A Sennheiser mostrou no seu stand da CES 2013 os seus legendários fones de ouvido Orpheus HE90. Criado em 1991, o Orpheus HE90 foi reconhecido entre os especialistas do assunto como os fones de ouvido mais inovadores e com melhor qualidade de som da história. E segundo os especialistas em música, esse reconhecimento perdura até os dias de hoje.

Com uma produção limitada a 300 unidades, o Orpheus HE90 era vendido apenas nos Estados Unidos, por um preço de US$ 12.900, se transformando assim nos fones de ouvido mais caros do mundo, e em todos os tempos. Agora, esses fones da Sennheiser são tratados como objetos de culto único para os colecionadores, que são capazes de pagar até o triplo do valor original para adquirir uma das poucas unidades que podem ser encontradas em sites de leilões online.

O produto era composto originalmente por fones de ouvido eletrostáticos, e um sistema de amplificação de som. Era destinado a reproduzir o som com grande precisão e clareza, sem nenhum tipo de distorção. O amplificador de tubo vazio HEV90, que incorporava um LED para informar quando o dispositivo estava pronto para funcionar, utilizava uma válvula que transmitia o sinal analógico até um pequeno conversor (DAC), que passava o sinal para o modo digital.

Como dado curioso, e que também mostra a excelente qualidade do Orpheus HE90, cabe destacar que, diferente dos demais fones de ouvido que utilizam uma resposta de frequência entre as regiões de 60-20.000 Hz, esses fones da Sennheiser contavam com resposta de frequência em uma região que ia muito além daquilo que os nossos ouvidos são capazes de escutar, entre os 7-100.00 Hz, o que significa que até morcegos poderiam ouvir suas músicas preferidas nessas frequências.

Esta obra de arte também conta com materiais 100% artesanais, com suas grandes calotas com design ovular. Como você pode observar, o design genial do Orpheus HE90, apresentado em 1991, se reflete até hoje nos fones de ouvido comercializados pela Sennheiser.

Via Gizmologia