Pokémon Go

 

Um juiz russo declarou o youtuber Ruslan Sokolovsky culpado pelo crime de incitação ao ódio por publicar vídeos anti-religiosos.

Nos vídeos, Ruslan, de 22 anos de idade, era visto jogando Pokémon Go em uma igreja. Sua pena poderia alcançar até cinco anos de prisão por ofender sensibilidades religiosas. Porém sua pena de 3 anos e meio de prisão foi suspensa, mediante uma série de condições estabelecidas.

Entre os vários vídeos que Ruslan possui com temática anti-religiosa, o mais polêmico é esse do Pokémon Go, gravado em agosto de 2016, na Igreja de Ekaterimburgo, em Urales (Rússia). O vídeo tem um tom de protesto em resposta às novas e duras sanções impostas pelo governo para as pessoas que são julgadas por insultar de propósito os sentimentos dos crentes em locais de culto religioso.

O youtuber desafia a todos quando pergunta quem poderia ser ofendido por caminhar em uma igreja com um smartphone. Semanas depois de publicar o vídeo, a polícia foi até a casa de Ruslan, usando as chaves de sua casa, e prenderam o rapaz. Até o seu julgamento, ele ficou em prisão domiciliar.

Na Rússia, já tivemos um casso muito polêmico com a banda punk Pussy Riot. Três integrantes do grupo foram condenados pelo mesmo artigo 282 do código penal do país que condenou Ruslan.

A Anistia Internacional fez pressão para que Ruslan Sokolovsky fosse solto, argumentando que o castigo e a lei aplicadas são restrições à liberdade de expressão.

Veja o vídeo em questão abaixo, e tire suas próprias conclusões.

 

 
Via BBC News