A Microsoft está realmente convencida que o seu tablet, o Surface for Windows RT pode mesmo competir com o iPad. E a empresa não é a única que acredita nessa competição. Muitos acreditam que, se a empresa de Redmond confirmar o seu preço de US$ 199 para a versão mais acessível do tablet com Windows 8, não só a Apple, mas empresas como ASUS e Dell deverão ficar muito atentas com a manobra, pois aí a competição passaria a ser muito dura.

Quem afirma isso é o analista da IDC, Bob O’Donnell, que acredita que tudo vai depender do preço final que a Microsoft vai adotar para o seu produto. O iPad de 32 GB custa hoje nos Estados Unidos US$ 599, e é o produto que todo o mercado está de olho, principalmente no fator preço. Para o analista, mesmo a versão Windows 8 Pro, dedicadas aos processadores Intel, podem contar com um preço pelo menos similar ao modelos mais completo da Apple, o que já criaria uma competição interessante.

Mas, voltando aos tablets com Windows RT e processadores ARM. Um detalhe importante que vale a pena se destacar é que a versão do Windows 8 ARM não é compatível com as versões antigas dos softwares Windows, diferente da versão Windows 8 Pro. Levando em conta que o único produto que não compete diretamente com o iPad (Surface for Windows 8 Pro), e que vai disputar mais como o segmento de ultrabooks no quesito preço (entre US$ 899 e US$ 999) só vai chegar ao mercado no começo de 2013, a Apple precisa mesmo é esperar para ver se a Microsoft vai mesmo confirmar os rumores, lançando o seu tablet por um preço inferior a US$ 200, tendo até prejuízo inicial apenas para “roubar” mercado da líder do segmento.

O Google também precisa ficar de olho com essa manobra da Microsoft. Afinal de contas, a Microsoft pode oferecer um produto melhor (em hardware e software) que o Nexus 7, e pelo mesmo preço. Ou seja, o que eles estavam comemorando no lançamento do tablet (e, por tabela, fazendo o pessoal da Amazon chorar de desespero), pode ser um pesadelo para a empresa de Mountain View.

Por outro lado, a própria Microsoft afirmou em junho que o Surface for Windows RT (ARM) estaria mais destinado a competir com os “tablets ARM atuais” em termos de preço, o que poderia posicioná-lo em uma faixa de preço de US$ 300 a US$ 500. Tal afirmação pode ser um ponto de alívio para aqueles que já estão no mercado de tablets. Porém… é difícil afirmar qualquer coisa. Para a Microsoft, é tentador repetir a estratégia adotada no Kinect: oferecer um produto com um preço muito competitivo, com perspectivas muito positivas, e atraente para o consumidor.

O objetivo? Fazer barulho. Chamar a atenção. Atrair mais consumidores pelo hype. E, nesse caso, um hype positivo.

Saberemos se a Microsoft terá esses culhões a partir de outubro (ou antes disso, se o preço final do tablet for revelado de forma precoce).