xbox logo Será possível utilizar jogos usados no Xbox 720?

Ainda que até agora se conheçam poucos detalhes sobre o próximo console da Microsoft, muitos rumores surgiram nas últimas semanas, garantindo que os seus futuros compradores não poderão utilizar jogos usados no Xbox 750. Agora, uma informação vazada no site Vgleaks, vinda do kit de desenvolvimento do console, parece confirmar esses temores. Porém, fique calmo, amigo leitor: nem tudo está perdido.

Segundo foi possível ver no kit de desenvolvimento do novo console, o usuário será obrigado a instalar os jogos no próprio console (até onde se sabe, o Xbox 720 terá uma capacidade de armazenamento suficiente para “um grande número de jogos”, mas não se especifica de quantos GB de espaço disponível), logo, não será necessário utilizar esse disco para jogar. Isso, na teoria, acabaria com a venda de jogos usados (pois também fica subentendido que será necessário um sistema de ativação remota desses jogos). Além disso, o SDK também faz referências a um Xbox 720 que ficaria sempre conectado.

De qualquer forma, apesar das capturas de tela publicadas pelo site parecerem ser legítimas (e a página já mostrou a veracidade de suas informações publicadas em situações anteriores), elas já contam com mais de um ano de vida, e essas características podem ter mudado muito nos lados de Redmond nesse tempo. Especialmente se levarmos em conta que o seu principal rival, o PlayStation 3, vai permitir o uso de jogos usados ou de segunda mão. Além disso, o que a princípio pode ser uma boa ideia para aumentar o volume de vendas de títulos originais, isso pode se voltar contra a Microsoft em longo prazo. Não poder utilizar jogos usados seria um motivo mais que suficiente para que muita gente migrasse imediatamente para a concorrência.

A documentação também faz referência a um novo sensor Kinect de alta fidelidade, que será vendido junto com o dispositivo, uma vez que esse sensor será necessário para que o console funcione. Também é dito que o novo controle terá uma ergonimia melhor, e sua latência será “baixa”.

De qualquer forma, parece que o ponto culminante para uma futura decisão dos usuários é saber qual opção vai permitir a utilização ou não de jogos usados, ou da troca de jogos. A Sony pode manter o formato atual. Por outro lado, a Microsoft, se realmente não permitir a utilização dos jogos usados, será obrigada a pensar em alguma forma de recompensar os usuários que só poderão viver dos seus títulos adquiridos, com ofertas de downloads de conteúdo e acesso aos recursos online, por exemplo.

 

Via Vgleaks