650_1000_650_1000_650_1000_sony-building-1

Segundo informa o Nikkei (através da Reuters), a Sony segue trabalhando para tentar tornar rentável a sua divisão móvel, e para isso, planeja eliminar 1.000 postos de trabalho, especialmente na China e Europa.

Não é segredo para ninguém que a Sony não está com o seu negócio de smartphones do jeito que eles queriam, e mesmo com bons produtos em diferentes linhas. Recentemente, a empresa comunicou que teria que buscar soluções para aumentar os lucros, e entre elas estava o foco nos produtos top de linha, ou uma linha média muito acima da média.

Os smartphones de entrada se tornaram um mercado mais complicado de se conquistar, com as empresas chinesas dominando, e mesmo com boas vendas, a margem de lucros parece ser pequena para a Sony.

Em outubro do ano passado, a Sony mudou o seu chefe nessa divisão, buscando mudanças e reduzindo previsões de lucros. Também se especula nas últimas semanas o interesse dos japoneses em vender a divisão, tal como eles fizeram com o negócio de computadores portáteis.

Os mil postos de trabalho são a mesma quantidade de demissões informada em outubro de 2014, e a execução dessas demissões acontecerá antes de março de 2016, que é quando encerra o atual ano fiscal da empresa.

Combinando os dois cortes, são 30% de demissões de funcionários da divisão móvel, que ficaria com aproximadamente 5 mil funcionários em 2016. É esperado que a medida seja anunciada oficialmente em 4 de fevereiro, data onde a Sony vai anunciar o seu relatório financeiro do quarto trimestre de 2014.

Via Reuters