“Guerra é guerra”. Tudo indica mesmo que, uma vez inimigo, sempre inimigo. E a Samsung não quer mesmo conversa com a Apple. Também, pudera: já foram tão longe que é até incoerência se uma delas disser: “vem cá, vamos conversar…”.

A HTC chegou a um acordo com a Apple em suas disputas judiciais por patentes comuns, onde por pelo menos 10 anos, as duas empresas ficarão em paz. O acordo foi comemorado pelas duas empresas, pois coloca fim à uma era de guerras nos tribunais internacionais que não levam a lugar nenhum. Porém (e infelizmente), a Samsung, que hoje é a principal rival da Apple no mercado mobile, já se pronunciou que não pensa em chegar a um acordo desse tipo com a empresa de Tim Cook, descartando essa possibilidade por completo.

J.K. Shin, encarregado da divisão de dispositivos móveis da empresa coreana, deu a sua opinião em uma entrevista recente sobre o acordo entre Apple e HTC. E suas palavras foram:

“A HTC pode ter aceitado pagar US$ 276 milhões para a Apple, mas nós não temos a intensão de sequer pensar em realizar uma negociação semelhante à essa”.

Mais claro, impossível.

Vale lembrar que esse valor de quase US$ 300 milhões são estimados (ou especulados). O valor real que a HTC pagou para a Apple é considerado “indeterminado” para cada smartphone com sistema Android vendido, e analistas arriscam que seja entre US$ 6 e US$ 9 por dispositivo. De novo: não são valores oficiais.

A Samsung descarta essa opção que, ainda que os prejudicaria no fato de ter que gastar dinheiro por cada smartphone vendido, colcoaria um fim à essa patética “guerra de patentes”, que envolve itens ridículos, como design, sistema de bloqueio, cantos arredondados, entre outras perfumarias que advogados inventam para arrancar dinheiro dos concorrentes.

Agora… por que a Samsung não quer buscar uma solução mais simples e prática para resolver os seus problemas com a Apple? Talvez por orgulho. Ou talvez porque, de alguma forma que não conhecemos, eles acreditam que podem vencer todos os próximos processos ao redor do planeta. Ou talvez porque eles simplesmente não querem se render até o fim, mesmo perdendo a maioria dos processos enfrentados até agora.

Seja como for, isso dá longevidade a um assunto que só prejudica os verdadeiros fãs do mundo da tecnologia. As pessoas não se importam com cantos arredondados, se vai desbloquear a tela da esquerda para a direita, e se os ícones de aplicativos são quadrados ou redondos. As pessoas querem produtos que funcionem, e bem. Simples assim.