smartphones

O mercado acelera o passo em direção a um futuro de smartphones com tela full frontal e sem bordas. Então… como os fabricantes vão diferenciar os seus dispositivos da concorrência?

Philippe Starck, que colaborou com a Xiaomi na criação dos modelos Mi MIX, fala sobre esse dilema, sem esquecer que o seu objetivo (e o da marca) é criar um smartphone com tela 100% frontal, “invisível” aos olhos do usuário.

Por isso, alguns entendem que a opção de tela recordada no iPhone foi uma decisão deliberada (poderia ter ficado a barra preta de fora a fora e uma tela convencional retangular, e sem cortes), criando assim uma nova identidade par ao smartphone da Apple, substituindo o icônico botão Home.

 

 

Embora o argumento de uma tela 100% seja uma questão de tempo, e que até que os sensores de digitais escondidos na tela (e as câmeras frontais escondidas) sejam uma realidade, pelo menos a Apple garante que o iPhone X segue sendo facilmente reconhecido no meio de outros smartphones com tela full frontal.

Independente da marca, fato é que os smartphones sem bordas de tela são belíssimos. A grande pergunta que fica é: quanto tempo mais teremos que esperar para que o mesmo conceito seja aplicado aos tablets?

Acredito que isso nunca vai acontecer, pois precisamos muitas vezes segurar nas laterais do dispositivo para ver filmes, jogar, ler livros ou fazer videochamadas.

Definitivamente, produtos com propostas diferentes.