smartphones

Fato: hoje, as telas grandes triunfam no mercado de smartphones, e com a chegada dos smartphones sem bordas, alcançam dimensões mais “normais”, onde antes eram considerados algo excepcionais.

É curioso ver como os smartphones com grande tela estão reservados para a segunda metade do ano, apesar dos modelos poderem ser encontrados o ano todo. E o culpado disso tem nome: Samsung.

 

 

Em setembro de 2011, eles lançaram aquela “loucura” chamada Galaxy Note e, desde então, a concorrência decidiu copiá-la, deixando a segunda metade do ano como o período das grandes diagonais nos smartphones.

O Galaxy Note 8 é o tiro de largada para os lançamentos que chegarão ao mercado nos próximos meses, e que devem competir entre si na atual geração. Os modelos recebem as mesmas tendências de mercado, como telas em bordas, câmera dupla na parte traseira e sensores biométricos para maior segurança.

Daqui a pouco chega o novo iPhone da Apple, que provavelmente deve ter um iPhone 7S Plus e o iPhone 8 (ou iPhone de décimo aniversário), este segundo com tela quase ao extremo e com câmera dupla traseira.

O novo iPhone será o grande rival do Galaxy Note 8, e será interessante ver o volume de vendas desse novo top de linha.

Mas nem tudo é Samsung e Apple.

 

 

O LG V30 também desembarca, com sua tela de 6 polegadas (QHD) de alta qualidade e potência digna de top de linha. Ppode não ser um concorrente direto da Samsung, mas é um modelo a se levar em consideração.

Além disso, a Google vai lançar o Pixel XL 2, ou Pixel XL 2017, que deve contar com 6 polegadas de tela. Não é vendido internacionalmente, mas sempre é interessante por se tratar da Google.

A Huawei também aposta forte, com o Huawei Mate 10,que será mais potente que o iPhone 8. Vendo a posição da emrpesa hoje no mercado, deve superar a Apple em breve com esse modelo. Sem falar na linha P, que está no primeiro semestre.

 

 

Não nos esqueçamos da Xiaomi, que em 2017 quer superar a marca de 100 milhões de smartphones vendidos, com a terceira geração do Mi Note guardada com certo segredo. Pode chegar em outubro.

Smartphones com tela grande são aqueles que hoje fazem a alegria de boa parte dos usuários. Grandes diagonais para consumir mais conteúdo, usar melhor as redes sociais, ler, desenhar, retocar fotos ou para ver melhoro nosso rosto.

As telas não param de crescer, tanto no tamanho como nas vendas, e sempre vai ficar a dúvida se é o usuário que pede demais, ou se é o mercado que nos pria aos poucos de telas compactas. Provavelmente é o primeiro caso, e para esse grupo, a segunda metade do ano é sempre a preferida.

Os competidores querem o maior volume de vendas para os seus smartphones com tela grande. Pese a isso, também querem o maior nível de satisfação para que os compradores pensem um pouco menos na hora de comprar no futuro.

A fidelidade é algo difícil de se obter, e é sempre interessante ver o que a concorrência está fazendo.