galaxy-note-7-teaser

A Samsung suspendeu (temporariamente) a produção do Galaxy Note 7. A decisão acontece diante dos últimos incidentes com os novos modelos substituídos pela empresa.

A suspensão temporária da produção do Galaxy Note 7 acontece para colaborar com os órgãos reguladores de consumo da Coreia d Sul, Estados Unidos e China. Um executivo da Samsung que prefere se manter no anonimato confirma a suspensão, que apesar de não ser oficial, é dada como certa e é confirmada por diversos veículos internacionais. A suspensão inclui uma fábrica no Vietnã encarregada dos envios internacionais do smartphone.

No começo de setembro, a Samsung iniciou um recall global do Galaxy Note 7. Uma medida drástica e sem precedentes, resultado de uma investigação interna sobre os casos reportados de superaquecimento e incêndio nas baterias em um pequeno número de unidades, mas que foram suficientes para suspender suas vendas por motivos de segurança.

A Samsung se comprometeu a trocar 2.5 milhões de unidades do Galaxy Note 7, com as baterias revisadas.

 

 

Os acidentes continuam com os modelos novos

 

galaxy-note-7-incendiado-aviao

 

Quando todos pensavam que a Samsung tinha recuperado o controle da situação com as unidades revisadas e (teoricamente) sem problemas com as baterias), um Galaxy Note 7 (revisado) pegou fogo na quarta-feira passada (5) em um avião da Southwest Airlines, antes de sua decolagem.

Não houveram feridos nem outros danos além da destruição do smartphone em si, mas isso obrigou a evacuação da tripulação e dos passageiros, sem falar na publicidade negativa para a Samsung.

Nos dias seguintes, foram registrados até oito incidentes com modelos novos nos Estados Unidos, Taiwan e Coreia do Sul. Como resultado, AT&T e T-Mobile já anunciaram a suspensão das vendas do smartphone, “esperando por uma maior investigação dos incidentes relatados”, além de oferecer a troca dos dispositivos por outros modelos da Samsung ou de terceiros.

Se o primeiro programa de substituição (gratuito, rápido e contundente) foi considerado um movimento positivo por parte da Samsung, oferecendo um bom suporte aos clientes e mostrando a responsabilidade da empresa sobre o caso, os incidentes dos últimos dias podem ser considerados um verdadeiro desastre. Falamos de modelos substituídos, que são vendidos como novos e seguros.

Ainda que os modelos afetados continuem a ser em quantidade mínima, fato é que isso acontece com um dos melhores phablets do mercado. A suspensão da produção do Galaxy Note 7 era um rumor que ventilou ao longo desse final de semana, diante dos novos incidentes que exigiam uma investigação muito mais ampla do que uma simples troca de baterias.

 

 

Um autêntico pesadelo para a Samsung

 

galaxy-note-7-executivo-samsung

 

O Galaxy Note 7 estava destinado a ser o melhor phablet do mercado, combinando o excelente hardware do Galaxy S7, o design Edge e outras características em nível elevado. Além disso, era uma arma da Samsung contra a Apple para mostrar a sua posição de líder de mercado no segmento mobile.

A falha das baterias (ou talvez a pressa da Samsung em lançar o Note 7 antes dos novos iPhone 7 e 7 Plus) pode jogar fora todo esse prognóstico, pois os coreanos podem perder uma quantia multimilionária com esse problema.

Perdas diretas com as vendas do smartphone e um custo de reputação que não pode ser quantificado. Um prestígio que custa muito a ser recuperado, ou que jamais pode ser recuperado, já que a essa altura do campeonato, o cenário para a Samsung é de um autêntico pesadelo ou filme de terror.

Antes dos novos incidentes com os modelos substituídos, a Samsung estava convicta de que poderia recuperar o terreno perdido e compensar as perdas com o caso, se preparando para um ano de 2017 forte. Não sabemos se seus executivos preservam essa opinião nesse exato momento. Talvez a estratégia mude, centrando as vendas no Galaxy S7 e antecipando a chegada do Galaxy S8.

Fato é que, infelizmente, o Galaxy Note 7 pode estar vendo os seus dias finais de mercado.

 

Via Yonhap NewsBloomberg, CNNWSJ