smartphone com teclaro qwerty físico

Os smartphones com teclado QWERTY físico eram uma das tendências mais legais há 15 anos atrás, mas a chegada de smartphones com telas touch relegou essa tendência a um segundo plano, tornando esse elemento uma peça quase vintage para muitos usuários.

Muitos custaram a acostumar, mas no final das contas, as telas touch se impuseram, e hoje são o formato mais popular nos smartphones. Até a BlackBerry deu o seu braço a torcer, e decretou a morte do BlackBerry Classic.

Para os mais nostálgicos, esse post mostra sete dos smartphones com teclado QWERTY físico mais emblemáticos de todos os tempos.

 

HTC Dream

HTC Dream

Lançado em outubro de 2008, o HTC Dream foi o primeiro smartphone com o sistema operacional móvel Android, de modo que muitos fãs do sistema da Google guardam um espaço em seu coração para esse modelo.

Quando fechado, ele parecia como qualquer outro modelo touch. Mas o smartphone escondia um teclado QWERTY físico para redigir mensagens ou e-mails de forma muito mais simples. Não que você não pudesse fazer isso na tela, mas não podemos nos esquecer que o HTC Dream contava com uma tela de 3.2 polegadas, muito pequena para os smartphones atuais, e a tecnologia touch não era tão precisa e fluída como é hoje em dia.

 

Nokia N97

Nokia N97

Apresentado no final de 2008, mas só chegou ao mercado global no meio de 2009, o Nokia N97 também apostava em um design com teclado deslizável, muito mais cômoda para a digitação.

Seu processador single-core de 434 MHz e os 128 MB de RAM podem parecer insuficientes hoje, mas na época era um smartphone top de linha, gerenciado pelo extinto sistema operacional Symbian, com conectividade às redes 3G.

 

BlackBerry Curve 8520

BlackBerry Curve 8520

Apesentado no versão de 2009, o BlackBerry Curve 8520 foi o modelo que atraiu a atenção de todos, por eliminar o clássico trackball para receber um trackpad ótico, um sistema com interface mais cômoda para navegação, um design fiel ao estilo dos canadenses, com tela de 2.46 polegadas e um teclado QWERTY completo com atalhos rápidos e teclas de chamada. Um conceito que hoje parece ser cada dia mais distante, mas para a BlackBerry, foi algo pioneiro e muito bem recebido por todos.

 

Geeksphone One

Geeksphone One

O Geeksphone One foi o primeiro smartphone europeu com Android. A empresa espanhola entrou no mercado de telefonia em 2009, e em 2010 apresentava esse modelo, que também apostava no teclado QWERTY físico deslizável, em combinação com uma tela touch.

A Geeksphone fechou as portas no ano passado, depois de seis anos de atividades, que geraram frutos muito interessantes, como o primeiro Blackphone, modelo com forte apelo para segurança. Porém, o Geeksphone One segue sendo o seu modelo mais mítico.

 

HTC ChaChaCha

HTC ChaChaCha

Lançado em 2011, o HTC ChaChaCha foi pensado especialmente naqueles que queriam conversar e usar redes sociais, com botão dedicado ao Facebook. Chegou em um momento onde muitos ainda resistiram em escrever em teclados virtuais, mas mesmo assim recebia uma tela touch de 2.6 polegadas (capacitiva, HVGA, 480 x 320 pixels).

 

Samsung Galaxy Chat

Samsung Galaxy Chat

A Samsung também mirou para os mais jovens e engajados nas redes sociais e comunicações instantâneas, e apresentou o Samsung Galaxy Chat, com tela touch de 3 polegadas e teclado QWERTY completo no estilo dos smartphones BlackBerry, mas com um toque mais juvenil.

O Samsung Galaxy Chat foi lançado em 2012, e contava com processador single-core de 850 MHz, 4 GB de armazenamento e câmera de 2 MP (sem flash). Hoje, nem de entrada seria. Mas na época, fazia algum barulho.

 

BlackBerry Bold 9900

BlackBerry Bold 9900

A BlackBerry seguiu apostando no seu conceito de smartphone focado na produtividade e negócios, e em 2011 lançou o BlackBerry Bold 9900, um dos seus modelos mais emblemáticos por conta do seu design metálico e tela touch maior do que o normal (2.8 polegadas), sempre sem renunciar ao teclado completo.

O BlackBerry Bold 9900 chegou quando começava a se falar do declínio da RIM e da ascensão do Android e do iPhone. A BlackBerry sobreviveu até hoje com muitas dificuldades, e o fim do BlackBerry Classic é um sintoma que sua proposta tela + teclado físico não se adapta aos novos tempos.