16123186

O grupo Anonymous Brasil reclama a autoria de um ataque aos sites do Tribunal de Justiça e da Justiça Federal do estado do Sergipe, poucas horas após o bloqueio do WhatsApp em território nacional. O site do governo do estado também foi derrubado pelo grupo, e desses apenas o site do Tribunal de Justiça voltou a funcionar até o momento.

O ciberataque aconteceu depois do juiz Marcel Motalvão, da comarca de Lagarto (SE), emitir ordem de bloqueio das conexões via WhatsApp pelas operadoras de internet fixa e móvel que operam em território nacional por 72 horas. A decisão do juiz foi tomada por conta de uma investigação relacionada a crimes de tráfico de drogas.

Em nota, o WhatsApp se diz desapontado com a decisão, e afirma que colaborou de todas as formas com a Justiça nesse caso, mas não pode oferecer os dados solicitados para essa investigação. Vale lembrar que, em abril de 2016, o WhatsApp ativou o recurso de criptografia ‘ponta a ponta’, ou seja, onde os dados do usuário são criptografados entre os usuários, com o conteúdo das mensagens ficando disponíveis apenas para os dois interlocutores da comunicação.

16123190

Quem está ganhando com esse bloqueio é o Telegram, que ganhou mais de 1 milhão de usuários no Brasil nas últimas horas. Quem perde com o bloqueio do WhatsApp é o usuário, que não só deixa de ter temporariamente uma via de comunicação, mas também tem o seu direito de utilização do principal aplicativo de trocas de mensagens instantâneas do mercado vetado.

Também é importante destacar que, até o presente momento, nenhuma operadora/prestadora de serviços de internet tomou qualquer medida para tentar fazer com que a decisão judicial perca o seu efeito. De forma até conveniente, já que isso obriga os usuários a utilizarem os serviços oferecidos pelas mesmas prestadoras (telefonia fixa e móvel, SMSs, etc).

Via Folha de S. Paulo