samsung-galaxy-note-31

 

Nessa semana, uma matéria do ArsTechnica denunciava uma pequena “trapaça” que a Samsung estaria realizando no Galaxy Note 3 para “inflar” os resultados dos testes de benchmark do dispositivo. Depois disso, foi descoberto que não era apenas a Samsung que fazia isso, mas outros grandes fabricantes de tecnologia. Pois bem, os sul-coreanos resolveram se pronunciar sobre o assunto, e negaram as acusações.

Em um comunicado publicado pelo site CNET, a Samsung informa que o Galaxy Note 3 maximiza as suas frequências de CPU/GPU quando executa tarefas que demandam de forma substancial uma maior performance. Segundo a empresa, isso não é uma tentativa de melhorar especificamente os resultados dos benchmarks, e que eles seguem comprometidos a oferecer para os seus consumidores a melhor experiência de uso possível.

Um comunicado similar foi emitido quando a Samsung foi acusada de manipular os resultados de benchmarks do Galaxy S4. É importante reforçar que, ao longo dessa semana, outros grandes fabricantes de tecnologia também foram acusados de maquiar os resultados das avaliações de performance, com exceção (até o momento) da Google e da Motorola.

A essa altura do campeonato, não dá para saber quem está ou não falando a verdade. Entendo que, independente de qualquer tipo de manipulação feita (ou não) pela Samsung, o Galaxy Note 3 deve receber boas avaliações de sites especializados e dos consumidores (como já vem recebendo).

Porém, mantemos nossa decisão de não mais submeter os produtos que vamos testar no TargetHD.net pelos testes de benchmarks. Nosso objetivo de agora em diante é priorizar a experiência de uso e, principalmente, a isenção nas impressões obtidas com um determinado produto. Além disso, não podemos ter o nosso parecer sobre um dispositivo deturpado por conta de uma informação que pode não ser verídica.

Via CNET