MWC 2017

 

A Mobile World Congress 2017 (MWC 2017) acontece entre os dias 27 de fevereiro e 2 de março em Barcelona. Era para ser um evento onde todos os fabricantes estariam presentes para disputar o protagonismo, mas alguns deses mudaram suas agendas.

A Samsung só vai apresentar o Galaxy S8 no final de marco. A Xiaomi não estará presente em Barcelona, e a HTC deve fazer o mesmo.

E o culpado é o processador Snpadragon 835.

 

O Snapdragon 835 e o protagonismo sul-coreano

 

Na semana passada, a Samsung confirmou que a apresentação dos novos Galaxy S8 estava adiada para o mês de março, e muitos alegam que a data de disponibilidade dos processadores Snapdragon 835 seria um dos principais motivos para esse atraso.

A Samsung monopolizou este chip, obrigando que os concorrentes apresentassem modelos novos com chips do ano passado. Esse movimento fará com que vários fabricantes apresentem na MWC 2017 produtos com hardware que ficam um degrau atrás nesse aspecto.

Na MWC não devemos ver modelos com Snapdragon 835, mas não ao longo de 2017. Não de fala de exclusividade de forma oficial, nem mesmo em fontes internas. Mas o simples fato de não haver outro smartphone no mercado com este chip até o dia 14 de abril da uma certa vantagem aos coreanos.

 

 

Xiaomi está ou não está em Barcelona? Ou vai estar sem estar?

 

Em 2016, a Xiaomi consegui destaque em Barcelona com um evento próprio e longe da MWC, para apresentar o Xiaomi Mi 5.

Agora, a empresa não vai apresentar no evento o Mi 6, apesar deles não falarem tecnicamente sobre o evento, mas confirmando o atraso do seu lançamento. Não sabemos se isso tem a ver com a saída de Hugo Barra para o Facebook.

Ou este atraso estaria relacionado com o monopólio da Samsung com o Snapdragon 835?

É cedo para saber (se é que um dia saberemos). Mas o fato é que o Mi 5 conta com o Snapdragon 820, mais novo da Qualcomm naquele momento. Se bem que sua saída da MWC não quer dizer necessariamente um atraso, pois a data especulada para o lançamento do Mi 6 é para o dia 6 de fevereiro.

Caso eles se antecipem ao Galaxy S8, o novo modelo deve contar com o Snapdragon 821, que já está presente no Xiaomi Mi 5S e o Xiaomi Mi Mix.

Fato é que já está confirmado que não teremos apresentações da Xiaomi em Barcelona.

 

 

HTC também está fora

 

No ano passado, a HTC também foi asente MWC, apresentando o HTC 10 em abril, e só deixando modelos menores em seu stand, e isso deve se repetir este ano, com uma espécie de possível “ponte” até a chegada do novo chip.

Não sabemos se teremos novos modelos de linha média (e com a mesma nomenclatura) no evento de Barceolona, mas tudo indica que a marca foi mais uma das afetadas pela semi-exclusividade da Samsung com o Snapdragon 835.

 

 

Ausências sentidas, mas ainda será uma concorrida MWC 2017

 

Já no dia 26 de janeiro teremos novidades em Barcelona. Além do LG G6, outros nomes de peso mostrarão seus arsenais.

A Nokia, uma ave que ressurge das cinzas, deve fazer mais anúncios para o mercado mobile. Lenovo e Huawei também estarão na feira, e ambos não parecem estar afetados com o atraso do 835.

A Sony até agora não mudou sua agenda, e deve apresentar novidades no dia 27, que podem ser modelos de linhas menores ou ate um sucessor do Sony Xperia XZ, talvez com Snapdragon 821.

 

A ausência dos smartphones top de linha da Samsung pesa, e o fato de não podermos ver nenhum produto com o novo processador da Qualcomm dão a impressão de uma MWC 2017 enfraquecida. Para quem decidir anunciar lançamentos agora, contam com a vantagem do custo dos processadores serem mais competitivos, oferecendo melhor volume de vendas.

De qualquer forma, o ano de 2017 sera bem divertido. Independente da MWC.