650_1000_telefono-nfc-comida

O MIT propõe uma nova funcionalidade para o NFC: detectar gases e outras partículas contaminantes, de modo que, entre muitas outras coisas, será possível saber se em uma bandeja de comida está um alimento fresco.

Para isso, eles utilizam etiquetas de NFC modificadas, que recebem uma pequena incisão que rompe o circuito. Com um circuito ‘aberto’, a etiqueta não funciona, mas eles ‘fecham’ novamente o circuito com materiais específicos, que só conduzem eletricidade quando um gás ou elemento está presente.

Quando o smartphone lê a etiqueta, ela só responde se o circuito está fechado, ou seja, se o material ativou o circuito. Ou seja, o gás ou elemento que queremos detectar está em contato com a etiqueta NFC.

A grande vantagem da tecnologia NFC é que ela é barata, muito simples de fabricar, e seus sensores dispensam o uso de energia elétrica de uma fonte contínua. O próprio telefone ativa o sensor. Por enquanto, eles conseguiram introduzir um sensor desse tipo na etiqueta NFC, mas nada impede que um mesmo produto receba vários outros sensores em sua caixa.

Além de descobrir o estado dos alimentos, o sistema também pode detectar a presença de um gás venenoso em um local fechado, verificar índices de contaminação ou até os conteúdos de um pacote fechado.

Via MIT