navegador

 

Os cookies são dispensáveis na hora de monitorar os hábitos dos internautas, já que outras técnicas conseguem identificar os usuários até mesmo quando usam diferentes navegadores.

Isso está acontecendo por conta das novas funcionalidades dos navegadores. Com itens como desenhar elementos, aceleração 3D, reprodução de áudio e outros, é possível criar um sistema que cria uma assinatura digital que pode ser utilizada para identificar o usuário com muita precisão.

Esta é uma técnica que funcionava nos navegadores de forma individual, mas pesquisadores já demonstraram que é possível obter os mesmos resultados mesmo quando utilizamos diferentes navegadores ou computadores.

 

 

Esse tipo de identificação não é algo ruim, e em alguns casos é bem vinda. Bancos online podem utilizar essa técnica para determinar a legitimidade de usuário, sendo esta uma dose adicional de validações para confirmar sua identidade.

Por outro lado, é inevitável dizer que pode ser utilizado para fins maléficos, onde empresas de tracking de publicidade e lojas online poderão controlar melhor os usuários, mesmo quando eles tentam disfarçar sua identidade. Antes, bastava usar o modo privado ou outro navegador para garantir o anonimato. Agora, não mais.

Nesse andar da carruagem, teremos que usar máquinas virtuais independentes para cada site que queremos visitar (ou usar navegadores que só exibem texto).

 

Via Ars Technica