Um sistema Debian para usuários que buscam a sensibilidade elevado ao cubo. Esta poderia ser uma boa definição do Chrome OS, o sistema operacional que finalmente foi apresentado pelo Google. O software, aos olhos do usuário, mais se parece uma versão do navegador Chrome, pois utiliza sistema de abas com aplicações na parte de cima, com o qual você pode acessar todas as funções essenciais, e armazena boa parte dos seus dados produzidos em cloud computing. Desta forma, se você tiver seu equipamento roubado e/ou perdido, você poderá recuperar suas informações apenas tendo os dados de sua conta. Além disso, o usuário não vai instalar nenhum aplicativo executável, pois tudo será via web. Desta forma, a Google acredita que poderá evitar as pragas e ameaças digitais, e criar um sistema operacional mais seguro e robusto.

Ainda sobre a segurança do usuário, o sistema codificará o tempo todo os dados do PC e, segundo a empresa, não será permitido instalar nada que não esteja autorizado pelo SO, nem modificar dados do disco rígido (no caso, dados em cache). A partição de boot é apenas de leitura. Sobre o hardware compatível, podemos dizer que são “algumas memórias SSD e cartões WiFi” são suportadas (a demo realizada ontem dever ter sido feita, certamente, com um Eee PC). O Chrome OS será lançado em laptops comerciais com memórias SSD de forma oficial no final do ano de 2010. Obviamente, ele é dedicado para máquinas de configuração muito limitada e para consumidores pouco exigentes. porém, pelo menos por enquanto, não dá pra incomodar a Microsoft nos seus intentos.

Fonte