seed-smartphone-and-docking-concept_(4)

O conceito a seguir já está materializado em produtos como o ASUS Padfone, mas a ideia da Seed é levar essa integração para os demais dispositivos eletrônicos essenciais que nos rodeiam.

Seu conceito está no fato que os demais elementos não são autônimos, e o próprio smartphone faria o papel de “coração ” de todos eles, precisando a conexão do dispositivo para que ele possa funcionar (pelo menos no caso dos gadgets). A principal diferença dessa proposta é que ela usa o sistema operacional Ubuntu, e não o Android.

O primeiro passo é o mais óbvio: um smartphone que se introduz em um tablet. Depois, ele pode fazer parte de um computador pessoal ou televisor, se integrando dentro dos dispositivos (onde no caso do notebook ele faria o papel de trackpad), ou utilizando um dock (no caso da integração com a TV).

seed-smartphone-and-docking-concept_(3)

O vídeo no final do post mostra o Ubuntu e sua interface personalizada, que se adaptam aos diferentes tamanhos de tela e possibilidade de interação. Para o criador do projeto, é essencial que a loja de aplicativos conte com desenvolvedores que possam portar seus apps para os diferentes tamanhos de tela.

seed-smartphone-and-docking-concept

Sobre o smartphone em si, suas especificações consideradas ideais pelos seu idealizador contam com uma tela de 4.5 polegadas (HD, Gorilla Glass), chipset Qualcomm Snapdragon 805, 4 GB de RAM, 2.300 mAh de bateria, 128 GB de armazenamento e câmera de 13 megapixels. O seu tablet contaria com 8 polegadas, com tela Full HD e bateria de 4.400 mAh.

O Seed é uma ideia de Nick Rout, estudante de engenharia da informática da Universidade da Cidade do Cabo. Por enquanto, ele ainda está estudando os custos de desenvolvimento do projeto, mas vai tirar proveito dos sites de crowdfunding para alcançar as metas financeiras.

 

Via Seed