio com código e desativar a opção Bloqueio Simples. Também é possível introduzir letras.

No Android, existe um aplicativo chamado Picture Password, que permite criar padrões de desbloqueio completamente pessoais, com base em uma foto de nossa escolha.

7. Realize auditorias nos seus aplicativos

De tempos em tempos, faça uma revisão nos aplicativos instalados em seu dispositivo, e principalmente, aos elementos do smartphone que cada um acessa. Se uma determinada permissão não te convence, revogue tal permissão. Sempre é tempo de voltar a autorizar tal funcionalidade na próxima vez que o aplicativo necessite (pois ele vai te pedir).

8. Projeta os seus arquivos na nuvem

Não é preciso se proteger de absolutamente tudo, mas se você tem um aplicativo na nuvem como o Dropbox, talvez você queira proteger alguns dos arquivos que estão armazenados. Dropbox ou OneDrive permitem estabelecer códigos de acesso e restringir mais ou menos as permissões. Para os seus próprios arquivos, é possível ainda codificar alguns conteúdos.

9. Personalize o seu smartphone

Pode parecer uma besteira, mas personalizar os menus do smartphone de acordo com o nosso gosto (melhor ainda se for via jailbreak) também faz com que os desconhecidos que querem acessar aos conteúdos armazenados se deparem com um primeiro problema logo de cara: não saber onde estão as coisas. Não é algo que vai impedir um hacker, mas é muito eficiente contra a maioria dos mortais.

10. Atualize todo o smartphone

Não espere para instalar uma atualização do sistema operacional porque te dá preguiça reiniciar. Não espere para ter 25 atualizações de aplicativos pendentes. Se você tiver um tempo livre, atualize tudo, e deixe que o smartphone trabalhe enquanto você faz outra coisa.

É óbvio que você não é obrigado a levar todos esses conselhos ao pé da letra. O mais básico é ter uma boa senha ou um sistema de desbloqueio do telefone mais complexo, manter uma cópia de segurança sempre em dia, e habilitar um sistema para apagar nossos dados de forma remota. Com esses procedimentos, suas noites de sono serão mais tranquilas.

Especial | Cinco conselhos para deixar a inicialização do seu sistema operacional mais rápido

by

conselhos-so-rapido

Esperar muito tempo para que o seu computador se inicialize é algo que irrita muito. A tecnologia nos acostumou a fazer tudo mais rapidamente, e um minuto esperando a inicialização do PC parece ser hoje uma eternidade. Isso pode ser solucionado com componentes mais novos e potentes, mas o hardware não é tudo.

Muitas vezes, o desempenho do computador está relacionado a questões de software, que podem ser solucionadas de forma simples, como por exemplo remover os itens desnecessários da inicialização. É óbvio que o hardware influi, e o conjunto das melhorias de hardware com os ajustes de software podem resultar em uma experiência muito satisfatória.

1. Utilizar um disco SSD

Enquanto um HD tradicional salva os dados em um mecanismo físico, o funcionamento dos SSD é similar ao de uma memória flash. Isso permite que eles sejam menores, mais silenciosos e principalmente, mais velozes na hora de acessar e gravar dados. São mais caros, mas são um investimento com retorno garantido, pelo desempenho que oferecem.

Contar com uma combinação de ambos, ou começar a enviar os seus dados na nuvem são boas alternativas para lidar com os tamanhos reduzidos do SSD. Além disso, desfragmentar o disco frequentemente é uma tarefa necessária para manter o desempenho do HDD, e você deve levar isso em consideração.

2. Agregar mais RAM no equipamento

Outro conselho infalível da parte de hardware é a adição de maior quantidade de RAM no computador. Se o seu equipamento é de 32 bits, há um limite de 4 GB, que devem ser utilizados por completo. Se é um modelo de 64 bits, 4 a 8 GB são recomendados, dependendo das suas necessidades. Mas nem tudo está na quantidade de memória. A frequência (em MHz) é muito importante.

Além disso, a RAM DDR3 é a mais moderna memória disponível no mercado, oferecendo frequências que variam entre 1066 e 2200 MHz. Optar pela mais alta não convém na relação custo/benefício, mas há muitos produtos disponíveis na faixa de 1600-1800 MHz, que são mais recomendáveis para a maioria.

3. Eliminar programas desnecessários

É importante fazer uma limpeza a fundo do nosso sistema operacional. Seja o Windows, o Mac OS X ou as distribuições mais populares do Linux, todos contam com ferramentas para revisar todo o software que temos instalado, e oferecem dados sobre a frequência de uso, algo útil para responder a pergunta “quantos programas instalados no computador você realmente usa?”

