O co-fundador da Apple, Steve Wozniak, esteve recentemente na Austrália, para uma palestra na QUT Business Leader’s Forum, que aconteceu no mesmo dia do lançamento do iPhone 5 no país. Enquanto ele esteve por lá, o jornal australiano 9 News informou que Woz gastou algum tempo para brincar de futurologia, falando sobre sua visão da tecnologia para daqui a 40 anos.

Woz está animado pelo fato da inteligência artificial estar se tornando cada vez mais presente nos dispositivos de tecnologia, e falou de todos os avanços que foram feitos nas últimas (poucas) décadas. “Em 40 anos, nós teremos computadores que terão consciência, sentimentos e personalidade. Um computador poderá ser o seu melhor amigo. Ele poderá olhar para o seu rosto e identificar sua expressão, identificando o que se passa no seu coração e alma melhor do que qualquer pessoa no mundo”, afirma Wozniak.

Se tal descrição parece ser um pouco estranha para você, saiba que, ao mesmo tempo, muita gente se empolga com a possibilidade de contar com um computador com personalidade no futuro. Woz deixa claro que alguns humanos podem ser substituídos por máquinas, e que a sociedade como conhecemos deverá ser reestruturada como resultado desse avanço.

Steve Wozniak também falou sobre o iPhone daqui a 40 anos, afirmando que o sistema de assistente pessoal da Apple, o Siri, vai evoluir a ponto de simplesmente não querer mais você como proprietário. “O sistema vai me conhecer tão bem, que vai poder afirmar ‘eu não gosto de você’ para o usuário menos amistoso”, completa Steve. Se isso é bom ou ruim, deixo o debate para vocês. Fato é que, segundo o co-fundador da Apple, essa tecnologia (de inteligência artificial) está progredindo tão rapidamente que os fabricantes precisam agir rapidamente, para serem os vanguardistas nesse momento de mudança de como as pessoas vão utilizar os seus computadores e smartphones.

Via SlashGear