Sarahah

Audiência rotativa, pessoal. Tem gente que realmente não sabe o que é o Sarahah, e estamos aqui para explicar.

O Sarahah é um aplicativo para smartphones cuja fama correu como pólvora nas últimas semanas, especialmente entre os mais jovens. O app lembra muito os finados Whisper, Secret ou Yik Yak, e tem como principal função permitir a interação anônima entre os usuários.

Em outras palavras: as portas para o portal do inferno, ou ciberassédio. O que é a mesma coisa.

O Sarahah se tornou rapidamente muito popular, e seu sucesso não tem nada a ver com sua funcionalidades. Ele é tão simples de usar como um serviço de mensagens instantâneas, com a diferença que é completamente anônimo.

O app cria um endereço personalizado, onde qualquer pessoa pode mandar uma mensagem anônima, sem que a mesma possa ser respondida pelo receptor.

Aqui está o segredo da popularidade do Sarahah: a morbidez do anonimato. O poder de dizer qualquer coisa para qualquer pessoa, sem que essa pessoa saiba quem está dizendo esse algo. Somada à capacidade de compartilhar nosso perfil em outras redes sociais, a mensagem tem um maior alcance, o que pode ser potencialmente perigoso em caso de uso de práticas abusivas.

A internet é o ecossistema perfeito para o bullying protegido pelo anonimato. Um aplicativo que facilita as coisas é é um ninho de trolls.

O Sarahah, que foi criado pelo programador Zain Alabdin Tawfiq, se transformou invariavelmente na plataforma perfeita para gente covarde. Ele está consciente disso, e garante que vai buscar um meio de frear as mensagens abusivas.

O aplicativo foi lançado em janeiro de 2017, e em julho passado se tornou o app mais baixado no iOS em vários países. Mas baseado no que aconteceu com aplicativos similares no passado, o futuro do Sarahah é incerto.

 

Via Google Trends, Indpendent