4. Remover softwares desnecessários da inicialização

Muitos programas se iniciam automaticamente na inicialização do computador. No Windows, esse acesso acontece quando executamos o comando “msconfig”, no OS X no item Preferências do Sistema, e no Ubuntu, dentro do painel de controle do equipamento. É preciso ser cuidadoso com essa limpeza, para que não sejam eliminados programas que você deseja que sejam inicializados. Uma boa regra é manter todos os programas considerados padrão adicionados, e questionar o acesso de aplicativos de terceiros.

5. Instalar ferramentas úteis

O CCleaner, disponível para Windows, OS X e Linux é um dos melhores, com alternativas muito interessantes para manter a boa saúde do seu computador. Nele, você pode apagar informações desnecessárias de aplicativos, remover programas da inicialização do sistema com uma interface mais amigável que o “msconfig”, limpar o registro do sistema, entre outras atividades.

Especial | Gadgets para quem gosta de acampar

by

powerpot

Os gadgets e os produtos de tecnologia se adequaram a praticamente todos os aspectos de nossa vida. Não importa se você está em um ambiente 100% conectado ou no meio do mato, no mundo moderno, sempre vamos encontrar algum item que vai tornar a nossa vida mais simples e eficiente.

E uma das atividades mais complicadas que podemos realizar por mera recreação no mundo moderno é o ato de acampar. A diferença entre uma experiência fantástica e um completo desastre pode estar no seu grau de experiência, ou daqueles que te acompanham. É por isso que talvez valha a pena conhecer alguns gadgets que podem tornar esse passeio algo mais cômodo.

Um smartphone eficiente (e duro na queda, se possível)

celular-reforçado

Ter um smartphone é essencial para a vida. Agora, se você gosta de viajar e acampar, é altamente recomendável escolher um celular ou smartphone que aguente as diferentes situações e condições de tempo. Leve em conta a possibilidade de instalar aplicativos de mapas, bússola, GPS, lanterna, código Morse e qualquer outro app que ajude na sua sobrevivência, caso você vá parar no meio do nada, ou fique perdido naquela cidade que você não conhece.

Baterias externas e carregadores solares

cargador-solar

Se o seu bolso permitir, compre os dois. Sempre leve consigo um sistema de recuperação de energia para os seus dispositivos móveis. As baterias externas são uma solução muito eficiente. Porém, com duas cargas completas do nosso smartphone, elas deixam de ter bateria. Logo, a solução óbvia é o carregador solar. Porém, quando não tem sol, e quando a noite chega, ele se torna inútil. Por isso, o ideal é combinar os dois sistemas. Com sabedoria.

PowerPot

powerpot-xl

O PowerPot não é muito conhecido no Brasil, mas vale a pena ser mencionado. Ele não só serve para cozinhar alimentos, mas permite a recarga dos nossos gadgets com o calor excedente que se produz ao ferver água. O único problema desse produto é o seu preço: US$ 200, que são mais que suficientes para comprar a dupla bateria externa + carregador solar. Se bem que aí você vai precisar de lenha para cozinhar o seu Miojo…

Sawyer Squeeze Water Filter System

sawyer

O Sawyer Squeeze Water Filter System é simplesmente genial. Vamos supor que você encontre uma fonte de água durante a sua exploração. Você não vai sair bebendo essa água cheia de impurezas, certo? Pois bem, o Sawyer Squeeze, que teoricamente é a garrafinha onde você colocaria essa água, possui um sistema de filtragem integrada, que elimina as impureza da água na própria garrafa, antes do líquido ser consumido. Espetacular!

Firestar Fire Piston

firestar-ii-fire-piston

O Firestarter Fire Piston tem uma importante missão no seu acampamento: facilitar a sua vida na hora de acender uma fogueira. Nada de ficar horas batendo pedras, ou friccionando bambus. Basta você fazer pressão no seu interior, que a fricção é gerada, a faísca interna do produto é acesa… e pronto! Fogo! Quem assiste Survivor sabe como um negócio desses é importante.

Uma navalha

navaja

Não importa a marca ou modelo. A navalha (ou canivete, ou faquinha do Rambo…) sempre será um item fundamental, nos ajudando a fazer qualquer coisa.

Sei que existem outros gadgets que podem nos ajudar no acampamento. Alguns deles são fantásticos, mas nem todos poderiam caber em um único post. Se você conhece algum que mereça ser mencionado, a área de comentários está aberta para isso. Quem sabe eu não faço uma segunda lista com outros itens interessantes.

Especial | O que eu faço com o meu smartphone quando “não estou fazendo nada”?

by

DSC08464

Todo mundo sabe que eu sou um feliz proprietário de um Motorola Moto X. Bom, se não sabia, sabem agora. Na verdade, nem tão feliz assim – tem aquele lance da Lenovo que… bom, deixa pra lá… De qualquer forma, é a minha escolha. O meu smartphone é o gadget que mais tempo fica comigo, é a minha ferramenta de trabalho preciosa, um dos gadgets que me ajudam a manter o TargetHD no ar.

