benchmark-samsung-kitkat

Não faz muito tempo que vários veículos de tecnologia divulgaram que vários fabricantes do setor de mobilidade estavam inflando os resultados dos benchmarks, de forma que os seus equipamentos se posicionassem melhor nos comparativos diante dos rivais. A Samsung foi, desde as primeiras denúncias, uma das mais sondadas (e flagradas) pelas diferentes ferramentas. Mas parece que as coisas mudaram (ou que os coreanos aprenderam a lição).

Segundo informa o site Ars Technica, os dispositivos da Samsung que contam com a versão 4.4 KitKat do Android já oferecem resultados fiéis à realidade técnica desses produtos, e não os aumentos artificiais registrados em julho de 2013. Aliás, a própria Samsung tomou a iniciativa de limpar a sua imagem, afirmando que aqueles incrementos eram “normais”, e que as diferentes frequências dos processadores foram desenvolvidas para “oferecer uma melhor experiência para o usuário”. Obviamente, a desculpa não colou para a maioria.

De qualquer forma, esse constrangedor assunto parece ter sido solucionado com a atualização dos dispositivos para a versão Android KitKat, e os diferentes testes parecem mostrar resultados mais confiáveis. A questão que fica é: poderemos voltar a confiar nos testes de benchmarks?

Para nós, do TargetHD, por enquanto, não.

Entendemos que muitos leitores gostam dos benchmarks para estabelecer um comparativo mais técnico entre os dispositivos, mas particularmente, nunca fomos tão afeitos à esse tipo de comparativo. Nos nossos reviews, os benchmarks eram feitos muito mais por ser um pedido dos leitores, mas sempre entendemos que o melhor comparativo que podemos ter é o teste prático e direto do usuário com o dispositivo.

Então, quando se tornou pública a “trapaça” realizada pelos fabricantes, decidimos não mais adicionar o item “Benchmarks” em nossos reviews, em respeito ao leitor, e por entender que não vale a pena fazer um teste desse porte, quando não sabemos quais os fabricantes que estão “inflando” artificialmente os resultados.

Via Android Police, Ars Technica