Comprar um smartphone chinês é sempre um tema pertinente. Vale a pena investir? Ele terá atualizações? Quais são as garantias.

No mercado atual, comprar um smartphone no Brasil é algo caro, infelizmente. Os preços ão elevados, e até aqueles com valores razoáveis podem ser tecnicamente bem questionáveis.

Alguns modelos de marcas tradicionais e populares podem ser um tiro no pé em determinadas situações. E, antes de começar a responder as principais perguntas desse post, é preciso saber o que queremos com o smartphone de forma específica. Para um uso intenso, é melhor investir em um dispositivo que ficará com você por, pelo menos, dois anos.

Observe as especificações do dispositivo, e se elas podem ser razoáveis para um uso intenso em dois anos. Analise o dinheiro que você está disposto a investir e o que receberá em troca pelo tempo de uso.

Quando falamos de um modelo top de linha, gastar mais de R$ 1.500 em um smartphone chinês não é valorizar o seu dinheiro. Se vai gastar mais do que isso, procure adquirir um produto que lhe ofereça uma garantia de longo prazo.

E é por isso que os fabricantes chineses tendem a não investir em tops de linha, pois as vendas seriam mais baixas por conta da desconfiança que existe na compra e no pós-venda desses produtos.

É claro que essa regra tem exceções. O Xiaomi Mi Mix 2 e o Xiaomi Mi 6, por exemplo. São smartphones caros, mas em troca entregam uma qualidade muito acima da média. Tudo bem, ha os mesmos problemas de garantia, mas nesse aspecto, pouco ou nada você pode fazer.

Mas nos modelos de linha média ou de entrada, a história é outra. Aqui, os chineses se destacam, com boas características e especificações e ótimo preço. Nesse caso, o investimento se paga até o smartphone deixar de funcionar.

Além disso, os dispositivos de linha média chineses vendidos online tendem a ser superiores que os modelos vendidos em loja físcia, inclusive na relação custo-benefício.

Os smartphones chineses são a alegria para quem não pode (ou não quer) pagar muito por um dispositivo novo. Nesse caso, um bom negócio é um dispositivo com preço final de até R$ 1.500.

Considere o fato de, no Brasil, é praticamente impossível evitar as taxas alfandegárias, e você precisa considerar esse valor adicional no preço final de compra.

No final das contas, pondere os pontos apresentados nesse post, e pense que, hoje, os smartphones chineses contam com uma diferença mínima de qualidade com os modelos de fabricantes mais tradicionais.

Verifique o potencial do seu bolso, e boas compras!