samsung-galaxy-edge_thumbnail

Diante de uma nova queda nos lucros trimestrais (segundo trimestre de 2015, entre os meses de abril e junho), a Samsung informa que vai reduzir o preço dos novos Galaxy S6 e Galaxy S6 Edge, com o objetivo claro de melhorar as vendas do dispositivo e da empresa. 

Essa é a sétima queda consecutiva nos lucros da divisão móvel da Samsung. Eles ainda ganham muito dinheiro (US$ 4.9 bilhões no último trimestre), mas a queda dos lucros líquidos é preocupante (8% em um ano). Os lucros operacionais das divisões móveis despencou em 37%, e alguma coisa precisa ser feita, antes que o quadro se torne ainda pior.

A empresa segue como maior produtora mundial de smartphones, mas perde terreno para a Apple e outros fabricantes com Android. Principalmente a Xiaomi, que desbancou a Samsung como principal vendedora na China, e está se expandindo rapidamente no mercado internacional. 

As vendas dos novos Galaxy S6 e Galaxy S6 Edge não funcionaram tão bem como a Samsung esperava, mesmo ele sendo um dos melhores smartphones Android do mercado. O problema desses modelos está no preço. Afinal de contas, a Apple É a Apple, com seus seguidores fiéis, que não se importam muito em pagar preços absurdos nos novos modelos de iPhones (que sempre vendem mais do que a geração anterior). Essa estratégia não funciona na Samsung, e desde o Galaxy S5 as vendas estão caindo, e os modelos lançados em 2015 não conseguem compensar isso, por melhores que eles são. 

A Samsung anuncia o ‘ajuste’ de preços para os seus smartphones top de linha e lançamentos de novos modelos (Note 5, Edge S6 Plus, etc) para todos os seguimentos. E pode se permitir a isso. Sua divisão de semicondutores cresceu de forma espetacular, e é o único fabricante que pode criar um smartphone com os seus próprios componentes. 

Não sabemos o quanto será essa redução de preço, mas a medida é praticamente obrigatória para manter as vendas. 

Via TechCrunch