woz

Antes de começar esse post, eu quero deixar uma coisa bem clara: eu gosto do Steve Wozniak. É um geek divertido, não tem medo de falar o que pensa, e aguentou por anos Steve Jobs. Ou seja, é um cara que você gostaria de ter como “brother”. Porém, ele exagerou em níveis estratosféricos nas suas recentes declarações sobre os novos produtos da Apple, lançados nessa semana.

O alvo principal das críticas do co-fundador da Apple foi o novo iPad Air, que é mais fino, mais leve e mais potente que as versões anteriores. Porém, as evoluções não foram suficientes para que Woz ficasse impressionado com o novo produto. Até aí, tudo bem. Não ficar empolgado com um produto que (na teoria) é uma evolução do modelo anterior, é compreensível. Normal, até.

Mas Woz leva o seu ponto de crítica em um outro nível. Afirmou que perdeu o keynote realizado pela Apple na última terça-feira (22), pois estava viajando para Londres no momento do evento. Suas declarações foram feitas já no Reino Unido, e até podemos considerar a (irônica) hipótese dele ter feito suas afirmações sob efeito do jet lag, ou em um pub britânico. Mas não é nada disso.

Durante o evento Apps World, Wozniak disparou:

Quando eu finalmente vi os dispositivos, os (novos) iPads não atingiram as minhas necessidades. Sim, é mais fino, mas eu quero armazenamento. Eu não tenho internet banda larga em casa, então eu carrego todos os meus conteúdos de mídia no iPad. Logo, eu esperava que a Apple lançasse um iPad com 256 GB (de armazenamento).

Por partes, como diria o Chico Picadinho.

Por que alguém, que lida com tecnologia, que depende dela para ganhar dinheiro, que fala sobre ela quase toda semana, que é um geek convicto (ele tem um arsenal de gadgets que usa para viagens que é de fazer inveja a qualquer um), e que (teoricamente) deveria viver o tempo todo conectado… não possui banda larga em casa?

Tá, deixemos esse aspecto de lado: será que a maioria das pessoas que usma um iPad, que é um dispositivo móvel, com limitações de hardware e software (você pode até produzir no iPad, mas nunca será com a mesma eficiência que você faria em um computador Mac – ou até em um PC com Windows) realmente desejam nesse momento um iPad com 256 GB de armazenamento? Ainda mais considerando o preço que esse produto chegaria ao mercado?

Tudo bem, eu mesmo penso “quanto mais, melhor” em termos de armazenamento. Mas, por enquanto, não é viável lançar um iPad que custe mais de US$ 1 mil. O modelo com 128 GB Wi-Fi + 4G a US$ 929 já é bem segmentado, não são pelo fator preço, mas também pelo público-alvo que quer um produto como esse.

Logo, nosso humilde conselho é: Mr. Woz, devagar com as palavras. Muita calma nessa hora. Quem sabe mais para frente. Mas, hoje, um iPad com 256 GB é um sonho ainda um pouco utópico.

Um pouco, não. Muito. Principalmente nos aspectos financeiros da questão.

Via Ubergizmo