ceo-samsung

Em entrevista para o Wall Street Journal, o presidente da Samsung Media Solutions Center (MSC), Wonpyo Hong, anunciou que sua empresa se mostrará mais ativa na aquisição e parceria com outras empresas, principalmente aquelas que oferecem serviços e aplicativos relacionado ao segmento de geolocalização e mapas. Os sul-coreanos consideram que um líder no mercado mobile não deve ser tão dependente de terceiros (a.k.a. Google).

Hong também revelou que existem planos interessantes para o Tizen, que segue sendo uma das plataformas que eles querem aumentar o número de desenvolvedores.

Uma plataforma comum e melhor integração com o hardware

Sem citar um sistema operacional em específico, o executivo declara que a Samsung deseja oferecer uma mesma plataforma para todos os dispositivos fabricados por eles. Quando eles falar de uma plataforma única para telefones, TVs, serviços para o lar e dispositivos vestíveis, não passam outras coisas pela cabeça que não sejam o Android e o Tizen.

Porém, para eles, o que realmente importa – pensando em uma plataforma comum – é que o software e o hardware fiquem bem integrados. Palavras de Wompyo Hong:

Não acredito que necessariamente o nome Tizen seja uma marca importante para os consumidores. O importante é que apresentemos a melhor integração de software com o hardware, para criar os melhores produtos.

O que fica claro aqui é que eles venderão mais dispositivos com o sistema Tizen, como os relógios inteligentes Gear já apresentados, ou alguma câmera digital inteligente. É esperado o lançamento de dois telefones com o sistema ainda para 2014, um modelo top de linha, e outro mais acessível.

Para o Android, não faltarão wearables e smartphones em 2014, além dos dispositivos com o Windows, mesmo que não presentes em vários segmentos de produtos. De novo, Wong:

O esforço de desenvolver aplicativos e serviços pode valer para novas plataformas, e não apenas para o Android.

A Samsung se manifesta aberta a trabalhar em todos os setores que apareçam em seu caminho, mas parece claro que eles devem se manifestar de forma discreta, para que a Google não desconfie que sua boa relação com os coreanos está em ponto de “traição” com outras tecnologias.

Além disso, a Samsung segue apostando na expansão da oferta de aplicativos, na esperança que essa seja a melhor forma de agregar valor ao software. Recentemente, eles anunciaram o Milk Music, destinado aos dispositivos Galaxy, que funciona tanto com anúncios como na versão paga. Também temos a loja Kindle exclusiva para os dispositivos da Samsung, onde o usuário vai receber um livro por mês de graça, entre quatro opções de livre escolha.

Não é de se estranhar em ver como esses serviços que a Samsung está desenvolvendo, por conta própria ou com a ajuda de terceiros, farão parte no futuro do Tizen, quando o sistema finalmente chegar ao mercado (se algum dia chegar).

Via AllThingsD