samsung-galaxy-s6-edge-grafeno

Pesquisadores do Instituto Avançado de Tecnologia da Samsung (SAIT) desenvolveram uma nova bateria que utiliza o grafeno para multiplicar a autonomia das atuais, sem um aumento significativo de tamanho. É esperado que os primeiros dispositivos com essas baterias cheguem ao mercado em dois ou três anos.

O segredo desse avanço é a aplicação direta do grafeno no anodo, que fica sobre uma superfície de silício e evita a reação química que produz o carbono de silício. Com ele, temos um grande aumento no desempenho das baterias, podendo alcançar até quatro vezes mais capacidade, e uma autonomia 1.8 vezes superior ao das baterias atuais.

Desse modo, nossos smartphones teriam baterias que oferecerão uma autonomia de quase um dia completo, e que terão uma vida útil muito maior, permitindo mais ciclos de recarga sem perda de desempenho. Além do tamanho ser similar (na teoria), elas seguirão sendo seguras e relativamente econômicas.

Um representante do SAIT comenta que o maior obstáculo para o desenvolvimento dessa tecnologia são os elevados custos e a baixa confiabilidade para produzir essas baterias em larga escala. Porém, eles estão trabalhando duro para que isso seja possível em breve.

Um dos maiores problemas que a indústria tecnológica enfrenta hoje é a melhoria da autonomia. Todos queremos dispositivos mais potentes, com tela melhor e capazes de fazer mais coisas, mas ao mesmo tempo, não conseguimos afastá-los da tomada todas as noites.

Via EETimes