BBM-BlackBerry

Há quem pense que, depois que o Facebook comprou o WhatsApp por US$ 19 bilhões, que a BlackBerry estaria sentada sobre uma mina de ouro por conta do BlackBerry Messenger (BBM). Não tão rápido, crianças. Não é bem assim!

O Facebook sacudiu o mercado nessa semana com o anúncio de compra do WhatsApp. O acordo prevê US$ 16 bilhões em dinheiro e ações, e outros US$ 3 bilhões em ações registradas, para ser ajuizadas aos fundadores e funcionários do WhatsApp durante quatro anos depois a conclusão da operação.

O acordo estabelece uma nova marca (muito elevada, por sinal) para o valor das empresas de mensagens instantâneas. Com base no que foi pago, cada usuário mensal ativo do WhatsApp vale US$ 42 para o Facebook (são 450 milhões de usuários).

Agora, falando do BBM. O serviço começou sendo exclusivo para os telefones BlackBerry, e só agora está disponível para os usuários do iOS e Android via aplicativo, que recebeu muita adoção dos usuários. Em outubro de 2013, a BlackBerry afirmou que já contam com mais de 80 milhões de usuários ativos por mês. Se tirarmos por base o valor do WhatsApp de forma pura e simples, o BBM valeria hoje US$ 3.4 bilhões.

Isso é muito para uma empresa com capitalização de mercado inferior a US$ 5 bilhões. Mas os executivos da BlackBerry não devem estar dando pulos de alegria por isso. Maynard Um, analista de mercado da Wells Fargo, sugere que outra empresa de mensagens instantâneas, a Viber, foi adquirida pela Rakuten por US$ 900 milhões, contando com um valor de US$ 8.57 por usuário (base de 105 milhões de usuários mensais ativos).

Baseado nisso, O BBM valeria apenas US$ 686 milhões. Tenso!

Via CNET