Fora o fato de me comunicar com o mundo, eu consigo monitorar todas as minhas atividades online, com o objetivo de não perder nada. Ou perder o mínimo possível. Ler e-mails, receber as notícias, organizar compromissos na agenda, acompanhar as redes sociais, registrar fotos para eventuais posts e reviews, e até mesmo escrever posts rápidos pelo smartphone. Eu faço tudo isso, enquanto estou trabalhando.

Mas… e nos momentos que não estou em modo “preciso ganhar dinheiro para pagar as minhas férias”? O que eu faço com o telefone inteligente?

Bom, é evidente que o uso não é o mesmo. Naturalmente, eu me volto para o modo multimídia/entretenimento, onde o smartphone passa a ser uma ferramenta para me divertir, fazendo com que eu saia do estresse diário, e me ajudando a buscar algumas outras opções de entretenimento.

Nesse post, eu compartilho com vocês algumas das coisas que eu faço com o meu smartphone que não são consideradas tão produtivas assim. Afinal de contas, ninguém é de ferro. Além disso, atire a primeira pedra quem nunca ficou alguns minutos jogando Angry Birds de forma descompromissada, ou vendo vídeos no YouTube, ou até mesmo ouvindo aquele podcast sem graça, o TargetHD Podcast?

Vejamos…

– Jogos: eu não sou muito de jogar no smartphone. Prefiro usar o tablet, e ainda assim, quando tem algum jogo interessante. E agora, com o Xbox 360 e o PlayStation 3 em casa, gasto mais horas diante da TV do que na frente da telinha. Mesmo assim, não abro mão de sobreviver à fila do banco com um Angry Birds, um Subway Surf, um Jetpack Joyride e outros jogos casuais. Até mesmo o polêmico Flappy Bird já foi instalado. Mas esse último eu uso com moderação, fiquem tranquilos.

– Rádios Online: eu durmo todas as noites ouvindo as rádios de outras cidades (São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba, etc). Para isso, uso um aplicativo que é campeão: o TuneIn Radio. O streaming dele é excelente, e o seu sistema agrega uma grande quantidade de rádios nacionais e internacionais. Altamente recomendado.

– Cassino Online: eu já disse isso antes aqui mesmo no blog, e vou repetir: uma das coisas que estou ao menos procurando entender (e aprender) é como lidar com a onda dos jogos de cassinos online. É um dos elementos mais difundidos hoje na internet (e nem falo na parte de aplicativos móveis), e é um dos itens que os usuários estão mais buscando. Pela mobilidade, versatilidade dos jogos, e interação com outros internautas. A opção que estou testando recentemente é o 888casino.com/mobile. Recomendo ao menos uma visita, para você conhecer melhor.

– Ouvir música (online e offline): ainda não comecei a utilizar os emergentes serviços de streaming de músicas, mas pretendo fazer isso em breve. Serviços como Shazam, Spotify e Deezer me chamam a atenção. Mas, por enquanto, armazeno o que posso na limitada memória do Moto X, e faço a trilha sonora da minha vida nas minhas curtas jornadas na minha cidade. Se a viagem é mais longa, aí uso o iPod touch 64 GB mesmo. Afinal de contas, preservar a bateria do smartphone nunca é demais.

– Ouvir podcasts: a mesma regra do item anterior. Não faço isso com tanta frequência como gostaria, mas ouço ao menos um episódio de alguma coisa nas minhas caminhadas matinais.

– YouTube: eventualmente. Confesso que, para ver vídeos, eu uso o tablet mesmo. Mas para uma visualização ocasional, para um vídeo que pinta na minha timeline do Facebook…. até que é bem vindo.

– Redes Sociais: deixo o Twitter e Facebook ligado, mas confesso que, como a ideia aqui é “dar um tempo”, eu não fico acessando de forma constante. Se alguém quiser falar comigo nessas horas, deixo o WhatsApp ligado. E, mesmo assim, quando quero me desligar de vez, deixo o smartphone inteiro no silencioso. Recomendo de vez em quando.

– Falar ao Telefone: por fim, mas não menos importante. Pode parecer estranho citar esse item em uma era onde ninguém mais liga para ninguém. Acontece que minha esposa ainda não sabe usar o WhatsApp, e minha mãe não tem um smartphone (ela é feliz com os celulares mais simples). E nenhuma das duas nem sabe o que é o Viber. Logo, como são as duas mulheres mais importantes da minha vida, eu opto pela conversa por voz mesmo. Até porque eu entendo que isso aproxima um pouco mais as pessoas.

No final das contas, eu não quero passar nenhuma dica definitiva, ou confirmar algo que você já saiba. Apenas quis compartilhar com vocês um pouco do que eu faço, do meu dia a dia conectado. Um post apenas para falar de mim, como geek, contando um pouco dos meus hábitos de uso.

E o TargetHD volta à sua programação normal.