elop.jpg

Com a compra da Nokia por parte da Microsoft (não, você não leu errado, isso não é um pesadelo… clique aqui para ler), Stephen Elop deixa o cargo de CEO da empresa finlandesa para passar a dirigir a divisão de dispositivos e serviços, na posição de vice-presidente executivo. Basicamente era o mesmo posto que ele ocupava na Microsoft antes dele se transferir para a Nokia. A transição acontece quando a aquisição for concretizada.

Segundo a Nokia, essa mudança de função vai ajudar a reduzir os conflitos de interesses durante a transição de Elop, justamente por causa do seu passado com a Microsoft. Risto Siilasmaaa, presidente do conselho diretor da Nokia, vai assumir provisoriamente o posto de CEO da empresa, enquanto eles procuram um novo executivo para ocupar essa vaga.

Enquanto isso, outros nomes de destaque dentro da Nokia como Jo Harlow, Chris Weber, Juha Pukiranta e Timo Toikkanen seguirão os passos de Elop, e passam a ser funcionários de divisões da Microsoft. Marko Ahtisaari, chefe de design dos filandeses, decidiu abandonar a empresa por livre e espontânea vontade, e abandona o seu cargo em 30 de novembro para “voltar a perseguir outras oportunidades empresariais”. E aqui temos uma importante baixa nessa operação de compra.

Basicamente, quase todos os executivos mais representativos da Nokia serão assimilados pela Microsoft quando a compra for concretizada. Muito provavelmente isso já estava planejado de forma antecipada para evitar possíveis problemas de liderança.

Isso significa que a estratégia de produtos da Nokia permanecerá sem grandes mudanças a curto e médio prazo? Essa é uma pergunta que ainda não tem uma resposta concreta.

Mas… e quanto à Elop? Ele pode mesmo ser o futuro CEO da Microsoft, graças aos “serviços prestados” durante esses anos na Nokia? Segundo Steve Ballmer, sim.

Alguns rumores já apontava, para isso, e um pouco mais de lenha foi jogada nessa fogueira depois de uma entrevista do atual CEO (futuro ex-CEO) da Microsoft, Steve Ballmer, para o jornal The Seattle Times. Ballmer afirmou que Elop “passará de uma candidatura externa para uma candidatura interna” (uma vez que ele volta a fazer parte do grupo de funcionários da Microsoft). Com isso, Ballmer confirma as especulações que giram em torno do nome daquele que dirigiu a Nokia nos últimos anos.

Muitos acreditam que essa é uma bola cantada. Ainda não imagino que isso vai acontecer dessa forma, ou se Elop for o escolhido, não será anunciado tão já. Prefiro esperar os próximos acontecimentos sobre esse processo de compra, e observar mais os movimentos da Microsoft. De qualquer forma, é inegável que Elop larga na frente na disputa pelo posto de CEO da Microsoft. Só não acredito que ele é o nome preferido pelo tal conselho que vai decidir quem val liderar a gigante de Redmond nos próximos anos.

Via Nokia, Windows Phone Central, Seattle Times