elop

O processo da aquisição da Nokia pela Microsoft terminou na última sexta-feira (25), mas ainda restam muitas dúvidas sobre o futuro dos atuais dispositivos da empresa, e principalmente, sobre os próximos passos da divisão mobile.

Para esclarecer essa e outras dúvidas, Stephen Elop, novo responsável pela divisão de dispositivos da Microsoft, organizou uma seção de perguntas e respostas no blog Nokia Conversations, que pelo menos por enquanto, segue ativo de forma indeterminada. O post pode esclarecer algumas das questões que apareceram depois da conclusão do processo de aquisição.

O futuro do Nokia X, e qual será a marca dos futuros smartphones?

Elop afirma que “a Microsoft Mobile Oy não é uma marca que será vista pelos consumidores. A marca Nokia poderá ser usada pela Microsoft para os seus smartphones durante um certo tempo”. Esse certo tempo seria, no máximo, 10 anos. Elop esclareceu ainda que “estamos trabalhando para selecionar uma marca de telefones que será utilizada de agora em diante”.

nokia_x

Sobre o futuro do Nokia X, que contam com um fork Android com os serviços da Microsoft, Elop afirma:

Os aparelhos Nokia X usam a nuvem da Microsoft, e não a da Google. Esta é uma grande oportunidade para conectar novos clientes ao Skype, Outlook.com e Onedrive pela primeira vez. E já vimos dezenas de milhares de novas assinaturas a esses serviços.

Depois, Elop respondeu a outra pergunta relacionada ao assunto, explicando que apesar de hoje eles estarem aproveitando do AOSP para uma oportunidade específica no mercado, eles estão fazendo isso “de uma forma metódica, de modo que que tanto a Microsoft como a família Lumia possam se beneficiar disso”.

Se defendendo das críticas

Alguns aplicativos que a Nokia integrou em seus dispositivos Windows Phone seguirão presentes nos futuros dispositivos, como o MixRadio, TV ou câmera. Elop também destacou que seguirão trabalhando em novos produtos onde a captura de imagem segue sendo “um importante diferencial” para esses dispositivos.

nokia-lumia-1020-01

Um dos participantes dessa rodada de perguntas e respostas criticou duramente a gestão de Elop à frente da Nokia, acusando de tentar sabotar a fabricante finlandesa, com projetos como o MeeGo, Symbian ou Meltemi, que simplesmente desapareceram. Elop tratou de ser diplomático, e respondeu:

No final de 2010 e durante o ano de 2011, estudamos cuidadosamente o estado dos esforços sobre o sistema operacional interno da Nokia. Infelizmente, não conseguimos ver uma forma onde o Symbian poderia ser realmente competitivo com o iPhone, lançado três anos antes. Os esforços relacionados com o MeeGo se atrasaram, e não deu a perspectiva de que chegaria a cobrir um portfólio amplo o suficiente rápido. Tivemos que tomar uma decisão forçada para fazer com que a Nokia tivesse a oportunidade de competir novamente.

Também se falou da nova posição da Microsoft com os dispositivos com Windows Phone, e de como isso afetaria os demais fabricantes que poderiam se transformar em parceiros da Microsoft na hora de lançar produtos com o sistema operacional. Elop considerou essa pergunta muito boa, e demonstrou otimismo sobre o assunto.

É ótimo que a Microsoft estimule outros fabricantes que também queiram lançar dispositivos com WP, e houve alguns anúncios nesse sentido ultimamente. Nossa intenção no Grupo de Dispositivos da Microsoft é a de “construir um mercado”, de modo que outros possam participar, de modo que seguiremos trabalhando para facilitar ao máximo possível a entrada de outros OEMs.

Via Nokia Conversations