samsung-gear-live-main

Se houve uma surpresa na Google I/O 2014 foi o Samsung Gear Live. Depois de uma tímida aposta no Tizem com os modelos Gear 2 e Gear Neo, e após apresentar o moderno Gear Fit, a Samsung mostra mais uma vez que está em todas com o Gear Live, o seu primeiro smartwatch com Android Wear. Seguindo a linha de design dos modelos Gear, o novo relógio é quadrado e relativamente grande, mas dessa vez com o sistema da Google, o que para muitos será o motivo mais que suficiente para a compra.

Características Técnicas

O Samsung Gear Live pode ser definido como um dos “grandes” de sua categoria de produto… no quesito tela, é claro. Sua tela de 1.63 polegadas não deixa de ser algo limitado para algumas atividades, e sua resolução de 320 x 320 pixels (277 ppp) é bem aceitável. O grande ponto positivo da tela é o fato dela ser uma Super AMOLED, algo já esperado vindo da Samsung.

O relógio tem dimensões de 37.9 x 56.4 x 8.9 mm, e peso de 59 gramas, valores muito parecidos com os do LG G Watch. A Samsung incorporou uma proteção IP67 (contra poeira e líquidos) e pulseiras intercambiáveis (nas cores preto e roxo ‘vinho’), além do Bluetooth 4.0 LE, para conexão com o smartphone.

samsung-gear-live-back

O relógio recebe um processador de 1.2 GHz (modelo não mencionado), que trabalha em conjunto com 512 MB de RAM, 4 GB de armazenamento interno, compatibilidade com smartphones com o sistema operacional Android 4.3 (parece que esse é um quesito comum para todos os dispositivos com Android Wear) e sensor de ritmo cardíaco integrado na parte traseira, algo que a concorrência não possui. Por enquanto.

Como ponto negativo, o Samsung Gear Live possui uma bateria de 300 mAh, contra 400 mAh do LG G Watch. 25% a menos de bateria podem afetar consideravelmente a autonomia do dispositivo.

Mas… e o Tizen?

A Samsung apostou no Tizen nos modelos Gear 2 e Gear Neo. Um sistema próprio, que aparentemente é perfeito para esse tipo de produto tão específico. Mas com o Gear Live, eles abraçam o Android Wear. O que acontece, Samsung?

Os coreanos voltam a esquecer o seu Tizen para buscar os lucros nos braços de outro sistema – e o que é pior: outro sistema da Google, de quem eles queriam se distanciar no ano passado. Tudo bem que o Android Wear tem um grande potencial, mas a Samsung entrando nessa de se bifurcar, oferecendo smartwatches com Wear e Tizen, pode apenas significar a sentença de morte para o segundo sistema.

É só vocês se lembrarem do que aconteceu com o Bada. Tudo indica que vai acontecer o mesmo com o Tizen. Só um milagre (ou uma novidade simplesmente espetacular e inovadora) do sistema da Samsung pode salva-lo do assassinato precoce.

Preço e disponibilidade

O Samsung Gear Live está disponível a partir de hoje (25) para reserva, junto ao LG G Watch. Os dois serão distribuídos através da Google Play. Inicialmente, ele só poderá ser comprado nos Estados Unidos, e ainda não há previsão pra o seu lançamento em outras regiões.

A seguir, mais imagens do produto.

samsung-gear-live_1 samsung-gear-live_10 samsung-gear-live_11 samsung-gear-live_12 samsung-gear-live_2 samsung-gear-live_3 samsung-gear-live_4 samsung-gear-live_5 samsung-gear-live_6 samsung-gear-live_7 samsung-gear-live_8 samsung-gear-live_9